Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

casal mistério

Ele cozinha, ela viaja. Quando estão fora, testam e avaliam restaurantes, bares e hotéis. Quando se juntam em casa, escrevem sobre o que viram: o bom, o mau e o péssimo.

casal mistério

Ele cozinha, ela viaja. Quando estão fora, testam e avaliam restaurantes, bares e hotéis. Quando se juntam em casa, escrevem sobre o que viram: o bom, o mau e o péssimo.

2 receitas para pôr os seus filhos a fazer um brunch saudável e fácil para o dia da mãe

Dia da Mãe cá em casa é dia de crianças na cozinha. São eles que se levantam mais cedo, são eles que decidem a ementa e são eles que preparam o brunch. Ela fica a dormir até mais tarde. E eu fico a fazer-lhe companhia, coitadinha: seria indelicado deixar uma mãe sozinha no Dia da Mãe. A minha única contribuição para o brunch infanto-juvenil que esta casa vai receber foi uma desinteressada "consultoria". Passei o meu dia de hoje à procura de ideias simples para a equipa de futsal poder fazer sozinha. É claro que não posso revelar todos os detalhes para não estragar a surpresa, por isso aqui ficam só duas das receitas que farão parte do repasto. São ambas do magnífico site da Martha Stewart e estão as duas entre as 11 ideias de brunch mais populares do site. Mais importante de tudo: são saudáveis e facílimas de fazer.

 

Crepes Quadrados com Fiambre e Ovos

med106461_0111_how_ham_crepe_vert (1).jpg

 

crepes salgados com endro e cebolinho com menos de 100 calorias? yes!

Adoro crepes. Deliro com crepes. Restaurantes como a Crêperie das Amoreiras são uma espécie de montanha-russa de emoções para mim. Abro a lista, pico da adrenalina. É mais ou menos como aquela sensação que temos quando estamos a subir lentamente até ao ponto mais alto, porque já sabemos o que nos espera. Depois, quando escolho o mais calórico e o que mais engorda, sinto-me no topo do mundo. E finalmente, quando me surge o crepe à frente, é aquela descida vertiginosa rumo à desgraça. E o pior é que o tempo que eu demoro a devorar um crepe corresponde, mais coisa, menos coisa, àqueles segundos de loucura de descida da montanha-russa. É um facto. Eu não como, eu aspiro crepes. Por isso esta receita de crepes salgados, com 94 calorias cada, do fantástico blog A Little Sweet Life, devolveu-me a esperança numa vida melhor.

 

Ingredientes

Para 14 crepes

  • 1 + 3/4 de chávena de farinha
  • 1 chávena de leite
  • 1 + ¼ de chávena de água com gás
  • 2 ovos
  • 1 colher de sopa de óleo vegetal
  • 1 colher de sopa de endro picado
  • 2 colheres de sopa de cebolinho picado
  • 1 pitada de sal
  • Óleo vegetal para a frigideira

Chive-and-Dill-Crepes2.jpg

 

fomos comer uma pizza à última novidade do porto: food corner, cinco restaurantes num único espaço

10407479_762768640479386_3921528904864939218_n.jpg

Com o início do ano, tinha uma de duas opções a tomar na minha já longa vida de terráqueo: ou deixava crescer um cavanhaque e adoptava o estilo burguês anos 80 da família Queiroz na novela Mar Salgado (em que todos os varões precisam de usar o mesmo tipo de barba); ou rapava o cabelo e começava a ir todas as sextas-feiras para o Urban com os amigos do meu filho mais velho. Entre esta indefinição de rejuvenescer (a beber litradas na rua) ou envelhecer (com uma pêra no queixo) optei por uma solução ligeiramente mais moderada: começar a frequentar os restaurantes sub-21 e ver se entro um pouco mais jovem no ano do Regresso ao Futuro.

Foi nessa onda que levei a minha pequena equipa de futsal a jantar no Munchie e na semana passada almocei no novo Food Corner, no Porto.

 

 

o restaurante ideal para almoçar neste fim-de-semana: a nova esplanada de crepes deliciosos em cascais

IMG-20150102-WA0007.jpg

Ela entrou de dieta, eu entrei de bicicleta. É assim que pretendo abater toda e cada uma das calorias extra que vou continuar a ingerir em 2015. Por cada almoço ou jantar fora são centenas de pedaladas junto ao Tejo. E é por isso que estou especialmente empenhado em descobrir restaurantes mistos. Não, não estou a falar de restaurantes que aceitem homens e mulheres, estou a falar de cozinhas que trabalhem para dietistas e para "gorduristas". E foi isso que descobri recentemente em Cascais: um novo restaurante, com os tradicionais crepes da Bretanha, deliciosas saladas e uma vista deslumbrante.

 

 

chupa-chupas de panquecas: o lanche (ou a sobremesa) que vai levar os miúdos (e graúdos) à loucura...

Há três momentos que marcaram para sempre a História da humanidade: o momento em que o Adão descobriu a Eva; o momento em que o Jorge Jesus descobriu a pastilha elástica; e o momento em que o Casal Mistério descobriu os chupa-chupas de panquecas. Sim, os chupa-chupas de panquecas. É ou não é uma ideia maravilhosamente simples? É ou não é o caminho mais curto e mais rápido para a felicidade? É ou não é aquilo com que sempre sonhou? 

Ah, pois é. E sabe o que é o melhor de tudo isto? A simplicidade da coisa. É como um clip: simples, delicioso e eficaz (não sei bem porque é que um clip há-de ser delicioso, mas o sentido desta frase é directamente proporcional ao sono que sinto a esta hora da manhã). O que interessa, no entanto, é a pioneira receita que encontrei aqui.

pancake-pops-2-copy.jpg

 

 

os melhores crepes estão neste restaurante (ao pequeno-almoço, ao almoço, ao lanche ou ao jantar)

970546_1422903364603555_2003943416_n.jpg

Na semana passada, ouvi na rádio o mais genial anúncio da História recente da democracia portuguesa:

"Depois de um Verão bem passado, o que espera para fazer as suas limpezas de Outono com a nova Depuralina Detox"?

Quem?! Eu?! Limpezas de Outono?! Oh, minha nossa Senhora Aparecida! Para quem não percebeu, devo explicar que Depuralina Detox não é um detergente para lavar o chão da cozinha nem um novo spray para limpar o pó das estantes. As "limpezas de Outono" são... são... são... ao seu corpo. E não, não estamos a falar de um novo sabonete.

Seja como for, mal ouvi esta peregrina ideia do maravilhoso mundo da publicidade, pensei que estava na hora de experimentar um restaurante diferente para fazer uma "limpeza de Outono" à cabeça. Virei o volante, numa guinada à la Steve McQueen no filme Bullitt, e acelerei até à Praça da Ribeira, em Lisboa. Enquanto a multidão se dirigia para o mercado, eu segui tranquilamente para o La Crêperie da Ribeira.