Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

casal mistério

Ele cozinha, ela viaja. Quando estão fora, testam e avaliam restaurantes, bares e hotéis. Quando se juntam em casa, escrevem sobre o que viram: o bom, o mau e o péssimo.

casal mistério

Ele cozinha, ela viaja. Quando estão fora, testam e avaliam restaurantes, bares e hotéis. Quando se juntam em casa, escrevem sobre o que viram: o bom, o mau e o péssimo.

blue boutique hostel, o novo spot cool do estoril

No próximo fim-de-semana, a linha de Cascais vai ser invadida por malta jovem. Não, não é um arrastão, nem um festival de música, nem um concerto do Hardwell (sou uma mãe muito à frente: como é que eu sei quem é o Hardwell?, estarão a perguntar-se; cultura de quem tem filhos adolescentes, para quem ir a um concerto da Miley Cyrus ou do “melhor DJ do mundo” é uma questão de vida ou de morte). Estou a falar do Cascais Surf à Noite que acontece no próximo sábado, dia 3 de maio, na praia de Carcavelos. Vão lá estar surfistas e fãs da modalidade de todo o país e arredores e, por isso, lembrei-me de vos mostrar este novíssimo hostel, que acabou de ser inaugurado no Estoril. Chama-se Blue Boutique Hostel e é “o spot” para surfistas, bodyboarders, kite surfers e afins. 

Com vista para o mar, esta renovada casa centenária típica da zona de Cascais tem cinco andares com todos os tipos de quartos e mais alguns (suites, quartos individuais, familiares ou dormitórios), além de terraços, varandas, bar interior e exterior, jardim, sala de estar, WI-FI gratuito, estacionamento privado, sala de jogos, zona de "chill out" e serviço de receção 24 horas.

O verdadeiro espírito de um hostel está presente em cada canto: no ambiente, na decoração leve e alegre, nos espaços comuns e, sobretudo, nos preços acessíveis: sendo o mais barato de €14 – cama e pequeno-almoço incluído – e o mais caro de €150 – Master Suite, também com pequeno-almoço.

Vocacionado para desportos aquáticos, o hostel disponibiliza aulas de surf, kite-surf, paddle board, passeios de barco, surfaris, aluguer de equipamentos desportivos (bicicletas, pranchas, fatos) etc. E tem ainda uma lista infinita de coisas que dão sempre jeito: jogos de tabuleiro, livros para a troca, playstation, barbecue, televisão por cabo, refeições disponíveis, toalhas para alugar e máquina de lavar. Mas nada como espreitar o site e o Facebook do hostel, para ficar a saber tudo.

Isto sim. Vale a pena. Vou mostrar este post aos mais velhos da nossa equipa de futsal. Talvez se inspirem para uma futura viagem de finalistas (porque é que agora há viagens de finalistas por tudo e por nada? Mudam de ciclo, viagem de finalistas... Mudam de ano, viagem de finalistas...). Tudo menos Lloret del Mar. Que medo!

 

Bom feriado,

Ela