Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

casal mistério

Ele cozinha, ela viaja. Quando estão fora, testam e avaliam restaurantes, bares e hotéis. Quando se juntam em casa, escrevem sobre o que viram: o bom, o mau e o péssimo.

casal mistério

Ele cozinha, ela viaja. Quando estão fora, testam e avaliam restaurantes, bares e hotéis. Quando se juntam em casa, escrevem sobre o que viram: o bom, o mau e o péssimo.

gin envelhecido em barricas de vinho do porto com amoras e erva príncipe

Eu adoro Porto tónico e adoro gin tónico. E antes de me perguntar, com esse ar de desconfiança que já estou a pressentir aqui através do monitor, se há alguma bebida alcoólica que eu não adore, devo esclarecer que, sim, há muitas... ou melhor, duas ou três... ou uma ou duas... Bom, depende dos dias. Mas isso agora não interessa nada para o assunto. O que interessa é que provei no outro dia a melhor conjugação de gin tónico com Porto tónico. Chama-se NAO e acaba directamente de entrar para a lista das sete maravilhas da humanidade. O NAO é um gin destilado de forma artesanal em Inglaterra e produzido a partir de puro grão inglês. 

Mas então o que é que o distingue dos outros gin britânicos? É o facto de estagiar durante quatro meses em barricas de vinho do Porto. É durante este período que o gin se transforma e ganha alguns aromas e sabores do Porto. O resultado é qualquer coisa de muito bom e mais leve do que os gins normais.

O perfect serve é com uma tónica Indian Fever Tree e com uma casca de toranja e uma vagem de baunilha ou com uma casca de toranja e uns grãos de café. Eu bebi de forma diferente e adorei: com amoras e erva príncipe. A tónica foi a Fever Tree Mediterranean. Resultado: entrou directamente para o top dos meus gins preferidos.

 

Um bom gin tónico para si onde quer que esteja,

Ele

 

1 comentário

Comentar post