Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

casal mistério

Ele cozinha, ela viaja. Quando estão fora, testam e avaliam restaurantes, bares e hotéis. Quando se juntam em casa, escrevem sobre o que viram: o bom, o mau e o péssimo.

casal mistério

Ele cozinha, ela viaja. Quando estão fora, testam e avaliam restaurantes, bares e hotéis. Quando se juntam em casa, escrevem sobre o que viram: o bom, o mau e o péssimo.

o doce que vai revolucionar este natal: sonhos de batata doce com creme de custarda (uma receita do chef nuno mendes)

Minhas senhoras e meus senhores, meninas e meninos, renas e caribus, Mães e Pais Natais, chegou a revolução natalícia a esta casa. A minha mãezinha vai ter uma sulipampa, o meu paizinho vai cair da cadeira, mas eu estou irredutível: este ano vou adoptar uma receita revolucionária.

A culpa é do fantástico Nuno Mendes. O chef mais famoso do momento em Londres, responsável pela elogiadíssima Taberna do Mercado e pelo ainda mais concorridíssimo Chiltern Firehouse, aceitou partilhar com o jornal britânico The Guardian as suas receitas preferidas para esta época. E, lá no meio, estão estes irresistíveis e divinais sonhos de batata doce. 

Eu não sou grande fã dos sonhos de Natal, mas a batata doce atira-os para um patamar equivalente à Vénus do Nilo. Por isso, cá estou, qual Alexandre, o Grande, à sua conquista.

5760.jpg

 

Ingredientes

Para o creme de custarda

  • 650 g de batata doce assada com a casca
  • 0,5 l de leite
  • 1 vagem de baunilha
  • 1 pau de canela
  • 200 g de açúcar
  • Raspa de meia laranja
  • 2 gemas de ovo
  • 50 g de farinha

Para a massa dos sonhos

  • 125 ml de leite
  • 125 ml de água
  • 200 g de manteiga
  • 300 g de farinha
  • 8 ovos

Para o açúcar de canela

  • 50 g de canela em pó
  • 100 g de açúcar
  • Óleo de grainha de uva para fritar
  • Azeite e flor de sal para colocar por cima 

 

Comece por preparar o creme. Depois de ter as batatas assadas e bem moles, deite fora a casca e faça um puré. Junte 400 g do puré com o leite, a baunilha, a canela, o açúcar e as raspas de laranja e deixe levantar fervura. O resto do puré coloque de parte para os sonhos.

Bata as duas gemas de ovo com a farinha numa taça e vá juntando o puré, ainda quente, aos poucos até estar tudo bem ligado. Volte a colocar no lume e deixe cozinhar até ficar mais espesso. Depois deixe de parte para arrefecer enquanto prepara a massa dos sonhos.

Junte a água com o leite e a manteiga e deixe levantar fervura. Acrescente a farinha e mexa bem. À medida que a massa for secando, vá dobrando-a, pelo menos durante cinco minutos, para perder totalmente o sabor a farinha crua. Passe-a para uma taça e parta-a em pedaços para arrefecer antes de lhe juntar os ovos.

Bata os ovos e depois vá acrescentando-os calmamente à massa, mexendo bem para ficar tudo bem ligado antes de colocar a porção seguinte. No final, a massa vai ficar brilhante e um bocadinho pegajosa. Junte o puré de batata doce que não usou para o creme de custarda e misture bem. Deixe assim, para a massa assentar, durante uns três quartos de hora.

Coloque o óleo numa fritadeira a 170º C e frite os sonhos em pequenas bolinhas. Mal os tirar do óleo, depois de estarem bem dourados, mergulhe-os numa mistura feita com o açúcar e a canela. Sirva com o creme de custarda e um pouco de flor de sal. 

O chef Nuno Mendes recomenda ainda que os salpique com um bocadinho de azeite antes de comer, mas eu já acho isso demais. É a minha pequena parte de dieta...

 

Uns óptimos sonhos para si onde quer que a batata doce esteja,

Ele

 

receita: nuno mendes; foto: the guardian