Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

casal mistério

Ele cozinha, ela viaja. Quando estão fora, testam e avaliam restaurantes, bares e hotéis. Quando se juntam em casa, escrevem sobre o que viram: o bom, o mau e o péssimo.

casal mistério

Ele cozinha, ela viaja. Quando estão fora, testam e avaliam restaurantes, bares e hotéis. Quando se juntam em casa, escrevem sobre o que viram: o bom, o mau e o péssimo.

cooking and nature, um hotel inventado a pensar em nós


Um hotel de charme que, ainda por cima, convida os hóspedes a cozinhar com o chef? Dificilmente vamos encontrar um sítio que tenha tanto a ver connosco. Eu adoro viajar e experimentar hotéis diferentes e originais. Ele adora cozinhar. As crianças adoram correr e brincar, por isso o Cooking and Nature é definitivamente a nossa cara. O conceito é delicioso mas tenho um reparo para fazer antes de tudo o resto: não é propriamente barato para uma família numerosa como a nossa – os quartos família custam 209 euros para dois adultos e duas crianças e, a partir dos 12 anos, as crianças já pagam como adultos. Mas, enfim, quem manda ter muitos filhos?

 

O Cooking and Nature situa-se num dos vales mais bonitos de Portugal, em pleno coração do Parque Natural das Serras de Aire e Candeeiros, onde se respira o profundo ambiente rural da Aldeia de Alvados. É o descanso na verdadeira aceção do termo. Perfeitamente integrado na paisagem que o rodeia, aqui aproveita-se o que de melhor a Natureza tem para oferecer: passeios de bicicleta, a cavalo ou a pé (o hotel empresta GPS), piqueniques no meio do mato, aulas de ioga, massagens, ou um simples mergulho na piscina, difícil será escolher.

Os 12 quartos têm ambientes e uma decoração totalmente diferentes. O nome de cada um já lhe dá uma pista do que poderá encontrar quando abrir a porta. Por isso, não se admire se optar pelo quarto Simplicidade-Meditação, e encontrar um espaço zen, em tons claros; se preferir o Exotismo-Sensualidade, vai dormir num espaço dominado por tons fortes, como o encarnado, a cor da paixão. Pessoalmente, adoro o quarto Aventura-Descoberta, faz-me lembrar o ambiente das tendas de luxo dos safaris africanos.

A cozinha é o ponto de encontro do hotel. E a ideia de convidar os hóspedes a cozinhar com o chef é original e sedutora. O objetivo é aprender a fazer os pratos da carta do hotel, confecionados com produtos da região, com as ervas do jardim. Os menus são sazonais e há provas de vinhos, queijos, azeites e até as crianças podem ajudar. Quando o hóspede chega, à hora marcada, já tem os ingredientes prontos. Enquanto vai preparando o jantar com o cozinheiro, pode ir saboreando o vinho que entretanto escolheu. Ah, e não se assuste: não tem que lavar os pratos nem os tachos no fim da refeição. A cozinha que vai aprender define-se como “contemporânea assente em raízes portuguesas”. Promete…

As crianças vão adorar o espaço. No site, o hotel garante que os miúdos são bem-vindos. No entanto, os recantos de charme, as aulas de ioga no jardim, os passeios de bicicleta e todo o ambiente à volta parece-me mais adequado a crianças pré-adolescentes e adolescentes do que a miúdos pequenos. Sala-atelier com jogos didáticos onde os adultos estão proibidos de entrar, piscina, passeios de bicicleta, entre muitas outras atividades, vão, sem dúvida, fazê-los gastar todas as energias.

Eu estou com vontade de marcar um fim de semana em outubro, mas não me cheira que leve a aquipa de futsal. Além de não ser barato (porque teremos que ficar em mais do que um quarto), estou a precisar de descansar mesmo… Depois deste regresso às aulas, quem precisa de férias urgentes sou eu.

 

Bom fim de semana,

Ela

 

2 comentários

Comentar post