Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

casal mistério

Ele cozinha, ela viaja. Quando estão fora, testam e avaliam restaurantes, bares e hotéis. Quando se juntam em casa, escrevem sobre o que viram: o bom, o mau e o péssimo.

casal mistério

Ele cozinha, ela viaja. Quando estão fora, testam e avaliam restaurantes, bares e hotéis. Quando se juntam em casa, escrevem sobre o que viram: o bom, o mau e o péssimo.

fresh hotel, uma lufada de ar fresco numa cidade quente e suja

Mal saímos do aeroporto fomos invadidos por um calor indescritível e por dezenas de taxistas a oferecerem-nos uma viagem até ao centro. Vimo-nos gregos para fugir ao assédio e acabámos por nos refugiar na fila oficial dos táxis. Ele lá disse finalmente ao motorista o nome do nosso hotel (porque a mim continua a dizer o mínimo e indispensável): “Fresh”. “Bom, muito apropriado”, pensei eu, “e Deus queira que faça jus ao nome”. À medida que nos íamos aproximando do centro de Atenas, eu tentava convencer-me de que aquilo ainda eram os arredores. Sinceramente, não me causou grande impressão. A capital da Grécia é das cidades mais antigas do mundo e infelizmente isso nota-se: é velha, suja e confusa. O calor e a poluição também não ajudam e as construções ditas modernas são medonhas. Parece um amontoado desorganizado de ruas e contruções. Claramente uma cidade que terá crescido depressa demais. Valha-nos a Acrópole, lá no alto, sempre presente e imponente. O bairro do hotel não destoa do resto mas situa-se apenas a dez minutos da Plaka e da Acrópole, esclareceu-nos o taxista. Ufa! Ainda bem. Mal entrámos na receção suspirei de alívio.

O hotel é giro, moderno, arejado e colorido. Fomos simpaticamente recebidos e levados até ao quarto que, diga-se não é muito grande, mas chega perfeitamente. Confortável e minimalista, convenceu-me no primeiro minuto. Mas o melhor ainda estava para vir. Deixámos as malas e fomos até ao nono andar do hotel. É aqui que se situa o terraço Air Lounge, o ex libris do Fresh. Com uma vista deslumbrante para a Acrópole, marcámos logo mesa para o jantar. Que maravilha. Com dois níveis, tem piscina (pequena é certo), deck, bar e restaurante.

Ficámos deslumbrados. A paisagem é aquela mesma cidade grande, quente e suja a perder de vista (tal é a dimensão) pincelada com monumentos da Grécia antiga. Ah, é verdade. E o hotel tem wifi grátis ;) Fundamental! Amanhã, é dia de explorar a cidade. Talvez me surpreenda. Para já ficamos por aqui, neste terraço deslumbrante, a namorar e a jantar.

 

Um bom resto de domingo,

Ela

1 comentário

Comentar post