Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

casal mistério

Ele cozinha, ela viaja. Quando estão fora, testam e avaliam restaurantes, bares e hotéis. Quando se juntam em casa, escrevem sobre o que viram: o bom, o mau e o péssimo.

casal mistério

Ele cozinha, ela viaja. Quando estão fora, testam e avaliam restaurantes, bares e hotéis. Quando se juntam em casa, escrevem sobre o que viram: o bom, o mau e o péssimo.

sheraton cascais, o brunch com o ambiente mais espectacular para um dia de sol

Sheraton_Cascais_Brunch_7.jpg

Um brunch servido num jardim, em cima de um relvado, à sombra de uns pinheiros, e com um carrinho de pipocas a saltitarem ao lado já me faria subir aos Himalaias duas vezes seguidas sem respirar. Agora se juntar a tudo isto um carrinho de gelados da Artisani, então, meus amigos, estou disponível para atravessar o Triângulo das Bermudas a nado só para poder lá estar. O mais incrível é que não precisei de nenhum sacrifício físico para conseguir ter tudo isto no recentemente remodelado Hotel Sheraton, em Cascais. Mas antes de falarmos das pipocas, dos gelados, dos croissants, dos bolos, dos ovos mexidos, das panquecas, das gomas, das saladinhas de tomate cherry e mozzarella e do gigantesco buffet, temos mesmo de falar do jardim.

 

20160925_124924_Richtone(HDR) (1).jpg

O ambiente

Brunches bons há muitos em Portugal. Brunches em sítios espectaculares, no meio de um cenário de sonho, há muito poucos. E o Sheraton Cascais é um deles. Aqui (onde paga €29 por adulto) tem uma sala toda em vidro com vista para um pinhal relvado. Mas isto é o menos. Quando está bom tempo, como vai estar neste fim-de-semana, as janelas da sala abrem-se totalmente – e aquilo que era uma sala envidraçada passa a ser uma sala totalmente aberta. Depois há uma esplanada confortável, em cima de um deck de madeira, e aquela que é a melhor zona do brunch: as mesas espalhadas por cima da relva e à sombra dos pinheiros.

20160925_125035_Richtone(HDR) (3).jpg

É quase como se estivesse a fazer um piquenique de luxo no meio de um pinhal – com os pés directamente em cima do relvado e sem guarda-sóis ou qualquer outra estrutura ao pé de si. Só tem árvores, relva e Natureza.

Um pouco mais afastada está a piscina e umas casas baixas muitíssimo bem integradas na paisagem. Há ainda uma mesa colorida a uns dez metros da zona de piquenique, onde as crianças podem ficar a brincar com uma animadora. E ainda um DJ a passar uma fantástica selecção de covers mais tranquilos de músicas pop. Todo o ambiente é perfeito para aproveitar estes dias de sol não muito quentes de início de Outono. Além disso, o jardim enorme permite que as crianças andem a correr à vontade pelo relvado sem incomodarem as pessoas que estão nas mesas.

Pool_Sheraton_Cascais_1.jpg

O buffet

Dentro da tal sala aberta para o jardim, está um enorme buffet com várias mesas. Nós os dois, que fomos na muito honrosa companhia do nosso Filho Mistério mais novo (os outros, claro, tinham programas...), parámos logo na primeira mesa. Aqui encontra uma fantástica selecção de mini-croissants (há açucarados, sem açúcar e com sementes), mini-palmiers e outros deliciosos bolos folhados.

Ao lado, tem uma enorme selecção de pães: escuros, claros, mistos; grandes, pequenos, médios; bolinhas, baguetes, fatiados. É difícil não encontrar aqui aquilo que lhe estava mesmo a apetecer. Eu provei os óptimos bolos folhados e os croissants que estavam maravilhosos: estaladiços, leves e com pouca manteiga, o que é essencial para poder repetir a dose.

Sheraton_Cascais_Brunch_15.jpg

Se seguir um pouco em frente, tem a zona das saladas. Eu escolhi uma óptima salada de tomate maduro e saboroso, cortado às fatias, com queijo fresco e rúcula. Estava muito boa mas, quando cheguei à mesa e olhei para o prato do pespineta Mini-Misterioso que nos acompanhava, ia tendo um chilique.

O jovem pretendente a gastrónomo tinha à sua frente um prato gourmet feito com uns divinais tomatinhos cherry e umas fantásticas bolinhas de mozzarella guardadas num pote cheio de azeite. Não sei se foi da senilidade ou da miopia, mas infelizmente não reparei nesta delícia quando passei pela primeira vez pelo buffet. Há ainda vários pratos com rúcula, alfaces, azeitonas, pickles, pepino, milho, beterraba, courgette, cogumelos frescos, etc.

Sheraton_Cascais_Brunch_2.jpg

No fundo da mesa, está a selecção de queijos – com vários tipos de queijo fresco, flamengo, Manchego, Brie, Ementhal – e ainda as carnes frias, ao lado do salmão fumado. O buffet não acaba sem uma máquina onde pode fazer as suas panquecas self-service (quentes e altas), a zona da fruta (laranja, melão, ananás, kiwi ou melancia), a dos bolos (donuts, Bolas de Berlim, bolos à fatia, areias) e a dos cereais, dos iogurtes caseiros e das compotas artesanais. 

20160925_130804_Richtone(HDR) (1).jpg 

Os pratos principais

Acha muito? Isto é só o buffet interior. No exterior, tem outra zona onde lhe preparam crepes, panquecas e waffles à sua frente, recheados com aquilo que quiser (Nutella, evidentemente, foi a escolha do mini-misterioso). Pode ser mais demorado do que a máquina de panquecas self service, mas as panquecas também são mais fofinhas.

Ao lado, tem ainda o sítio dos ovos, também preparados no momento com os acompanhamentos que preferir. E aqui há dois problemas: primeiro, as omeletes são feitas com aqueles ovos líquidos de pacote, o que, convenhamos, é muito diferente de ter uns ovinhos frescos partidos e mexidos à sua frente; depois, quando o brunch começa a encher, pode ficar facilmente quase dez minutos em pé à espera do seu prato.

Attachment-1 (1).jpg

O que vale é que a grande maioria das pessoas vai a um brunch para almoçar – e, por isso, dispensa toda esta maravilha que lhe estive a descrever até aqui, focando-se apenas no buffet de pratos principais, que também há no Sheraton. Um cozinheiro está permanentemente no churrasco a grelhar fatias de picanha, entrecosto, salsichas e espetadas. Se não gostar de grelhados, no dia em que lá fomos havia ainda lombinhos de robalo e lombinhos de novilho junto a vários acompanhamentos. Dito assim parece perfeito, mas tanto o peixe como a carne estavam secos demais.

Sheraton_Cascais_Brunch_4.jpg

Claramente, o brunch do Sheraton Cascais vale muito mais pelo espaço e pelo fantástico buffet de pequeno-almoço do que pelos pratos principais. Isto, claro, sem contar com os doces. Para terminar, tem o tal carrinho de pipocas (mesmo que não coma, sabe sempre bem sentir aquele cheirinho e o barulho do milho a estalar) e o outro de gelados Artisani. Já não tem o gelado Casal Mistério à venda mas dificilmente encontra uma maneira melhor de acabar um brunch do que com um cone na mão.

Sheraton_Cascais_Brunch_11.jpg

O serviço

Foi sempre muitíssimo simpático. Com a displicência que lhe é habitual, a minha querida Mulher Mistério esqueceu-se de marcar e quando lá chegámos não havia lugar. No entanto, a gerente ofereceu-se logo para tentar encontrar uma solução e acabou por nos arranjar uma mesa na esplanada.

Depois, os empregados foram sempre simpáticos e atenciosos. Começaram por oferecer um copo de sangria como aperitivo (o resto é pago) e nunca deixaram os pratos por levantar. Só demoraram um pouco no final para repor os talheres e para trazer os cafés.

Captura de ecrã 2016-10-06, às 12.49.25.png

As crianças

Com menos de 5 anos, é gratuito; e até aos 12 pagam €14,5. Além disso, têm cachorros quentes, mini-pizzas e hambúrgueres e gomas e doces para sobremesa.

 

O bom

O buffet de pequeno-almoço

O mau

Os ovos líquidos de pacote

O óptimo

As mesas em cima da relva, à sombra dos pinheiros

 

Um óptimo brunch para si onde quer que esteja,

Ele

 

Nota: Todas as despesas das visitas efetuadas pelo Casal Mistério a restaurantes, bares e hotéis são 100% suportadas pelo próprio Casal Mistério. Só assim é possível fazer uma crítica absolutamente isenta e imparcial.