Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

casal mistério

Ele cozinha, ela viaja. Quando estão fora, testam e avaliam restaurantes, bares e hotéis. Quando se juntam em casa, escrevem sobre o que viram: o bom, o mau e o péssimo.

casal mistério

Ele cozinha, ela viaja. Quando estão fora, testam e avaliam restaurantes, bares e hotéis. Quando se juntam em casa, escrevem sobre o que viram: o bom, o mau e o péssimo.

as dicas essenciais de gordon ramsay para fazer a massa e o arroz perfeitos

11167677_935864109770187_3195082963719028606_n.jpg

A única forma segura de interagir com Gordon Ramsay é esta: ele na Austrália e nós aqui, à frente do computador, protegidos dos seus inflamados ataques de fúria por milhares de quilómetros de distância. E é assim que pode conhecer as dicas essenciais do chef mais polémico do mundo da culinária para fazer a massa e o arroz perfeitos. E se ele diz que são perfeitos, é melhor não duvidar porque senão ele mete-se no avião para lhe explicar pessoalmente, no mesmo tom de voz com que fala com os seus cozinheiros. Agora pegue no bloco de notas e toca a decorar tudo.

 

Como fazer o arroz irrepreensível

1429583973_rice.jpg

Para Gordon Ramsay, não há dúvidas: o melhor arroz é o basmati. Eu confesso que, se não estivéssemos perante alguém que diz bom dia no nível de décibeis com que Jorge Jesus grita ordens para dentro de campo, ousaria discordar mas não sou tão ousado. Por isso não digo mais nada. E limito-me a relatar:

  1. Separe 400 gramas de arroz basmati e passe-o por água fria, num passador – isto vai retirar o pó e o amido do arroz e impedir que ele se agarre em irritantes montinhos depois de estar cozido;
  2. Coloque o arroz numa panela e junte-lhe três bagas de cardamomo (aperte as bagas com os dedos e torça-as ligeiramente para libertar os aromas), duas estrelas de anis (outro ingrediente que está longe dos meus favoritos), sal e pimenta moída no momento (deve sempre temperar o arroz cru);
  3. Junte na panela uma medida e meia de água fria para cada medida de arroz;
  4. Tape a panela e coloque-a ao lume no máximo. Assim que levantar fervura, baixe o lume para o mínimo e deixe assim durante oito a 10 minutos, sempre com a panela tapada (e este é um dos segredos para o arroz perfeito – deixá-lo cozer com o vapor que se forma dentro da panela);
  5. Desligue o lume, destape, deite fora as estrelas de anis e as bagas de cardamomo. Mexa levemente o arroz com um garfo e sirva.

 

Como cozer o spaghetti perfeito

12190965_1034389483250982_7202699713701644437_n.jp

É um drama, não é? Os fios de massa colados uns aos outros, o spaghetti empapado e quase a desfazer-se... eu bem sei o que isso é – especialmente quando a minha querida Mulher Mistério passa pela cozinha. Não, estou a brincar – Ela nunca passa pela cozinha. A verdade é que é fácil falhar quando encosta a barriga ao fogão para fazer uma massa. E por isso é que Gordon Ramsay ensina rapidamente a melhor forma de cozer massa.

  1. Encha uma panela larga, a dois terços, com água, tempere com sal grosso e coloque azeite para impedir que os fios de massa fiquem colados uns aos outros;
  2. Leve a água ao lume e deixe ferver bem – quanto mais forte estiver a fervura, mais agitada a água vai estar e mais vai revirar a massa, impedindo-a de ficar colada;
  3. Coloque a massa dentro da água. Mal começar a amolecer, torça-a com uma pinça para ela ficar totalmente dentro de água;
  4. Retire a massa quando estiver firme nos dedos, mas já não estiver dura ao trincar;
  5. Escorra a massa por um passador e tempere logo com um pouco mais de flor de sal a gosto, pimenta moída no momento e uma colher de sopa de azeite;
  6. Mexa-a bem e sirva logo.

Tomou nota de tudo? Óptimo, porque eu agora vou ali ouvir mais um concerto da Ivete Sangalo – afinal, há quase 12 horas que ela não dá nenhum concerto em Portugal. Se tiver dúvidas, veja o vídeo de Gordon Ramsay aqui.

 

Uma óptima massa para si onde quer que esteja,

Ele

4 comentários

Comentar post