Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

casal mistério

Ele cozinha, ela viaja. Quando estão fora, testam e avaliam restaurantes, bares e hotéis. Quando se juntam em casa, escrevem sobre o que viram: o bom, o mau e o péssimo.

casal mistério

Ele cozinha, ela viaja. Quando estão fora, testam e avaliam restaurantes, bares e hotéis. Quando se juntam em casa, escrevem sobre o que viram: o bom, o mau e o péssimo.

novidade! novidade! abriu em cascais uma esplanada de tapas e saladas que vira bar à noite

Sinto-me cada vez mais um insignificante liliputiano a olhar embasbacado para as maravilhas que estão a abrir à minha volta. E, quando falo de maravilhas, falo de restaurantes, hotéis e bares, claro. A última grande descoberta aconteceu em Cascais, onde este fim-de-semana decorre o Lumina-Festival da Luz, que pode conhecer aqui. E chama-se Magis Placet-The Lounge, Magis para os amigos. Apesar do nome, típico de um alfarrabista especializado em livros de latim, é um bar que também é restaurante que também é museu e que também é uma esplanada fantástica.

 

O ambiente 

O Magis fica no Farol Museu de Santa Marta, um farol do século XVII, construído depois da restauração da independência, para evitar um desembarque semelhante àquele feito pelo Duque de Alba na vila em 1580.

Mas antes que este blog se transforme num ponto de encontro habitual dos catedráticos da Faculdade de Letras, o melhor é passar ao que verdadeiramente interessa. Além da beleza do farol, o Magis tem também a beleza da vista. Da esplanada vê-se toda a baía de Cascais e a costa até Lisboa.

Decorado em branco, o Magis é um espaço fantástico para beber um copo ao fim do dia, antes do jantar, ou para sair à noite sem precisar de mergulhar numa subcave soturna transformada em discoteca da moda. Aqui pode ouvir música colocada por DJs enquanto se senta a conversar ou finge que dança com os amigos. 

Por enquanto, o principal problema é o que fazer em dias de chuva. A esplanada é linda, mas na sala interior não cabe uma equipa de râguebi sentada. Parece que os donos pretendem colocar uma cobertura transparente amovível no Inverno, mas ainda não há nada anunciado.

A ementa 

Durante o dia, serve saladas, pratos de queijos, presuntos e várias tapas: mozzarella com tomate fresco, pimentos vermelhos recheados com abacate, presunto ibérico com tâmaras ou queijo de cabra com rúcula e mel. É um bom sítio para comer qualquer coisa leve ao almoço depois de visitar o museu, ou simplesmente para ver a vista ao fim da tarde, num dia de sol. Durante a noite, há gin tónicos de todas as formas e feitios, capirinhas, caipiroskas, cervejas, vinhos e muito mais.

Nós fomos lá para aproveitar o horário de Verão – está aberto das 10h à meia-noite e à sexta e sábado fecha às 2h. Depois de jantarmos no novo Malavida, fomos até ao farol beber uma boa caipirinha. E porquê uma caipirinha, pergunta vossemecê? Porque, de vez em quando, o Magis tem crises de generosidade que são de aproveitar. Na noite da Caipi Fest, na compra de uma caipirinha (5 euros) ofereciam-lhe outra.

O serviço 

É difícil avaliar o serviço numa noite de caipirinhas com a música nos 130 decibéis. No entanto, consegui fazer o meu pedido ao empregado. E isso era o mais importante.

Agora prepare essa Via Verde. Este fim-de-semana tem duas opções: ou começa ou acaba aqui a noite. A escolha é sua.

 

O bom 

O espaço

O mau 

O frio nos dias menos quentes

O óptimo 

A vista

 

Boas caipirinhas para si onde quer que esteja,

Ele