Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

casal mistério

Ele cozinha, ela viaja. Quando estão fora, testam e avaliam restaurantes, bares e hotéis. Quando se juntam em casa, escrevem sobre o que viram: o bom, o mau e o péssimo.

casal mistério

Ele cozinha, ela viaja. Quando estão fora, testam e avaliam restaurantes, bares e hotéis. Quando se juntam em casa, escrevem sobre o que viram: o bom, o mau e o péssimo.

10 lugares incríveis e pouco conhecidos na europa (e há 2 que apostamos que conhece)

A Europa é muito mais do que Londres, Paris e Roma. As grandes cidades são lindas mas há sítios que nos ficam na memória para sempre. Bruges, por exemplo, é maravilhoso. Já lá fui duas vezes! E queria voltar para mostrar à nossa prole mistério. Mas há muitos mais. Que o diga o site The Culture Trip que decidiu procurar os lugares mais bonitos mas também os menos conhecidos do velho continente e elegeu 19 sítios imperdíveis. Eu escolhi 10! Claro que há dois em Portugal e já estivemos em outros dois deles, além obviamente dos destinos cá da terrinha!

 

Hvar, Croácia 

shutterstock_258338417.jpg

Este é um dos destinos em que já estivemos e é absolutamente deslumbrante. Imagine uma fusão das cores do azuis turquesa do Adriático com uma herança cultural e histórica única. A cidade cresceu durante a Idade Média e foi um importante porto durante a República de Veneza. O porto de Hvar é palco de um autêntico desfile de barcos e iates de luxo que mais parece a Semana de Moda em Paris. No verão, difícil é escolher as inúmeras festas em barcos e bares de praia exclusivos como o Hula Hula e o Carpe Diem, onde a animação é garantida.

 

Burano, Itália 

shutterstock_524053657.jpg

Quando for a Veneza, guarde um dia para ir até Murano e Burano, as ilhas primas menos famosas da cidade dos canais: Murano é conhecida pelo fabrico de vidro colorido e é engraçada, mas Burano é simplesmente deliciosa. Quando lá estivemos, senti-me a entrar numa pintura de cores vivas. As casas em cima dos canais (tal como em Veneza) têm mil e uma cores, desde cor de rosa, cor de laranja, verde forte, azuis de vários tons, enfim, uma autêntico arco-íris. O mais extraordinário é que Burano, no fundo é mini-arquipélago, já que são várias ilhas pequenas ligadas por pontes entre si. Uma coisa é certa: as fotografias aqui vão “render-lhe” (como dizem os nossos Filhos Mistério) um batalhão de likes no Instagram.

 

Kravice, Bósnia Herzegovina 

shutterstock_543272875.jpg

A Bósnia tem muito por explorar mas estas espetaculares mini-Niagaras são imperdíveis. Com 25 metros de altura, estas cascatas devem estar no topo das suas prioridades quando for visitar este país dos balcãs tão fustigado pela guerra. E se for no verão, pode nadar nas piscinas naturais que se formam em redor das cascatas. Situadas a cerca de 40 km de Mostar, vale mesmo a pena explorar também esta cidade bósnia cuja ponte em arco se transformou num símbolo das divisões políticas, culturais e étnicas durante o sangrento conflito na antiga Jugoslávia.   

 

Dinant, Bélgica 

shutterstock_378857488.jpg

Confesso a minha ignorância mas estou estarrecida com esta deliciosa cidade que mais parece saída de um filme da Disney. Pouca gente terá ouvido falar de Dinant, que pode visitar em qualquer altura do ano. Situada num vale inclinado entre um rochedo e o rio, o povoamento original teve pouco espaço para crescer e, por isso, manteve-se quase intocável. Foi aqui que nasceu Adolph Sax. E estará a perguntar-se neste momento: quem diabo foi Adolph Sax? Como o próprio nome indica, foi o inventor do saxofone! É sempre bom um pequeno apontamento histórico-cultural. É um ótimo sítio se procura paz, tranquilidade e beleza natural.

 

Civita di Bagnoregio, Itália 

shutterstock_386710591.jpg

Civita di Bagnoregio é uma encantadora cidade medieval, fundada pelos etruscos há mais de 2500 anos. Manteve-se intacta ao longo dos séculos: passou pela época do Renascimento Italiano, sobreviveu à maioria das grandes invasões e à destruição provocada por duas guerras mundiais. Apelidada de “Cidade Moribunda” continua a ser um dos locais mais visitados por turistas e a sua população varia entre 12 pessoas no inverno e mais de 100 no verão.

 

Ohrid, Macedónia 

shutterstock_527476231.jpg

Juntamente com a cidade com o mesmo nome, este magnífico lago foi considerado Património Mundial da Unesco e é basicamente a joia da coroa da Macedónia. Desde igrejas medievais, a antigos anfiteatros romanos, a passar por muralhas e fortalezas, este incrível destino respira beleza natural, história e cultura. Já está claramente no topo da minha wish list para 2017. Ok, 2018, pronto.

 

Lofoten, Noruega 

shutterstock_382716112.jpg

Que maravilha de lugar! A beleza natural destas ilhas é de deixar qualquer um de boca aberta. Temos mesmo de conhecer este arquipélago, meu querido Marido Mistério! Aqui a pesca é quem mais ordena, mas pode ir de caiaques de umas ilhas para as outras, conhecer as aldeias piscatórias tão pitorescas e apreciar esse fenómeno que tanto me fascina que é o sol da meia-noite.

 

Perast, Montenegro 

shutterstock_259595084.jpg

Esta cidade histórica situa-se na baía de Kotor e é um antigo reduto de marinheiros e comerciantes. Situada em frente a uma baía deslumbrante, a arquitetura medieval foi preservada, não só de algumas casas, como de palácios e igrejas. Aqui o passado e o presente coexistem na perfeição e o romantismo está no ar. Se não estiver apaixonado, vá até lá, vai ver que volta uma pessoa diferente!

 

Ilha do Faial, Portugal

shutterstock_145728752_pn_setemebro.jpg

Conhecida como a “Ilha Azul” por causa das extensas sebes de hortênsias daquela cor espalhadas pela ilha fora, o Faial pertence ao grupo central do arquipélago dos Açores, e situa-se a uma distância de cerca de 8 km da ilha do Pico. Famosa pelas suas crateras e caldeiras vulcânicas, pela paisagem verde e as casas pintadas de azul e branco, é de uma beleza indescritível, tal como o vizinho Pico (mais selvagem) e São Jorge (onde há mais vacas do que pessoas). Vale a pena assistir ao pôr do sol enquanto bebe uma cerveja ou um gin tónico no Peter’s Bar com uma vista deslumbrante para o Pico, mesmo ao lado do porto na cidade da Horta. 

 

Sintra, Portugal 

shutterstock_388416289-1.jpg

Palavras para quê? Sintra não podia faltar numa lista com esta. Provavelmente um dos nossos destinos mais românticos que já inspirou inúmeros escritores e poetas. Localizada no topo da serra, até o tempo húmido lhe dá uma certa aura de mistério. Tudo aqui é pitoresco e delicioso. Vale a pena perder-se nos inúmeros palácios, castelos e casarões, nas ruas e vielas, nos jardins com uma vegetação exuberante, passear de charrete, visitar os museus, ou simplesmente… namorar. Está no sítio certo.

Esta foi a minha escolha. Agora diga-me lá: para onde iria já amanhã?

 

Leia ainda:

 

Umas ótimas férias,

Ela

 

fotos: d.r.

3 comentários

Comentar post