Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

casal mistério

Ele cozinha, ela viaja. Quando estão fora, testam e avaliam restaurantes, bares e hotéis. Quando se juntam em casa, escrevem sobre o que viram: o bom, o mau e o péssimo.

casal mistério

Ele cozinha, ela viaja. Quando estão fora, testam e avaliam restaurantes, bares e hotéis. Quando se juntam em casa, escrevem sobre o que viram: o bom, o mau e o péssimo.

esta arrisca-se a ser a mais rápida e deliciosa receita de massa com atum

Vamos lá ser práticos: se, quando veio a Portugal, em 2011, Anthony Bourdain não perdeu a oportunidade de ir a um bar de conservas, o que é que nos há-de impedir de fazer um requintadíssimo jantar com atum em lata? Já que o Anthony não responde, respondo eu: nada. Absolutamente nada. O atum português é considerado o melhor do mundo e as conservas portuguesas são as melhores do planeta. Resumindo, melhor mais melhor dá delícia.

E é isso mesmo que é esta fabulosa receita do site Food52, a nossa verdadeira Bíblia da cozinha cá de casa. Além disso, é uma receita facílima de fazer. Tudo o que vou precisar é de spaghetti, tomatinhos cherry, alho picado, uma lata de bom atum conservado em azeite (eu adoro o Santa Catarina, dos Açores), espinafres baby, sumo de limão espremido no momento e queijo Parmesão ralado. Para saber as quantidades certas de cada ingrediente, consulte a receita original aqui.

4b1f0932-cd37-4adf-80d8-e458d30433ed--2018-0327_better-than-george-clooney-tuna-pasta_3x2_julia-gartland_114.jpg

 

Este é quase um auto-jantar – faz-se praticamente sozinho. Comece por encher uma panela com água e sal. A quantidade de sal depende da quantidade de água que usar, mas a ideia é que fique a saber igual à água do mar.

Aqueça bem a água, deite um fio de azeite e coloque o spaghetti a cozer, seguindo as instruções da embalagem. Enquanto o spaghetti coze, vá mexendo-o, de vez em quando, com uma pinça grande para a massa não ficar agarrada. Desligue o lume três minutos antes do que está indicado no pacote.

Enquanto o spaghetti coze, faça o molho. Aqueça uma frigideira grande (tem de lá caber o molho e a massa) em lume médio e cubra o fundo com azeite – a autora da receita recomenda usar duas a três vezes mais azeite do que o habitual. Assim que o azeite estiver bem quente, coloque os tomatinhos cherry cortados ao meio. Reduza o lume para o mínimo. Acrescente o alho picado e deixe aloirar. Deite na frigideira o atum e o azeite que está dentro da lata e mexa bem, partindo com a colher de páu os pedaços maiores. 

Deixe o molho apurar uns segundos. Assim que a massa estiver cozida, retire-a para a frigideira com a pinça, trazendo atrás uma boa parte da água da cozedura – é essa água que vai ajudar o molho a ganhar consistência e sabor. Adicione os espinafres e o sumo de limão e mexa bem para envolver a massa no molho. Quando os espinafres começarem a ficar macios, desligue o lume da frigideira.

Se for necessário, tempere com flor de sal e pimenta preta moída no momento. Sirva a massa nos pratos e termine com o queijo parmesão ralado por cima. Foram exactamente 15 minutos de trabalho, o tempo de cozer a massa.

 

Um óptimo spaghetti para si onde quer que o atum esteja,

Ele

 

receita e foto: food52