Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

casal mistério

Ele cozinha, ela viaja. Quando estão fora, testam e avaliam restaurantes, bares e hotéis. Quando se juntam em casa, escrevem sobre o que viram: o bom, o mau e o péssimo.

casal mistério

Ele cozinha, ela viaja. Quando estão fora, testam e avaliam restaurantes, bares e hotéis. Quando se juntam em casa, escrevem sobre o que viram: o bom, o mau e o péssimo.

a mistura mais maravilhosa do mundo dos acompanhamentos: batata doce assada no forno com molho de iogurte grego

Juntar batata doce e iogurte grego na mesma receita é como juntar o Tino de Rans e a Marisa Matias no mesmo candidato presidencial – só pode ser um estrondoso sucesso. Mas, como felizmente as eleições presidenciais já passaram, o melhor é concentrarmo-nos na comida. E esta comida é digna de toda e qualquer concentração que lhe consiga dedicar.

A fabulosa receita foi publicada no jornal The New York Times e é da autoria do chef do restaurante Franny's, em Brooklyn, Nova Iorque. O segredo deste estrondoso sucesso culinário está na simplicidade do prato. Em vez de fazer um acompanhamento com uma simples e desenxabida batata assada no forno, por que não juntar-lhe um fabuloso molho frio feito com iogurte grego, azeite, cebola e alho picado? Hã? Por que não? Não há motivo, não é assim? Nem sequer a dieta, porque a receita original leva iogurte grego gordo, mas pode sempre substituí-lo por iogurte grego magro.

12eat1-articleLarge-v2.jpg

 

Ingredientes

Para 4 pessoas

  • 2 batatas doces
  • 60 ml de azeite
  • 280 g de iogurte grego
  • 3 colheres de sopa de sumo de limão espremido
  • 2 colheres de sopa de sementes de sésamo tostadas
  • 40 g de cebola roxa picada em pedaços médios
  • 1/4 de colher de chá de alho picado fininho, sem a parte do meio
  • 5 g de salsa picada
  • Flor de sal
  • Pimenta moída no momento

 

No restaurante, a batata doce leva ainda um molho thai e pickles, mas eu prefiro simplificar. Lave bem as batatas, depois coloque-as com um fio de azeite e um pouco de sal, embrulhadas em papel de alumínio, no forno pré-aquecido a 230º C. Assim que estiverem moles ao espetar um garfo, retire o papel de alumínio e deixe-as um pouco no forno, só com o grelhador ligado, até ficarem ligeiramente tostadas por fora. 

Misture bem o iogurte com uma colher de sopa de sumo de limão e metade do azeite e espalhe por quatro pratos. Depois misture o resto do azeite e do sumo de limão com o alho, a cebola, as sementes de sésamo, a salsa, flor de sal e pimenta moída no momento. 

Corte as batatas ao meio e coloque cada metade no prato por cima do iogurte grego. Espalhe o molho de azeite por cima das batatas e sirva com mais um pouco de flor de sal e pimenta se precisar.

Dá uma óptima entrada ou um fantástico acompanhamento para um peixe ao sal, por exemplo. A nossa pequena equipa de futsal deliciou-se com esta maravilha cá em casa.

 

Leia também:

 

Uma boa batata doce para si onde quer que o iogurte grego esteja,

Ele

 

receita e foto: the new york times

1 comentário

Comentar post