Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

casal mistério

Ele cozinha, ela viaja. Quando estão fora, testam e avaliam restaurantes, bares e hotéis. Quando se juntam em casa, escrevem sobre o que viram: o bom, o mau e o péssimo.

casal mistério

Ele cozinha, ela viaja. Quando estão fora, testam e avaliam restaurantes, bares e hotéis. Quando se juntam em casa, escrevem sobre o que viram: o bom, o mau e o péssimo.

já fomos jantar ao novo restaurante do jamie oliver em lisboa e as pizzas são...

26173540_2018137205126286_6485404192121307462_o.jpg

...Já lá vamos.

Antes tenho de confessar: foi mais forte do que eu! Cada minuto que passava era um fio de cabelo que me caía. Saber que tinha ali ao lado um novíssimo restaurante do Jamie Oliver e ainda não ter lá ido jantar estava a deixar-me com os níveis de stress do Manuel Serrão em dia de jogo do FC Porto. E por isso peguei na Família Mistério e dirigi-me diligentemente a caminho do Jamie's Italian, no Príncipe Real, em Lisboa.

Com a reserva feita com antecedência (depois de várias tentativas frustradas para telefonar – aqui não se atende à primeira... nem à segunda... nem à terceira...), fomos recebidos por um simpático empregado que se ofereceu amavelmente para nos levar até à mesa. Deu dois passos e foi abruptamente interrompido por uma outra empregada com um ar imponente:

– O que é que estás a fazer?

– Estou a levar estes senhores até à mesa.

– Não! Vais esperar aqui enquanto eu levo estes clientes à mesa e depois eu venho buscar os senhores.

E foi assim que, em 20 segundos, aquilo que poderia ter sido uma entrada triunfal no novo restaurante de Jamie Oliver se transformou num choque em cadeia da Família Mistério abalrroada por uma diligente e rigorosa funcionária.

– É a nossa manager, justificou-se envergonhadamente o simpático empregado. – Se calhar, vou explicando o conceito do restaurante...

O impasse resolveu-se quando chegou uma segunda "manager" bastante mais dócil que se ofereceu para nos levar logo para a mesa, nos trouxe a ementa e pediu a outro empregado para nos atender rapidamente.

– Se precisarem de mais alguma coisa, é só chamar.

 

1 (9).jpg

O ambiente

Jamie's Italian é um restaurante familiar – não no sentido de ser pequeno e acolhedor, gerido por uma família; mas no sentido de ser enorme e mecânico, para atender muitas famílias. E em simultâneo.

À entrada, tem um balcão grande com malaguetas, presuntos e alhos pendurados no tecto, tábuas de madeira e livros de Jamie Oliver nas prateleiras e quadros de giz na parede. A decoração é elegante e agradável. A seguir, tem uma sala com umas simpáticas trepadeiras a começarem a crescer pelas paredes e depois um terraço com um prédio à frente, onde tem de fazer algum esforço para conseguir ver o Panteão Nacional ao fundo.

4 (3).jpg

No andar de cima, tem outra sala maior e outra esplanada mais desafogada e mais simpática, com uma árvore no meio. No andar de baixo, há uma sala mais pequena para jantares de grupo.

Se puder escolher, o ideal é pedir um lugar na sala do rés-do-chão ou então no terraço do primeiro andar se estiver tempo para um semi banho de sol.

3 (3).jpg

A ementa

Primeiro spoiler da noite: não é Jamie Oliver quem está na cozinha. Nem na sala. Nem no restaurante. O famoso chef estará algures no Reino Unido, mas não em Lisboa.

No entanto, a lista tem vários dos pratos que encontra nos seus outros Jamie's Italian: divide-se entre petiscos, pizzas, massas e outros pratos italianos. Também há três saladas e pratos do dia. Mas, quando falamos de Jamie Oliver, temos de falar das famosas tábuas de petiscos.

20663876_1530863210308544_4097591192712174007_n.jpg

As tábuas

Fabricadas em Portugal pela empresa Gradirripas, as tábuas são uma tentação – tanto pela beleza da madeira, como pela lindeza do que levam por cima. Nós pedimos uma tábua para duas pessoas (€15) que é pomposamente colocada na mesa sobre quatro latas de molho de tomate. A ideia surgiu quando Jamie Oliver serviu esta tábua pela primeira vez ao seu mentor, o chef italiano Gennaro Contaldo. Como queria que a tábua se destacasse na mesa, olhou à sua volta para ver como a podia colocar mais alta. O que encontrou na cozinha foram quatro latas de molho de tomate. A partir daí, as tábuas começaram a ser servidas assim em todos os seus restaurantes. 

20543945_1951262498480424_4961463779728692135_o (1).jpg

A ideia é, de facto, boa apesar de levantar a suspeita de que aqui o molho de tomate possa não ser propriamente caseiro. Por cima, a tábua traz uma fabulosa mistura de petiscos: salame de funcho cortado fininho e nada enjoativo, uma deliciosa mortadela com discretos pedacinhos de pistácio, um bom presunto italiano (mas que em nada se aproxima do "nosso" pata negra), umas cremosas mini-mozzarellas de búfala, uma fresca salada roxa, feita com couve roxa crocante e um molho suave, e duas fatias de queijo pecorino com geleia de chilli servidas por cima de duas folhas de carta de música. 

20622221_1529167597144772_1765268311099506320_n.jpg

Carta de música?! Isso mesmo que acabou de ler. Trata-se de um pão típico da Sardenha tão fininho que uma pauta de música pode ser lida através dele. Além de fininho, o pão é incrivelmente estaladiço e absolutamente viciante. Misturado com o queijo salgado e a geleia doce e picante é divinal.

16174555_1327972143930986_6220310320421257609_n.jpg

As entradas

Para continuar nos petiscos, pedimos aquelas que se apresentam como "As melhores azeitonas do Mundo" (ou World's Best Olives na versão poliglota da ementa de Jamie Oliver) e que são verdes, grandes, boas, carnudas e saborosas – mas que, para mim, ainda estão um bocadinho longe de serem mesmo as melhores do mundo (€3,95). Vêm muito frias e acompanhadas por uma óptima pasta feita com azeitona preta, tomate seco, paprika e chilli. Para completar, claro, o tal pão estaladiço (carta de música) que deve ser molhado nesta pasta.

O festival só terminou com um fantástico pão de alho (€4,75), muito macio e enxertado com uma suave manteiga de alho (nada a ver com aquelas manteigas de alho muito fortes e indigestas). Por cima, leva queijo (o que torna a côdea crocante), aquilo que me pareceu ser alho laminado muito fininho, tostado e ultra-estaladiço e alecrim fresco. A mistura do miolo muito fofinho com a côdea crocante e o alho estaladiço é divinal.

1 (10).jpg

As saladas

Mulher Mistério na mesa, salada no prato. É esta a sua filosofia de vida para o ano 2018 (vamos ver quantas semanas dura...). E por isso pedimos uma óptima salada caprese (€4,25), mas muito pequenina. É servida com uma fabulosa combinação de vários tipos de tomate fresco, bem maduro e muito saboroso: tomate grande em fatias, tomatinhos cherry encarnados e tomatinhos cherry amarelos. Além de muito bem temperada, traz ainda a deliciosa mini-mozzarella de búfala e umas folhas de manjericão fresco.

2 (5).jpg

Como a caprese era manifestamente pequena, pedimos também uma salada césar (€5,95) com frango grelhado (extra de mais €3). Apesar de ser a versão mais pequena (há outra maior por €9,75, sem frango), vem bem servida e dá perfeitamente para uma refeição. O frango é bom e suculento (nada seco) e vem ainda alface romana, chicória, cebola roxa, manjericão e umas óptimas e crocantes avelãs tostadas. Para finalizar leva um fantástico e suave molho de iogurte, umas lascas de parmesão e uns incríveis croutons caseiros de pão estaladiço por fora e macio por dentro.

22780342_1597228657005332_6832267246345871139_n.jpg

As pizzas

Se Mulher Mistério na mesa significa salada no prato, Filhos Mistério na mesa significam pizza directamente no estômago. Dá-me ideia de que a pizza nem sequer lhes passa pelo esófago, tal é a velocidade com que desaparece. Felizmente, eu ainda consegui provar a pizza Truffle Shuffle (€15,95). 

A massa vem bem tostada e estaladiça nas bordas. É leve por dentro e consegue ter uma textura macia no interior. Depois traz um bom molho branco, uma surpreendente e adocicada cebola aromatizada em vinagre balsâmico e um fantástico ovo proveniente de galinhas criadas ao ar livre e muitíssimo bem cozinhado, com a clara branca e a gema bem líquida. Repare que, apesar de a pizza se chamar Truffle Shuffle, a descrição acabou no ovo, porque aroma ou sabor a trufas foi coisa que não consegui vislumbrar num raio de 50 metros à minha volta.

Se preferir outra opção, tem mais sete pizzas que vão da simples Jiuletta (€10,95), a pizza preferida da sua mulher Jools, com tomate assado, manjericão, mozzarella e parmesão, até à mais requintada Gamberi (€13,95), com molho de tomate doce, camarão, courgette grelhada, mozzarella e rúcula com limão.

26231386_1669124473149083_6333950392827312423_n.png

As bebidas

Os Mini-Misteriosos optaram pelos cocktails sem álcool – e aí vale a pena experimentar o óptimo Berry Blast (€5,50), feito com puré de morango e maracujá com limão, açúcar e sumo de arando –, eu preferi deliciar-me com um bom prosecco (€7 o copo), já a minha querida Mulher Mistério iludiu-se com o sumo e perdeu-se no prosecco. Traduzindo: pediu um sumo, mas bebeu o meu prosecco.

24132049_1634226806638850_7506534461602783818_o.jpg

O serviço

Pode ser por estarmos nos primeiros dias, mas os empregados trabalham ali com evidente entusiasmo: explicam cada prato, contam a história de Jamie Oliver a cada oportunidade e falam de cada migalha de comida com paixão. E isso contagia qualquer cliente. 

Há ainda alguma confusão entre cozinha, bar e serviço de mesa – por exemplo, esqueceram-se dos nossos cafés –, mas isso pode ser por estarmos nos primeiros dias. O que interessa é ver como estará daqui a uns meses: se o serviço já está articulado e, especialmente, se o entusiasmo ainda não está perdido.

22045975_1973652392908101_4183865228531553926_n.jpg

As crianças

Não tem um tradicional menu infantil. Tem uma folha com os pratos para as crianças e um desenho para os miúdos pintarem.

O quê, faltam os lápis de cor para pintar? Não faltam nada, os empregados trazem uma caixa de lápis para a mesa.

O quê, os seus filhos não sabem ler? Também não há problema: trazem-lhe um par daqueles óculos que animaram a minha infância e a de toda aquela geração que descobriu o maravilhoso mundo dos caramelos em Badajoz. Os miúdos só têm de virar os óculos para a luz e carregar no botão que as fotografias dos pratos vão passando.

 

O bom

O ambiente e a decoração

O mau

A repreensão da empregada no início do jantar

O óptimo

A tábua de petiscos, o pão carta de música e o pão de alho

 

Um óptimo jantar para si onde quer que o Jamie Oliver esteja,

Ele

 

fotos: jamie oliver; casal mistério

 

Nota: Todas as despesas das visitas efetuadas pelo Casal Mistério a restaurantes, bares e hotéis são 100% suportadas pelo próprio Casal Mistério. Só assim é possível fazer uma crítica absolutamente isenta e imparcial. 
_____________________________

Jamie's Italian
Praça do Príncipe Real, 28A, Lisboa
Aberto todos os dias, mas ainda sem horário 
T: 925 301 411

6 comentários

Comentar post