Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

casal mistério

Ele cozinha, ela viaja. Quando estão fora, testam e avaliam restaurantes, bares e hotéis. Quando se juntam em casa, escrevem sobre o que viram: o bom, o mau e o péssimo.

casal mistério

Ele cozinha, ela viaja. Quando estão fora, testam e avaliam restaurantes, bares e hotéis. Quando se juntam em casa, escrevem sobre o que viram: o bom, o mau e o péssimo.

dois big macs e um batido de chocolate ao almoço?! os loucos hábitos alimentares de donald trump

ap_050113013747-e1512297567277.jpg

Na verdade, não são SÓ dois Big Macs e um batido ao almoço! O livro dos ex-responsáveis pela campanha de Donald Trump para a presidência dos Estados Unidos, lançado hoje, faz várias revelações sobre os estranhos hábitos alimentares do Presidente. 

Let Trump be Trump, de Corey Lewandowski e David Bossie, conta todos os detalhes sobre o Presidente americano nos bastidores. Entre os quais, um almoço típico do sucessor de Obama. "A campanha parava no McDonald's, onde Trump pedia dois Big Macs, dois Filet-o-Fish [uma sanduíche – neste, caso duas! – com filete de peixe, queijo e molho tártaro] e um batido de chocolate", revela a Bravo TV numa pré-publicação. No total: 2.420 calorias só numa refeição.

 

the-feast-trump-kfc_0.jpg

Sempre que o pedido do então candidato a Presidente demorava mais um bocadinho a ficar pronto, Trump virava as costas e deixava o seu assessor Sam Nunberg à espera da comida. "Deixa-o", costumava dizer para os outros, enquanto seguia caminho com um certo desprezo.

A comida tinha de estar sempre à temperatura que Trump gostava e no momento que ele queria, caso contrário chovia gritaria. Depois, o Presidente sentava-se tranquilamente a devorar aquele impensável camião calórico. E não sobrava nada.

Segundo os autores do livro, a alimentação de Donald Trump divide-se em quatro grandes tipos de comida: McDonald's, Kentucky Fried Chicken, pizza e Diet Coke". A Coca-Cola é uma obsessão tão grande que o actual Presidente dos Estados Unidos mandou mesmo instalar um botão vermelho na sua secretária na Sala Oval. Cada vez que ele carrega no botão – não, não lança um ataque nuclear sobre a Coreia do Norte! – entra um mordomo na sala com uma Diet Coke.

51YChmZsWmL._SX330_BO1,204,203,200_.jpg

Como é um rapaz de muito alimento, o almoço de 2.420 calorias não lhe chega para o satisfazer até ao jantar. Ao longo do dia, Trump gosta de ir petiscando um pequeno snack. A bordo do seu avião, havia sempre batatas fritas, pretzels, Vienna Fingers e dezenas de pacotes de Oreos.

E porquê dezenas de pacotes? "Porque Trump, um renomado germofóbico, recusa-se a comer de um pacote previamente aberto", revela a pré-publicação do site Quartz. Se não houvesse pacotes novos para ele abrir, começava aos gritos com os assessores.

"A ementa e o horário das suas refeições era tão importante para Donald Trump como qualquer outro aspecto da campanha". Gosta também de gelados, bolo de chocolate e de bifes bem passados com ketchup (emoji enojado, a largar aquela nhanha verde da boca).

É claro que tudo isto tem de resultar, de acordo com uma carta escrita pelo seu médico pessoal em Setembro de 2016, numa pessoa pré-obesa. A única coisa que me surpreende mesmo nisto tudo é a palavra "pré".

 

Um óptimo Big Mac para si onde quer que o batido de chocolate esteja (e o filet-o-fish também),

Ele

 

fotos: bravo tv; quartz

 

4 comentários

Comentar post