Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

casal mistério

Ele cozinha, ela viaja. Quando estão fora, testam e avaliam restaurantes, bares e hotéis. Quando se juntam em casa, escrevem sobre o que viram: o bom, o mau e o péssimo.

casal mistério

Ele cozinha, ela viaja. Quando estão fora, testam e avaliam restaurantes, bares e hotéis. Quando se juntam em casa, escrevem sobre o que viram: o bom, o mau e o péssimo.

a pasta nella forma do italy

Estou com a estranha sensação que me deito com o impermeável vestido e acordo com o chapéu de chuva na cabeça. Parece que passei a viver dentro da Anatomia de Grey, onde as únicas cenas sem chuva são as que se passam dentro do hospital (e mesmo aí já choveu...). Só que infelizmente, apesar dos meus lindos olhos azuis, ainda não sou o Derek Shepherd para acabar com a depressão do mau tempo lá em casa através de um simples sorriso. Eu tenho de me esforçar para animar a família - se é que se pode chamar família a seis bocas constantemente à espera de serem alimentadas. E não basta explicar que em Seattle, em 1953, já choveu durante 33 dias seguidos sem parar. Não. É preciso surpresas, presentes, algumas graças e muitos jantares fora. É assim a minha vida e está a ser assim a minha semana. E a surpresa desta semana foi um restaurante italiano.

O ambiente

O sítio é barulhento, a decoração é de cantina, os desenhos nos pratos são de fugir. Aqui há garrafas gigantes a imitar cristal, jogadores de futebol a comer de boca aberta, concursos de misses Brasil a desfilarem por entre as mesas. Aqui há grupos de homens a falarem aos gritos e grupos de mulheres a gritarem enquanto falam. Aqui tudo foi pensado para correr mal. Mas aqui tudo corre muito bem. Tudo? Sim, tudo. Ou acha que o ambiente numa verdadeira pizzaria italiana tem alguma coisa a ver com bom gosto, sofisticação e tranquilidade? Nada disso existe no Italy. Porque no Italy você está como se estivesse em Itália.

 

O serviço

Os empregados falam italiano entre eles e portiliano consigo. São rápidos e são eficazes, são simpáticos e são efusivos, são italianos e são orgulhosos. Ao entrar na sala do Italy, na Avenida Duque d'Ávila, em Lisboa, parece que está a entrar na sala de casa do Padrinho, na Sicília. Só que, em vez de um assustador Michael Corleone encontra uma maravilhosa Pasta nella Forma. E é isso que transforma este restaurante num sítio obrigatório para quem gosta de comida.

 

A ementa

No Italy, não é importante o couvert, as entradas ou as sobremesas. Guarde cada milímetro cúbico do seu estômago para esta massa. Estamos evidentemente a falar de um spaghetto fresco e especial. Primeiro, a massa é cozida na cozinha e passada por uma frigideira com manteiga e natas. Depois é levada para junto da mesa, onde um empregado pega num enorme queijo Grana Padano original sem a casca de cima e passa a massa quente pelo interior, deixando o queijo derreter um pouco com o calor do spaghetto. Quando a massa está realmente envolvida no Grana Padano, é colocada num prato por cima de uma fatia de presunto de Parma. Leva ainda um molho com cogumelos porcini, cebola, natas e salsa e é temperada com um fio de azeite de trufas brancas e um pouco de pimenta. Tudo isto se passa à nossa frente, enquanto lá fora as ruas alagam e as coberturas dos estádios de futebol voam. É uma mistura perfeita de diferentes sabores típicos italianos - queijo, cogumelos, trufas, presunto e pasta - e a única coisa que me faz sair de casa num dia como este. Só um ultimo conselho: se for ao site do Italy, não se assuste com o aspecto. É tipicamente italiano: kitsch, mas muito bom.

 

O óptimo

A Pasta nella Forma

O bom

O serviço

O mau

A decoração

 

Uma boa molha para si, onde quer que esteja,

Ele

4 comentários

Comentar post