Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

casal mistério

Ele cozinha, ela viaja. Quando estão fora, testam e avaliam restaurantes, bares e hotéis. Quando se juntam em casa, escrevem sobre o que viram: o bom, o mau e o péssimo.

casal mistério

Ele cozinha, ela viaja. Quando estão fora, testam e avaliam restaurantes, bares e hotéis. Quando se juntam em casa, escrevem sobre o que viram: o bom, o mau e o péssimo.

aldeia da pedralva, o sítio ideal para um reencontro ao estilo amigos de alex

Não sei se acontece consigo mas eu estou numa fase de regresso ao passado. Deve ser desta perigosa aproximação dos quarenta, agora dou por mim em jantares com os amigos da escola primária, os encontros com os ex-colegas da faculdade, toda a gente parece querer recuperar o tempo perdido. Como estou muito bem resolvida com o meu passado, nunca vou com grandes expectativas para estes encontros, mas não deixam de ser divertidos: ver que a estupenda da turma está mais gorda e mais velha do que eu, que o garanhão da faculdade é um pai de família barrigudo cheio de filhos e sem um pingo de graça, que o génio da aula acabou por ser pior sucedido que o maior cábula de todos nós, e depois há aqueles que nunca mudam, que continuam convencidos que ainda são adolescentes. Esses pararam no tempo, mandam as mesmas piadas de há quinze anos, mas normalmente são a animação do grupo. E porque é que me lembrei disto tudo agora? Porque estive com a nossa imensa Família Mistério no sítio ideal para encontros deste tipo, mais prolongados é certo, ao estilo de "Amigos de Alex": a Aldeia da Pedralva, em Vila do Bispo. Imagine-se a si e ao seu grupo de amigos da escola ou da faculdade reunidos, anos depois, numa aldeia em que vocês seriam os únicos aldeões.

A Aldeia 

A Aldeia da Pedralva é o sítio perfeito para encontros e reencontros. Foram precisos dois anos para descobrir os proprietários e comprar as casas abandonadas e em ruínas e mais dois para a sua reconstrução (benditos empreendedores!), tentando manter a traça original: uma aldeia tipicamente portuguesa, em plena Costa Vicentina. E se gosta de passar férias entre amigos, este é o sítio certo. Então se organizar um grupo suficientemente grande para ocuparem as casas todas, fica com a aldeia por sua conta. Com uma enorme vantagem: se lhe apetecer estar sozinho, refugia-se na sua casinha. O ambiente é um misto de rural com hippie chic. E o espírito é mesmo o de uma aldeia: com ruas empedradas, casinhas caiadas de branco, dois restaurantes, uma receção, um bar, uma piscina e até comércio local. E há dias de feira e tudo, com bancas que vendem artesanato e produtos locais. Mais pitoresco é difícil!

As Casas 

São muitas e variadas. Desde as mais pequenas, com um quarto, que acomoda duas pessoas, até um máximo de oito pessoas na Casa de Campo de três quartos com pátio. Todas elas recuperadas, todas diferentes umas das outras. São simples, funcionais e sem luxos. Mas quem escolhe ir passar férias a uma aldeia, não anda à procura de luxos, certo? Apesar de recuperadas, ainda mantém as paredes e algumas estruturas antigas, por isso, sente-se no ar aquele ligeiro cheiro a mofo ou a humidade das casas das serras, pouco habitadas. Ou seja, se sofrer de alergias, leve um carregamento de anti-histamínicos... Mas conte com limpeza diária, produtos de higiene, jogos de toalha completos, kitchenette totalmente equipada e aquecimento em pedra irradiante. Pode optar pelo pequeno-almoço no buffet ou servido diretamente na sua casa. Ah, um pormenor: nem todas as casas pertencem à gestão da aldeia. Algumas são alugadas diretamente pelos proprietários, como a Casa da Pedralva.

Os Restaurantes 

A pizzaria Pizza Pazza é mais famosa do que a própria aldeia. É simplesmente maravilhosa. Para além de ser um restaurante alegre e colorido que nasceu muito antes da reconstrução da Pedralva, as pizzas são deliciosas, de massa fina e estaladiça, oferecendo grande variedade na combinação dos mais exóticos ingredientes. O ambiente, multicultural, (já que quem aqui vem são na sua maioria estrangeiros que descobriram este segredo tão bem guardado muito antes dos portugueses) é propício aos tais reencontros de que falava no início deste post. Aqui apetece ficar à conversa até às tantas da madrugada. Regada por um bom vinho, rapidamente a conversa regressa ao passado e por ali se fica horas a fio.

Entretanto, com o desenvolvimento do turismo na aldeia, surgiu em 2011, o Sítio da Pedralva. Com uma gestão autónoma da das casas, serve comida tradicional portuguesa: como Farinheira à Brás; Croquetes de alheira com mayonese Dijon; Queijo Camembert no forno com frutos silvestres e mel regional; Saladas de polvo à Pedralva; Peito de frango recheado com alheira, abóbora e grelos salteados com sésamo e molho de vinho do Porto; Lombinhos de porco preto, xerém de morcela e grelos salteados; Carapaus fritos com açorda de tomate assado e poejo; Polvo à Lagareiro... (chega? Ou quer que continue? É que já engordei, só com esta pequena amostra!) Com uma decoração simples onde predomina o branco das mesas e das paredes, tem apontamentos com cores fortes a contrastar. Simples e com bom gosto. Vale mesmo a pena uma visita.

As Atividades 

Aqui é que se pode divertir a valer com os seus ex-colegas de escola: piscina, surf, BTT, trekking, mergulho, passeios de barco, observação de golfinhos, ou simplesmente aproveitar as excelentes praias da Costa Vicentina, como Cordoama, Amado, Carrapateira e Arrifana (e estas são as mais conhecidas), entre muitas outras de mais difícil acesso, mas também por isso mesmo, deslumbrantes.

Do que é que está à espera? Ainda precisa de saber mais? Crie um evento no Facebook do estilo: "Reencontro da Melhor Turma de Sempre na Pedralva" (sim, porque a nossa é sempre a melhor!) marque um fim de semana, encha a aldeia de ex-coleguinhas e divirta-se!

Bom regresso ao passado,

Ela 

2 comentários

Comentar post