Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

casal mistério

Ele cozinha, ela viaja. Quando estão fora, testam e avaliam restaurantes, bares e hotéis. Quando se juntam em casa, escrevem sobre o que viram: o bom, o mau e o péssimo.

casal mistério

Ele cozinha, ela viaja. Quando estão fora, testam e avaliam restaurantes, bares e hotéis. Quando se juntam em casa, escrevem sobre o que viram: o bom, o mau e o péssimo.

vídeo: estrangeiros provam os petiscos portugueses mais estranhos

Captura de ecrã 2016-07-04, às 16.16.08.png

Num momento em que a cozinha portuguesa está a fazer sucesso internacional – com o restaurante Belcanto considerado pela Condé Nast Traveler o melhor restaurante do mundo (veja aqui) – e em que Portugal está cheio de estrangeiros, resolvemos fazer uma visita turística guiada pelos petiscos tradicionais mais estranhos do País. Desta vez não levámos os turistas a provar o fantástico robalo do Guincho grelhado. Ou as maravilhosas gambas do Algarve ao sal. Ou a fabulosa posta mirandesa na grelha. Ou o indescritível arroz de lingueirão. Ou o divinal cozido das Furnas. Nada disso. Desta vez, decidimos levar sete bocas estrangeiras a provar os mais estranhos petiscos típicos portugueses. Daqueles que até a nós nos fazem pensar duas vezes antes de dar a primeira dentada. Num vídeo com o apoio da Momondo e que pode ver aqui.

 

 

A ementa foi criteriosamente escolhida por toda a Família Mistério em conjunto com o chef Igor Martinho, responsável pelo restaurante Mãe Luísa, em Arrouquelas, Rio Maior, e detentor da distinção de chef do ano em 2009. Foi ele que preparou cuidadosamente, no espaço das cozinhas MOB, no Atrium do Saldanha, em Lisboa, os pratos degustados pelo nosso improvisado "júri" internacional, que não fazia a mais pequena ideia do que ia provar. E que pratos foram esses, pergunta V. Exa.? Prepare-se e ponha o babete, respondo eu.

Captura de ecrã 2016-07-04, às 16.31.51.png

A prova começou com uns bem nutritivos ovos mexidos com mioleira, que fizeram as delícias de tantas crianças por esse país fora. Depois, continuou com uma apetitosa salada de orelha de porco, com aquela textura tão típica da cartilagem. Seguiu com uns mais consensuais caracóis, servidos antes de um magnífico arroz de cabidela cozinhado com o sangue da galinha. Tudo isto só acabou com uns molhinhos de tripas que foram considerados qualquer coisa entre o aspecto de um búzio e o sabor de uma esponja de banho (não posso confirmar porque nunca provei esponja de banho).

Captura de ecrã 2016-07-04, às 16.31.17.png

É claro que, para podermos ver e rever esta magnífica prova com todos os detalhes e reacções a que temos direito, gravámos um vídeo que pode ver aqui em cima e que contou com o apoio da plataforma de viagens Momondo – que está disponível tanto neste site como nesta App para Android ou para iOS.

O júri internacional foi composto pela Dominika, da Polónia; o Armin, da Áustria; a Kaidi, da Estónia; a Flora, da Grécia; o Levi, do Brasil; e a Patrícia e a Jessica, que chegaram directamente da China. Foram eles que passaram uma manhã a provar estas verdadeiras delícias da gastronomia lusitana. E que se deixaram encantar pelo magnífico sabor da cabidela e nem tanto assim pelos pelos que ainda estavam na orelha de porco.

Captura de ecrã 2016-07-04, às 16.14.15.png

A mais desconfiada de todas foi Dominika que não resistiu mais de dez segundos com a orelha de porco ou com o molhinho de tripas na boca. Só ficou rendida à cabidela. Já Patrícia, a chinesa de 9 anos que nasceu em Portugal (não tem nacionalidade portuguesa), gostou de tudo – até das tripas.

Mas o melhor mesmo é ver o vídeo. E depois, sim, pode correr até à roulotte mais próxima para comer uma sandes de courato.

 

Um óptimo petisco para si onde quer que a mioleira esteja,

Ele

 

Este vídeo foi feito com o apoio da Momondo, disponível neste site ou nestas aplicações para Android e iOS.

 

5 comentários

Comentar post