Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

casal mistério

Ele cozinha, ela viaja. Quando estão fora, testam e avaliam restaurantes, bares e hotéis. Quando se juntam em casa, escrevem sobre o que viram: o bom, o mau e o péssimo.

casal mistério

Ele cozinha, ela viaja. Quando estão fora, testam e avaliam restaurantes, bares e hotéis. Quando se juntam em casa, escrevem sobre o que viram: o bom, o mau e o péssimo.

chegámos ao ano do regresso ao futuro: veja as previsões do filme e a realidade hoje em dia (a começar pela comida, óbvio)

10645234_10152785786126079_2885394731818842816_n.j

424871_10151348920481079_343471559_n.jpg

Este é o post que eu sonho publicar há três anos, quando, pela primeira vez, vi na Internet a notícia de que Marty McFly tinha regressado ao futuro no ano de 2012. Infelizmente era um desavergonhado boato a aproveitar-se da honestidade de todos os bem-intencionados que, como eu, cresceram a sonhar que eram o Michael J. Fox com um colete de penas no dorso (sim, ainda tenho o meu Duffy encarnado embalsamado em naftalina dentro do armário). O boato repetiu-se em 2013. E em 2014. E desapareceu em 2015.

Sabem porquê?

Porque 2015 é verdadeiramente o ano em que, no dia 21 de Outubro, Marty McFly aterra o seu DeLorean para salvar o filho de ser preso. E que mundo é que ele encontra?

Carros a voarem pelo ar, bombas de gasolina em que robôs lhe atestam o depósito, matrículas em código de barras, binóculos do tamanho de um cartão de crédito e o Tubarão 19 a estrear no cinema. Mas será que tudo é assim tão absurdo? O melhor é vermos, uma a uma, as novas modas e tecnologias que existiam no 2015 do Regresso ao Futuro II e quais é que existem hoje. A começar pela comida, claro.

 

Pizzas desidratadas 

phpswsnpg.jpg

O filme

A Pizza Hut vende pizzas familiares com cerca de 10 cm de diâmetro. Depois de colocadas durante dois segundos num "hidratador" Black & Decker, a pizza fica cozinhada e com o seu tamanho normal. Este é o jantar da família McFly no dia 21 de Outubro de 2015, o dia em que Marty e Doc aterram no futuro.

 

A realidade

Que eu tivesse visto, a única comida desidratada que existe são aqueles deliciosos pacotes de maçã crocante. E a comida levada pelos astronautas para o espaço. Mas, em nenhum dos casos, existe um hidratador: os astronautas limitam-se a juntar água antes de comerem os alimentos.

 

Pepsi perfect 

phphrmz3p.jpg

O filme

Marty entra num café e, à frente de uma televisão, diz que quer uma Pepsi. Num instante, uma garrafa com uma palhinha incorporada e uma Pepsi enriquecida com vitaminas, sai do nada.  

 

A realidade

Lamentamos, mas não temos nada disso. O máximo que se consegue arranjar é a Diet Coca-cola Plus, com vitaminas.

 

Dispensador de fruta 

php2nbrys.jpg

O filme

Sentados à mesa, depois de comerem a sua pizza, os McFly vêem a fruta chegar do tecto. Só precisam de dizer "Fruta" para um dispensador descer automaticamente até à mesa cheio de opções à escolha. No caso de Marty Jr., precisa de dizer "Fruta, por favor" e "Obrigado" para o dispensador se abrir – é a forma encontrada pelos pais para o educarem. Este dispensador conserva a fruta no seu estado natural durante vários dias.

 

A realidade

Segundo a Wikipedia do Regresso ao Futuro, hoje em dia existe a tecnologia necessária para produzir dispensadores destes, mas infelizmente ainda ninguém se lembrou de os vender.

 

Skate hoverboard 

php0imtx3.jpg

O filme

É uma das cenas mais apoteóticas do filme: Marty McFly a fugir do neto de Biff Tannen num skate hoverboard: sem rodas, a voar uns palmos acima do chão. No 2015 de Regresso ao Futuro, não há essa coisa careta de skates com rodinhas. Aqui é tudo pelos ares.

 

A realidade

Apesar de Robert Zemeckis ter gozado numa entrevista, dizendo que os hoverboards existiam e provocando uma corrida dos fãs às lojas de brinquedos, lamentamos informar que não, não existem. Por enquanto. No dia 21 de Outubro de 2014, a Hendo, anunciou que estava a trabalhar no protótipo de um hoverboard que consegue voar 2,5 cm acima do chão, desde que o chão seja de metal. A tecnologia utilizada pela Hendo é a mesma usada nos comboios de alta velocidade que voam ligeiramente acima dos carris. A Hendo lançou uma campanha para recolher fundos e conseguir vender os primeiros hoverboards no dia 21 de Outubro de 2015, a data da chegada de Marty ao futuro. Se quiser encomendar, cada um custa 10 mil dólares (quase 8.500 euros). O Tony Hawk já os experimentou.

 

Outdoors holográficos

phpesmn1g.jpg

O filme

Tanto os anúncios de rua como os cartazes dos filmes são feitos em hologramas projectados no ar. No caso do cartaz do filme Tubarão 19, o holograma é em três dimensões, com a imagem do tubarão a comer as pessoas que passam à frente.

 

A realidade

A tecnologia para projectar hologramas existe – e até já foi usada pela CNN e outros canais durante emissões especiais – no entanto não existem cartazes de rua com essa tecnologia. O mais avançado são outdoors com pequenos vídeos. 

 

Pagamento através da impressão digital 

BTTF_Taxi.png

O filme

Os táxis e outros locais têm um aparelho portátil que permite o pagamento através da leitura da impressão digital. Inovador não é?

 

A realidade

Não tanto. A Apple lançou recentemente o Apple Pay, o novo sistema que permite o pagamento das suas compras nas lojas através do seu iPhone e da leitura da impressão digital. E ainda faz chamadas. Qual Regresso ao Futuro, qual quê!

 

Drones a passearem os cães  

Back-to-the-future-2.gif

O filme

É um dos momentos mais hilários da história do cinema: Marty de boca aberta a ver um cão ser passeado por um drone voador.

 

A realidade

O melhor é fechar a boca, porque isso já existe. E está aqui um vídeo para o provar.

 

Ecrãs de TV com vários canais 

phparrxw6.jpg

O filme

Marty McFly Jr. vê regularmente seis canais ao mesmo tempo e quando só pode ver dois fica ligeiramente maçado. Mais. As televisões permitem até atender telefonemas enquanto se vê a outra pessoa do outro lado.

 

A realidade

Já sei que todos os leitores sub-18 estão a olhar para este blog com um ar de espanto e a perguntar:

- Mas o que é que isso tem de extraordinário?!

Pois é, meus jovens, tem muito. E em 1989, quando o filme estreou, eu vibrei com essa tecnologia absolutamente futurista. Não tenho culpa que hoje em dia qualquer pirralho possa fazer uma video-chamada no seu smartphone ou iPad. Ou que em 2009, a DirectTV tenha lançado um pacote para os seus subscritores que lhes permitia ver seis jogos de basquetebol em simultâneo. Eu vibrei com a tecnologia do Regresso ao Futuro. E continuo a vibrar.

 

Ténis com atacadores automáticos 

phpg2ka5o.jpg

O filme

É de longe o meu preferido: uns ténis cujos atacadores se atam automaticamente. E melhor: os ténis são Nike. Foram noites e noites e noites e noites inteiras a sonhar com isto. Até que...

 

A realidade

...em Fevereiro de 2014, a Nike anunciou que iria lançar uns ténis assim, iguaizinhos, este ano, numa homenagem ao filme. Minha querida Mulher Mistério, lamento mas vou ter de os comprar. Mesmo que isso contribua para me identificarem na rua. O Michael J. Fox merece esse risco. E muito mais.

phphtc6qh.jpg

Um bom regresso ao futuro para si onde quer que o futuro esteja,

Ele

9 comentários

Comentar post