Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

casal mistério

Ele cozinha, ela viaja. Quando estão fora, testam e avaliam restaurantes, bares e hotéis. Quando se juntam em casa, escrevem sobre o que viram: o bom, o mau e o péssimo.

casal mistério

Ele cozinha, ela viaja. Quando estão fora, testam e avaliam restaurantes, bares e hotéis. Quando se juntam em casa, escrevem sobre o que viram: o bom, o mau e o péssimo.

mais uma novidade fresquinha: abriu a hamburgueria do bairro em cascais (e nós já lá fomos)

Uma família numerosa como a nossa fica em êxtase cada vez que abre um restaurante como a Hamburgueria do Bairro. Bom, barato e family friendly. Por isso, resolvemos organizar uma excursão familiar até Cascais neste fim-de-semana para vermos, como se fôssemos turistas de sandálias e meias brancas, a última novidade do mundo gastronómico: abriu na semana passada a Hamburgueria do Bairro em Cascais. Os miúdos entraram a saltar e nós entrámos a salivar. 

 

O ambiente 

Não é difícil ter uma reacção destas quando se entra na Hamburgueria. O espaço não pode ser mais simpático, agradável e divertido. Decorado com bom gosto, o restaurante tem pormenores deliciosos: os tampos das mesas são em pedra como na antiga cozinha da minha bisavó Quitéria, as cadeiras são rústicas e diferentes umas das outras, as paredes são de ardósia com a ementa escrita a giz, e a música é um discreto som de jazz. Todo o ambiente é um enorme convite a entrar. E, ainda por cima, nem sequer é barulhento.

A ementa 

A promessa é grande: hamburgueres 100% artesanais, pão 100% artesanal, bolo do caco 100%... adivinhe. E, além disso, hambúrguer de picanha e outras pequenas maravilhas como cebola caramelizada, queijos brie, cheddar ou gorgonzola, manteiga de alho ou cebola roxa. No total são 12 hambúrgueres à escolha, mais quatro vegetarianos: de tofu, tofu fumado, seitan ou fallafel (bolinhos fritos de grão de bico ou favas).

Nós, como somos mais tradicionais, mergulhámos no maravilhoso mundo da carne. Ela pediu um Hambúrguer do Caco (€6,95) que vem com rúcula, brie, tomate frito e um óptimo bolo do caco barrado com manteiga de alho. Estava delicioso e vinha acompanhado com umas batatas fritas muitíssimo bem temperadas com sal e orégãos. Só um ligeiríssimo problema: cortadas à mão, as batatas são saborosas mas pouco estaladiças para o meu gosto.

Eu pedi um Hambúrguer de Picanha (€6,95). São 160 gramas de carne um bocadinho bem passada demais, com agrião, tomate, ananás e queijo gorgonzola. Confesso que estava apreensivo em relação ao ananás e estive quase a trocá-lo por outro ingrediente. Mas acabou por ser uma surpresa: a mistura entre o sabor forte do gorgonzola e o doce meio ácido do ananás resulta de forma exemplar. A única grande desilusão foram as batatas doces fritas. Vêm cortadas em enormes pedaços e são tão moles como uma fatia de queijo fresco. Eu que sonhava com umas batatas doces a estalarem na boca acabei mergulhado numa poça de desânimo.

As crianças dividiram-se entre alguns hambúrgueres mais tradicionais: duplex com cheddar (€6,90) e o T2 (€5,25). E adoraram.

A sobremesa

Quando tudo parecia estar contado, surgiram mais duas surpresas maravilhosas. Primeiro, a mais fácil: o café (€1) é Nespresso. Depois a mais elaborada: a delícia de chocolate (€1,75 é um preço difícil de encontrar para uma sobremesa) está entre os melhores doces que já provei. Trata-se de um bolo muitíssimo mal cozido, que vem para a mesa com as bordas meio caramelizadas e o interior em forma de mousse. Pedimos um para cada e não resistimos a uma segunda ronda.

O serviço 

Foi a primeira vez na minha longa vida de cliente de restaurantes que me aconteceu isto: como sabem, a nossa pequena família não é propriamente discreta nem tranquila. Quando chega à altura de pedir, não é fácil recolher as vontades e as alterações de seis almas habituadas a viver num regime de anarquia. Aqui, a empregada veio ter connosco poucos segundos depois de nos termos sentado. Pedimos um bolo do caco com manteiga de alho (€1,60) de entrada e começámos a fazer o pedido dos hambúrgueres. A empregada, com uma paciência de santa, nunca saiu da nossa frente. Mas, antes ainda de termos acabado de dizer todos os hambúrgueres que queríamos, chegou a entrada.

A magia explica-se com o registo dos pedidos naqueles minitablets que hoje existem nos restaurantes e com a rapidez supersónica da cozinha da Hamburgueria do Bairro.

As crianças 

Tem um menu do estudante. Se tiver cartão de estudante, ao almoço pode comer um hambúrguer de 100 gramas com queijo, alface e tomate por €5,50 com um refrigerante incluído.

 

O bom 

Os hambúrgueres

O mau 

A batata doce

O óptimo 

A decoração e o ambiente

 

Um abraço a todos os bairristas onde quer que eles estejam,

Ele

 

6 comentários

Comentar post