Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

casal mistério

Ele cozinha, ela viaja. Quando estão fora, testam e avaliam restaurantes, bares e hotéis. Quando se juntam em casa, escrevem sobre o que viram: o bom, o mau e o péssimo.

casal mistério

Ele cozinha, ela viaja. Quando estão fora, testam e avaliam restaurantes, bares e hotéis. Quando se juntam em casa, escrevem sobre o que viram: o bom, o mau e o péssimo.

10 óptimos restaurantes para almoçar se estiver de dieta

IMG_0849.JPG

Estou definitivamente contrariado. Falar de restaurantes a quem está de dieta é como contar uma anedota a Cavaco Silva. Não vai resultar. No entanto, a minha prezada Mulher Mistério insistiu, voltou a insistir e finalmente ameaçou-me com o prolongamento da sua dieta durante mais seis meses, o que me levou a ceder imediatamente a fazer esta lista. Pensando bem, e se forem restaurantes para almoçar num dia de trabalho, até há óptimas e saborosas opções em Lisboa. E, ao fim-de-semana, também.

Afinal de contas, a dieta não é assim tão dolorosa, especialmente se almoçarmos num destes sítios. 

 

Tartar-ia, Mercado da Ribeira

10614102_1454149408193933_6264734631808829227_n.jp

Aqui vai comer comida crua. Mas comida crua divinal. O restaurante do Mercado da Ribeira, em Lisboa, só serve tártaros: de peixe, de carne e de vegetais. Quase todos são servidos num prato, mas alguns vêm também num panini. As escolhas são várias e todas elas fantásticas. E muito, muito light.

O projecto é do austríaco Dieter Koschina, o chef por trás da milagrosa colher de pau que comanda o Vila Joya, no Algarve.

O que comer

Se quiser ser mais ousado, peça o tártaro de arenque e beterraba. É uma mistura deslumbrante. O arenque é suficientemente salgado e a beterraba ligeiramente adocicada. Para compor, vêm ainda umas rodelas de rabanete e uns miolos de pistácio. Tudo junto num pouco de molho extra-suave. É fresco, leve e tremendamente surpreendente.

Se quiser uma opção mais conservadora, opte pelo tártaro de salmão e abacate, que é o mesmo que dizer espuma de abacate. É uma delícia descobrir como é que se pode criar uma espuma tão leve como esta. A conjugação do salmão com o abacate está muito próxima do paraíso na Terra.

 

La Creperie, Centro Comercial Amoreiras

IMG_0846.JPG

Aqui fazem-se crepes a sério – os doces têm massa de crepe doce e os salgados têm massa de crepe salgado. E isto é importante, porque aquilo que estamos habituados a comer é um crepe salgado com massa de crepe doce. É quase como colocar um strogonoff em cima de um waffle. 

A massa dos crepes salgados do La Crêperie é feita com farinha de trigo sarraceno e é mais escura e sem glúten. A consistência também não tem nada a ver com o habitual e o sabor menos ainda.

Aqui pode escolher entre crepes ou croques (tostas quentes com várias opções por cima, inspiradas no croque monsieur). O restaurante original nasceu na Ribeira, junto ao mercado, mas fechou no fim do Verão passado e só se mantém a unidade das Amoreiras.

O que comer

O crepe italienne (€6), com mozzarella, tomate cherry e manjericão é fresco, leve, delicioso e muito light. Se quiser uma opção ligeiramente mais consistente, peça o crepe Popeye, com espinafres frescos salteados, requeijão e amêndoas. Qualquer um deles vem com uma salada de alface e tomate com um bom molho vinagrete ligeiramente adocicado.

 

La Contessa, Cascais

11173393_1628007177411329_5896726341483006434_n.jp

Este é um tesouro escondido numa rua minúscula no centro de Cascais. O La Contessa é um restaurante de carpaccios. Muitos carpaccios. Óptimos carpaccios. A escolha é grande. Há carpaccio de polvo, de atum, de salmão ou de novilho. E também tem bruschettas, piadinas e deliciosos tártaros. O restaurante original nasceu dentro do Mercado de Campo de Ourique, mas no ano passado abriu este espaço pequeno e ultra-charmoso, no centro de Cascais.

O que comer

O carpaccio de salmão. São finíssimas fatias de um salmão muito fresco, acompanhadas com uma salada ibérica feita de óptima alface e boa rúcula, cebola roxa e alcaparras e duas fatias de pão alentejano. Por cima vem um molho de mostarda que corta na perfeição a gordura do salmão.

Se, como é natural, ficar com fome, prove os fantásticos tártaros ou as outras opções de carpaccio.

 

Bistrô na Guia, Casa da Guia, Cascais

IMG_0847.JPG

Um restaurante que junta os tradicionais crepes da Bretanha, deliciosas saladas e uma vista deslumbrante só podia ser uma sugestão perfeita para quem está de dieta. E para quem não está de dieta também. Estes crepes são feitos com farinha de trigo sarraceno, proveniente de agricultura biológica, o que os torna deliciosos e não muito pesados. As saladas levam alface roxa, rúcula, tomate cherry, sementes tostadas (o que faz toda a diferença) e um fantástico tempero. E a vista é mesmo de frente para o mar, na Casa da Guia, em Cascais. A sala é pequena e a esplanada também. Para os dias de Inverno, há mantas para distribuir.

O que comer

O crepe com lombo de salmão fresco, alho francês, rúcula selvagem, limão, alcaparras e maionese de gengibre é delicioso. A mistura entre os ácidos do limão e das alcaparras com a gordura do salmão é perfeita e a maionese de gengibre é simplesmente fantástica.

 

Nova Peixaria, Centro Comercial Alegro, Alfragide

11698713_878897308847258_408586724862618158_n.jpg

Pregos, hambúrgueres, espetadas, ceviches, tártaros e saladas – tudo de peixe. O restaurante fica no Centro Comercial Alegro, em Alfragide, e tem uma área de mesas exclusiva, o que o deixará a salvo da confusão shoppingueira.

O que comer

Em época de dietas, peça o delicioso tártaro de atum. O peixe é fresquíssimo e traz um forte sabor a limão. A acompanhar, vem uma salada mediterrânica que é uma mistura maravilhosa de alfaces, cebola roxa, coentros (adoro coentros na salada!), tomate cortado aos cubos e – a surpresa para o fim – trigo integral, o que lhe dá uma textura absolutamente surpreendente. Tem ainda duas óptimas torradas de bolo do caco, em palitos quentes e estaladiços para não dizer que passa fome. E, se isto não chegar, peça os chips de batata doce.

 

Sushic, no Mercado de Algés

18824674_qAYvQ.jpeg

Esta é a versão self-service do famoso restaurante de sushi, de Almada. E tem óptimas soluções para quem está de dieta. Fica no novo Mercado de Algés – é bem mais pequeno do que o mercado da Ribeira e do que o de Campo de Ourique, mas ganha em charme e encanto.

O que comer

O crocante de salmão é simplesmente divinal. Trata-se de um cone com uma bolacha muito fininha, tipo massa filo, recheado de salmão. O cone de bolacha é pura e simplesmente delicioso. A massa é fininha e adocicada e o contraste com o salmão é do outro mundo. 

 

Selfish, Amoreiras e CascaiShopping

IMG_0848.JPG

Um restaurante de fast food, com peixe fresco de qualidade, feito no momento, à nossa frente, é um sonho tornado realidade. Pode encontrar o Selfish nas Amoreiras ou no CascaiShopping.

O que comer

O maravilhoso tártaro de salmão feito com cebola roxa, manga, molho de soja, sumo de limão, wasabi e cebolinho. Para acompanhar, salada e legumes salteados, claro. Em alternativa, também tem um óptimo lombo de atum braseado com sementes de sésamo.

 

Organic Caffe, Estoril

18847369_HWmOh.jpeg

Aqui tudo é biológico, nada tem glúten, lactose, corantes, conservantes, açúcares, adoçantes ou temperos processados. A ementa foi preparada por uma naturopata. Quer mais argumentos para vir até aqui quando estiver em dieta rigorosa? Fica dentro de um spa, o Banyan Tree Spa, no Hotel Palácio, no Estroril.

O que comer

Os rolinhos de courgette são feitos com courgette muito fininha e recheados com abacate e pequenos cubos de tomate, temperados com sementes por cima. Além de ser um prato fresco e leve, é muitíssimo saboroso. Se isto não lhe chegar, peça o frango ao pesto: uns peitos de frango feitos no ponto e nada secos, acompanhados por um agradável molho pesto e um óptimo arroz integral firme e al dente.

 

Mercearia, Chiado

18580585_sU1tM.jpeg

É uma mistura de mercearia com restaurante. Pode lá passar, entre as 8h da manhã e as 20h, para comprar frutas e legumes biológicos ou para almoçar ou lanchar. A maioria dos alimentos são de produção orgânica, mas há uma vantagem em relação aos espaços mais fundamentalistas: se os donos não encontrarem alimentos biológicos, procuram alternativas saudáveis. Por isso, não se pode dizer que seja um restaurante biológico, é um espaço de comida saudável.

A decoração é vintage e engraçada e a comida é boa. 

O que comer

A salada de atum marinado é deliciosa. O peixe é marinado em molho teryiaki e vem acompanhado com sementes de sésamo, fusilli integral e uma mistura de alfaces biológicas. Leva ainda um fantástico pepino marinado em azeite e vinagre, tomate, rebentos e molho vinagrete não muito forte.

 

Gomo, Avenida Duque de Ávila

18849330_Rqzvn.jpeg

É mercearia e restaurante de comida saudável, com saladas, sopas, wraps, hambúrgueres em bolo do caco e óptimos sumos naturais.

O que comer

A salada Guru leva atualmente lentilhas, cogumelos frescos, alho francês, courgette e requeijão. É uma refeição quente que alimenta qualquer Fernando Mendes da vida.

 

Uma óptima dieta para si onde quer que o seu almoço esteja,

Ele

5 comentários

Comentar post