Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

casal mistério

Ele cozinha, ela viaja. Quando estão fora, testam e avaliam restaurantes, bares e hotéis. Quando se juntam em casa, escrevem sobre o que viram: o bom, o mau e o péssimo.

casal mistério

Ele cozinha, ela viaja. Quando estão fora, testam e avaliam restaurantes, bares e hotéis. Quando se juntam em casa, escrevem sobre o que viram: o bom, o mau e o péssimo.

estômago meu, estômago meu, está aqui o melhor hambúrguer que o porto te deu?

10407166_788924764478767_1626901696819189121_n.jpg

Uma pessoa entra numa pastelaria para provar um bolo e acaba a comer um dos melhores hambúrgueres de sempre?! Este mundo está à beira do caos, mas, enquanto o El Niño não dá cabo de nós, o melhor é meter-se no carro e ir até à Foz, no Porto, petiscar numa das mais fantásticas esplanadas da cidade.

 

11071826_823407817697128_2046829241413562254_n.jpg

O ambiente

Antes de começar já a chamar-me nomes, deixe-me dizer apenas três palavras mágicas: esplanada de Inverno. Sim, ainda não ensandeci de vez. A Tavi fica na Foz e é uma das mais tradicionais confeitarias do Porto. Mesmo junto ao mar, tem uma irresistível esplanada coberta, com uma das mais espectaculares vistas que pode encontrar. Primeiro, porque o sol se põe no mar, mesmo à sua frente. Depois, porque a esplanada fica num primeiro andar, o que nos coloca num nível em que não vemos os carros a passar em baixo – é quase uma infinity pool das esplanadas. Finalmente, porque se adapta a estas temperaturas pré-glaciares que estamos a viver: além de coberta, a esplanada está toda rodeada por vidro – nos bons dias de Verão está aberta, nos frios dias de Inverno está fechada. A vista é que está lá sempre, faça chuva ou faça sol.

As mesas são de madeira e as cadeiras discretas e confortáveis. No entanto, se for à hora de ponta, prepare-se para esperar. Costuma estar cheio.

83aa55_69c478ead9f94b84a896a9c35b734ef6.jpg

A ementa

Nós fomos claramente fora de horas – já passava das 15h – para almoçar qualquer coisa leve. Ela queria provar os famosos scones e eu ficava feliz com uma fatia de cheesecake ou de bolo-rei. Mas, quando nos sentámos, olhámos para um magnífico hambúrguer que esperava a hora de ser comido, em cima de uma simpática tábua de ardósia, na mesa do lado. E foi aí que a nossa vida mudou. Em vez dos doces que iam fazer a minha querida Mulher Mistério cortar relações definitivamente com a sua sempre amiga balança (eu já deixei de lhe falar há algum tempo...), optámos por dividir um hambúrguer no pão (€8) e um cachaço de porco preto (€6) que vinha em finíssimas e deliciosas fatias, como se fosse um carpaccio quase transparente e bastante mais delicioso. O cachaço vem com um marinado de azeite e vinagre balsâmico e é acompanhado por umas tostinhas.

f389d3e191daf4773d1eb4f0682c6672_1449333277_640_64

Mas o que nos traz aqui hoje é o fabuloso hambúrguer. Vem servido num pão tradicional e artesanal, macio e não muito doce. No entanto, o importante é o que está lá dentro e isso é um magnífico hambúrguer de novilho picado à faca na cozinha totalmente diferente da consistência de um hambúrguer normal: a carne está dividida em pedaços bastante maiores, mais suculentos e muito mais saborosos do que o habitual. É quase como se fosse um bife tártaro cozinhado, feito de pequenos cubos de carne deliciosa que se sente a cada trincadela. 

E como se isso não bastasse, ainda há a maionese. Em vez da adocicada e desinteressante maionese de frasco, o que se serve aqui é uma fantástica maionese de tomate seco, cremosa, suave e saborosa (parece um anúncio da Planta...) que faz uma enorme diferença no resultado final. Para completar, ainda vem queijo parmesão ralado muito fininho por cima e uma camada de rúcula fresca. O resultado é um prato que seria capaz de me fazer mudar para o Porto só para almoçar aqui regularmente (ok, se calhar para essa mudança também ajudava a vista. E a vida fantástica na cidade. E os restaurantes. E os bares. E a baixa. E a Rua das Flores. E... ok, eu calo-me!)

A única coisa que mancha este maravilhoso hambúrguer são as batatas fritas. Mais grossas e menos estaladiças do que aquilo que eu gosto, não estão ao nível do resto.

12248055_922840087753900_8781742195384134041_o.jpg

A sobremesa

É claro que, numa pastelaria, não se dispensa a sobremesa. Eu comi uma fatia de bolo-rei coberto de açúcar por cima e que não estava mau e Ela deliciou-se com um merengue de chocolate que estava um bocadinho refrigerado demais.

83aa55_f2fc7ab1deeb47e6a19d57a25c6e0b60.jpg

O serviço

No início, a esplanada estava cheia e foi difícil conseguir perceber se havia mesa ou se ia demorar. Ainda vimos dois empregados passarem por nós sem dizer nada e só nos sentámos porque Ela descobriu dois lugares livres num canto. À medida que o tempo foi passando e a esplanada esvaziando, o serviço tornou-se mais atencioso e simpático.

83aa55_3774b748a0654f1a9a3d83181e1cc93a.jpg

As crianças

Na carta de petiscos e sanduíches, que está disponível durante a tarde, há vários pratos que se adaptam aos miúdos: cachorros quentes (€4,75 a €6,25), mini-pregos (€7,50 por dois), hambúrguer, sanduíches, etc.. E, claro, bolos, muitos bolos...

 

O bom

A vista para o mar

O mau

A quantidade de gente na esplanada

O óptimo

O hambúrguer

 

Um óptimo hambúrguer para si onde quer que esteja,

Ele

 

fotos: tavi 

 

Nota: Todas as despesas das visitas efetuadas pelo Casal Mistério a restaurantes, bares e hotéis são 100% suportadas pelo próprio Casal Mistério. Só assim é possível fazer uma crítica absolutamente isenta e imparcial.

2 comentários

Comentar post