Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

casal mistério

Ele cozinha, ela viaja. Quando estão fora, testam e avaliam restaurantes, bares e hotéis. Quando se juntam em casa, escrevem sobre o que viram: o bom, o mau e o péssimo.

casal mistério

Ele cozinha, ela viaja. Quando estão fora, testam e avaliam restaurantes, bares e hotéis. Quando se juntam em casa, escrevem sobre o que viram: o bom, o mau e o péssimo.

fui experimentar o novo hambúrguer com legumes e requeijão do h3 e...

...o que é que é aquele molho de requeijão?!

Primeiro: quem é que se lembra de fazer um molho de requeijão?! Segundo: quem é que se lembra de pôr um molho de requeijão em cima de um hambúrguer?!

Sinceramente, não percebo estas perguntas, uma vez que a resposta está no título. Quem se lembrou foi o h3, meus senhores! E que bem lembrado! Porque a combinação é óptima (se calhar, agora já parávamos com os pontos de exclamação, não?).

535265_377224868974649_46071105_n.jpg

O ambiente 

Antes de tudo o mais, vamos fazer um voo rasante sobre o restaurante. Eu confesso que já fui mais fã do h3. Não é tanto por a qualidade dos hambúrgueres ter caído, é mais pelo fim da novidade. Quando apareceu, o h3 era a resistência francesa contra a tirania do hambúrguer de plástico do McDonald's. Parecia o elenco do Alô! Alô! a lutar heroicamente no meio da Paris ocupada. 

Mas entretanto o McDonald's perdeu a guerra e o h3 passou a ser apenas um dos muitos restaurantes onde se pode comer um bom hambúrguer caprichado. Dos shoppings aos restaurantes de rua, há óptimos hambúrgueres espalhados pelo país.

No entanto, continuo a gostar de ir ao h3 de vez em quando: o espaço é animado e, acima de tudo, é bem disposto. Os anúncios, a decoração, as campanhas e até os individuais em cima dos tabuleiros têm sentido de humor. E isso, infelizmente, hoje em dia ainda não é assim tão comum como comer um bom hambúrguer com batatas fritas estaladiças.

388521_295661003797703_1097163969_n.jpg

O serviço 

Há mais coisas em que o h3 é raro. Aqui eu posso pedir um pouco mais de batatas, de esparregado ou de arroz que os empregados não olham de lado para mim. Aqui, quando tenho direito a uma refeição gratuita, não me cobram a coca-cola, a limonada ou o extra de arroz. Aqui há uma preocupação com os clientes. É claro que uns dias corre melhor e outros corre pior, mas a filosofia, a simpatia e a atenção estão lá. E isso é muito pouco português.

384019_295660980464372_410565671_n.jpg

O hambúrguer 

Finalmente, o que verdadeiramente interessa: o hambúrguer. O novo hambúrguer. Naqueles momentos de stress insuportável, entre a pressão do cliente atrás e a pergunta do empregado à frente – "quer o hambúrguer médio ou bem passado?" –, baralho-me sempre nas faíscas destes meus modestos neurónios desesperados por conseguirem trabalhar. Desta vez, respondi "médio" quando queria dizer "médio-mal". Só me apercebi disso quando a empregada me ia entregar o hambúrguer e repetiu a pergunta:

– O seu hambúrguer era médio?

Foi aí que confessei:

– Na verdade era médio-mal, mas esqueci-me de pedir. 

Perante o meu ar de infelicidade, a empregada recolheu o prato e disse:

– Não tem problema. É só um instante.

Eu ainda tentei dizer que não valia a pena, mas nessa altura já ela tinha desaparecido para compensar a minha lentidão de raciocínio. Dois minutos depois, apareceu à minha frente esta imponente conjugação proteíca. 

legumes.jpg

Por cima do hambúrguer vêm cogumelos, courgette, beringela, cenoura, cebola roxa, cebolinho e pimento vermelho (pedimos desculpa, no h3 é pimento encarnado...). Os legumes são grelhados, tal como o hambúrguer e os meus vinham bem grelhados – não excepcionalmente grelhados, como se deve exigir num restaurante de rua (mal passados e suculentos), mas bem grelhados (consistentes e sem se desfazerem), como se pode exigir num restaurante de "not so fast food". 

Mas o melhor é claramente o molho de requeijão. Cremoso e espesso, é surpreendente e tem um sabor suave que quebra lindamente o salgado do hambúrguer e dos legumes. Pode ainda acompanhar o prato com batatas fritas ou arroz thai. Eu, que estava numa deriva saudável, pedi esparregado que é, para mim, o melhor acompanhamento do h3. Bem líquido e muitíssimo bem temperado, está ao nível da mais alta cozinha do fast food.

esparregado.jpg

Tive pena de ter entrado nesta onda saudável quando tinha ali à minha frente a nova sobremesa do h3, o crème brûlée queimado à frente dos clientes. Mas isso fica para uma próxima visita. Em Dezembro, já entro em ritmo de Natal. E aí não há saudável para ninguém.

cremeBrulee.jpg

O bom 

Os legumes grelhados

O mau 

Um shopping é sempre um shopping

O óptimo 

O molho de requeijão

 

Bons hambúrgueres para si onde quer que esteja,

Ele

 

fotos: h3

5 comentários

Comentar post