Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

casal mistério

Ele cozinha, ela viaja. Quando estão fora, testam e avaliam restaurantes, bares e hotéis. Quando se juntam em casa, escrevem sobre o que viram: o bom, o mau e o péssimo.

casal mistério

Ele cozinha, ela viaja. Quando estão fora, testam e avaliam restaurantes, bares e hotéis. Quando se juntam em casa, escrevem sobre o que viram: o bom, o mau e o péssimo.

como cozer um ovo com a clara por dentro e a gema por fora

259A2D9C00000578-2950638-The_reason_the_egg_appear

Enquanto uns passaram o Carnaval de biquíni, vestidos de Angela Merkel, por baixo de um Inverno glaciar, eu investi os meus parcos tempos livres a investigar a última técnica da gastronomia internacional. Obra do chef japonês Yama Chaahan, pode parecer uma perda de tempo, pode indiciar uma inutilidade desporpositada, mas não: é claramente aquilo que qualquer herdeiro do Homo Sapiens deveria saber antes de entrar na idade adulta.

Senhoras e senhores, esta é a revolução da ciência avicultural. Por que raio é que um ovo tem de ter a clara por fora e a gema por dentro? Por que trovão é que não há-de ser ao contrário? Não é muito mais bonito um ovo cozido amarelo por fora e branco por dentro? Yama Chaahan achou que sim. E por isso publicou um vídeo esta semana no Youtube a provar a sua teoria: um ovo pode ser ao contrário que não perde nada com isso.

 

n-EGGS-INSIDE-OUT-large570.jpg

A técnica é simples, eficaz e irresistível. Comece por enrolar o ovo em fita cola todo à volta. Depois coloque-o dentro de uma meia de vidro, bem a meio da perna. Dê um nó de um dos lados do ovo para este não deslizar até essa ponta da meia. Depois estique bem a meia e prenda o outro lado com um arame. Eu sei que todos estes detalhes parecem de um preciosismo exagerado, mas estamos a falar de um chef japonês e não de um qualquer latino despreocupado.

259CBBC900000578-2950638-image-a-2_1423760144129.j

Quando o ovo estiver bem preso a meio da meia (bela conjugação de palavras…), comece a dar voltas como se estivesse numa máquina de testes para astronautas da NASA. A teoria parece simples: como a gema é mais densa do que a clara, passa para o lado de fora graças à força centrífuga. Para ver se deu as voltas suficientes, aponte com uma lanterna para o ovo antes e depois de fazer o hula-hoop. Antes, deve ver uma luz amarela; depois, uma luz branca. Quando a luz estiver branca, é sinal de que o ovo já está virado do avesso. Agora, só precisa de o cozer e saborear o seu belo ovo amarelo por fora e branco por dentro.

E, se ainda tiver dúvidas, leia o artigo do prestigiado Daily Telegraph. Ou do Huffington Post. Ou veja aqui o vídeo do chef. Se souber ler japonês, vai ver que percebe tudo.

 

 

Um bom ovo cozido para si onde quer que a gema esteja,

Ele

 

2 comentários

Comentar post