Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

casal mistério

Ele cozinha, ela viaja. Quando estão fora, testam e avaliam restaurantes, bares e hotéis. Quando se juntam em casa, escrevem sobre o que viram: o bom, o mau e o péssimo.

casal mistério

Ele cozinha, ela viaja. Quando estão fora, testam e avaliam restaurantes, bares e hotéis. Quando se juntam em casa, escrevem sobre o que viram: o bom, o mau e o péssimo.

fomos jantar ao melhor restaurante do porto segundo as redes sociais

Terminal-4450-A-Cidade-na-ponta-dos-dedos-de-Sanch

Ter 4,9 valores no Zomato está hoje para um restaurante quase ao mesmo nivel do que ter o Salvador Sobral no Festival da Canção. E o Terminal 4450, em Leça da Palmeira, consegue isso e mais algumas coisas: a avaliação é a mais alta de todo o Porto naquela rede social e foi atingida através de uns significativos 516 votos e não através da boa vontade da família dos donos. Se isto não chega para lhe despertar o apetite, fique a saber que aos 4,9 valores do Zomato se juntam uns pomposos 4,7 valores dados pelos clientes no Facebook e uns honrosos 4,5 no TripAdvisor.

É claro que, perante tanta agitação, nós não podíamos ficar quietos no nosso cantinho. E, por isso, organizámos uma excursão mistério para levar a família em peso até ao restaurante mais popular do Porto. Não foi uma, não foram duas, foram seis esfomeadas almas atentas a todo e qualquer detalhe deste verdadeiro fenómeno da restauração cibernética.

 

15391239_1802858106651106_6679127234737435666_n.jp

O ambiente

A entrada conquistou logo a ala sub-18 da família. Depois de percorrer um longo corredor, que parece a manga que liga os aviões aos aeroportos, vai dar a uma sala com uma placa a dizer "check in" e com umas malas antigas à frente de uma parede de madeira. Tudo tem um ar rústico e surpreendente que se torna irresistível a qualquer adolescente em busca de likes no Instagram. 

12961590_1693288124274772_7276832388839866516_n.jp

O Terminal 4450 fica dentro do porto de Leixões e mantém várias das referências originais de um terminal de embarque. Além das malas antigas da entrada, há ainda um enorme placard, na sala principal, onde antes se anunciavam as partidas e chegadas e agora se enumeram as especialidades. Na mesa, dão-lhe uma lista que parece um passaporte. E, se olhar pelas enormes janelas que ocupam um dos lados do restaurante, tudo o que vai ver é o porto e os navios.

12742759_1675679502702301_6362298655574319995_n.jp

Mesmo a arquitectura do espaço mantém o enorme pé direito do armazém, as incríveis vigas de madeira e alguns fantásticos detalhes rústicos que tornam este num dos restaurantes mais encantadores do Porto. De dia, as janelas gigantescas para o rio dão uma luz incrível à sala. De noite, o ambiente é animado com uma área de restaurante e uma zona de bar à frente do balcão.

Como nós fomos num dia cheio e fizemos a reserva em cima da hora, ficámos sentados nestas mesas altas com uns também rústicos bancos sem encosto que rapidamente se tornaram num perigoso atentado contra as minhas pobres costas. O meu único consolo foi perceber que, na zona das mesas baixas, mais de metade dos lugares também tem bancos corridos – e sem encosto. Eu sei que para as novas gerações esta modalidade "sem encosto" é uma animação, mas para mim, um pobre pai de família a caminho da meia idade, é um suplício.

16174865_1819157155021201_4098070454083683244_n.jp

A ementa

Calma, pode respirar fundo, este blog não é escrito pelo Siza Vieira – acabaram os comentários de arquitectura de interiores. Chegou a altura de falar de comida. E aqui comida é carne – das melhores que tenho comido ultimamente. Suculenta, saborosa e muitíssimo bem grelhada, vem em doses enormes, quase gigantes. Mas antes é preciso dar espaço ao...

13692823_1734689206801330_9175245260326672482_o.jp

...Couvert...

...que ele merece. Enquanto eu e a minha querida Mulher Mistério discutíamos se pedíamos dois ou três pratos para os seis, trouxeram-nos a primeira surpresa da noite: uma caneca cheia de pipocas com manteiga, pimentão doce e orégãos. É escusado dizer que esta foi das melhores invenções que encontrei recentemente no maravilhoso mundo do couvert, essa autêntica instituição do jantar fora que é tantas vezes reduzida a umas desenxabidas carcaças e a uns arrepitantes pacotes de manteiga. Aqui não. Aqui o couvert é digno de um restaurante a sério. 

13873038_1738995616370689_1611988112885867641_n.jp

As pipocas são verdadeiramente viciantes, com um toque picante que deixou a Família Mistério encantada. Além disso, trazem-lhe um saco de papel pardo com pão rústico, pão escuro e broa, uma manteiga de linguiça demasiado mole mas saborosa e umas azeitonas com queijo feta bem temperadas. É tudo agradável, mas nada se compara à surpresa das pipocas que ligam lindamente com uma imperial (ou um fino) antes de começar o jantar.

1531772_1683034955300089_3070425012825014653_n.jpg

As entradas

É uma das grandes falhas do Terminal 4450. Aqui não há propriamente entradas, há "snacks" para petiscar. E começar uma refeição com umas papas de sarrabulho, com uma francesinha ou com umas costelinhas de porco na brasa não é propriamente o meu ideal de abrir o apetite. O único snack que me pareceu razoável como entrada foi o bife tártaro – e só mesmo dividido porque a quantidade servida é mais do que razoável para um prato principal.

Debaixo do olhar crítico da minha querida Mulher Mistério em dieta, pedimos dois tártaros de boi para os seis (€10 cada). A carne vem muitíssimo fresca, saborosa e bem cortada, com o tempero mesmo no ponto. No meio, estão misturados uns grãos de mostarda deliciosos. À volta, traz uns pedaços de cebola frita crocante que ligam lindamente com a carne macia. E por cima uma gema de ovo para misturar. 

20161209_231343 2.jpg

Os pratos principais

Para as crianças, pode pedir um prego, um hambúrguer de boi ou o menu infantil (ver abaixo). Os adultos não podem deixar de experimentar o divinal Black Angus. É um bife enorme para duas pessoas (€42) que quase se desfaz na boca. Muito bem marcado por fora e mal passado por dentro, vem para a mesa cortado em tiras suculentas. Numa tacinha ao lado, trazem-lhe um agradável molho de mostarda, mas eu sou um feroz defensor da dupla flor de sal e pimenta rosa que, quando a carne é deliciosa chega perfeitamente. 

15391439_1800773863526197_667763917580393733_o.jpg

Nós pedimos ainda o T-Bone que também vem em formato XXL (€45). A carne estava cozinhada na perfeição, suculenta e mal passada – mas se só pedir uma carne, não hesite dois segundos: o sabor e a consistência do Black Angus são imbatíveis. 

Para cada uma destas carnes, pode escolher três acompanhamentos. E aqui houve boas e más notícias. Primeiro, as boas que não queremos desanimar ninguém. O palitos de polenta fritos são quase perfeitos. Estaladiços por fora e macios por dentro, ainda levam um bom parmesão ralado por cima que é uma verdadeira delícia. 

15181694_1795424890727761_8057292933055622648_n.jp

O esparregado também estava fantástico. Feito com espinafres frescos e saborosos, que ainda se sentem ao trincar, consegue ser cremoso e macio sem se tornar uma papa. As tiras de cogumelos portobello grelhadas eram outra maravilha. E o arroz de estrugido, que é como quem diz arroz cozinhado por cima de um refogado, estava muitíssimo saboroso e soltinho.

As únicas desilusões foram as argolas de cebola frita (que estavam moles e quase nada estaladiças) e as batatas fritas. E aqui temos de fazer um intervalo nos elogios. Um restaurante com a fabulosa carne do Terminal 4450 merecia umas batatas fritas estaladiças fininhas e dignas do bife que acompanham. Estas vinham cortadas em gomos e ligeiramente moles. Eu, que sou verdadeiramente obcecado pelas batatas fritas ultra-estaladiças e cortadas à mão em finíssimos palitos do Café de São Bento, em Lisboa, não percebo esta tendência dos restaurantes de carne servirem batatas fritas em gomos – além de serem demasiado grossas, são moles, o que é uma pena. 

15178144_1792384861031764_4809413516544376898_n.jp

As sobremesas 

Há uma coisa que não pode deixar de provar: a fantástica Bola de Berlim. É muito doce? É. É muito calórica? É. Mas qual é a Bola de Berlim que não é muito doce nem muito calórica? Esta consegue ter uma massa leve macia e um recheio viciante.  As crianças devoraram-na, eu aspirei-a.

15672546_1807388309531419_9136369358084254129_n.jp

O serviço

Quando um serviço é rápido, eficaz, sorridente e simpático, que mais é que um cliente pode dizer?

12670651_1691809587755959_8866383286205686493_n.jp

As crianças

Há um menu infantil. Por €10, trazem-lhe um hambúrguer no prato com ovo e batata frita, um refrigerante ou uma água e uma bola de gelado de sobremesa. Os mini-misteriosos mais velhos preferiram dividir as duas carnes que pedimos e só o mais novo é que optou pelo hambúrguer de boi.

 

Leia ainda:

 

O bom

O ambiente e a decoração são maravilhosas – só é pena os bancos sem encosto

O mau

As batatas fritas em gomos

O óptimo

A carne, em especial o Black Angus

 

Uma óptima carne para si onde quer que esteja,

Ele

 

fotos: terminal 4450; casal mistério

 

Nota: Todas as despesas das visitas efetuadas pelo Casal Mistério a restaurantes, bares e hotéis são 100% suportadas pelo próprio Casal Mistério. Só assim é possível fazer uma crítica absolutamente isenta e imparcial. 

_________________________

Terminal 4450
Avenida Doutor Antunes Guimarães - Terminal 4450
Leça Da Palmeira, Porto
De terça a domingo, das 12h30 às 15h e das 19h30 às 23h
Sexta e sábado até às 2h
T: 919 851 933
www.terminal4450.pt

 

6 comentários

Comentar post