Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

casal mistério

Ele cozinha, ela viaja. Quando estão fora, testam e avaliam restaurantes, bares e hotéis. Quando se juntam em casa, escrevem sobre o que viram: o bom, o mau e o péssimo.

casal mistério

Ele cozinha, ela viaja. Quando estão fora, testam e avaliam restaurantes, bares e hotéis. Quando se juntam em casa, escrevem sobre o que viram: o bom, o mau e o péssimo.

o hambúrguer com queijo da serra do farm

Hoje, começo pelo fim: há coisa mais revoltante do que um café Nespresso vendido por 1 euro - ou mais, em alguns lugares? Se nós em casa o compramos por 30 cêntimos, há necessidade de ter um lucro de mais de 200 por cento só por causa de um pequeno luxo de um cidadão resgatado pela troika? Felizmente, descobri um sítio onde um Nespresso é vendido a 75 cêntimos. E não é um café, é uma hamburgueria. Ou seja, podia lá ir beber um café e aproveitar para comer um hambúrguer. É, ao contrário, não é? É, mas olhe que é bom.

 

 

A ementa

Os hambúrgueres

Aberto há cinco meses no Atrium Saldanha, em Lisboa (há outro no Fórum Almada e vai abrir um no Cascaishopping), o Farm tem mais qualidades além do café Nespresso a preços razoáveis. Tem hambúrgueres bons, tem toppings óptimos e tem detalhes surpreendentes. Primeiro, os hambúrgueres. Feitos com "carne 100% natural", "com um blend composto por uma cuidada selecção de vários cortes" e outras frases que os marketeiros adoram repetir para abrir o apetite dos clientes, são, de facto, bons - têm uma consistência uniforme que não parece pastilha elástica e um sabor fresco cozinhado no ponto: nem muito mal passado nem demasiado cozinhado. Mas o que faz mesmo a diferença é o que está por cima. E aqui há surpresas: cogumelos frescos; queijo brie, rúcula e pimentos caramelizados; ou o maravilhoso queijo da Serra com agrião e cebola salteada - uma mistura espectacularmente deliciosa e formidavelmente calórica (só uma vez é proibido?!). Finalmente, os detalhes: os hambúrgueres são temperados com flor de sal e podem vir no prato, em pão brioche, em bolo do caco (numa das vezes que lá fomos, não estava brilhante) ou como minihambúrgueres (o que também é óptimo). Para acompanhar, tem batatas fritas (boas), arroz de jasmim (isto já é um bocadinho exótico demais para mim) e salada de alface, rúcula e tomate cherry (muito boa e bem temperada). 

 

  

 

As bebidas

Grande problema. Menos grave do que só ter Pepsi, mas, mesmo assim, um grande problema: só há Coca-Cola de pressão. O que quer dizer que tem menos gás. E isso, numa Coca-Cola, pode ser fatal.

 

As sobremesas

Mais surpresas: bolos com bom aspecto e uma apresentação para lá de gourmet. Optei pelo carpaccio de abacaxi com canela por cima. Muito bom. Especialmente para um fast food.

  

O serviço

Das duas vezes que lá fui, estava sempre pouca gente. Empregados simpáticos, atenciosos e rápidos. 

 

 

 

O ambiente

Estamos a falar de um shopping, não de um restaurante sossegado. Por isso não espere muito. No entanto, o Atrium Saldanha é um centro comercial arejado e a área de restauração fica ao lado de uma enorme praça com um pé direito gigante e muita luz. Ainda por cima, tem estacionamento mesmo ao lado. Uma boa opção para um almoço em modo de troika - barato, rápido e agradável. Hoje em dia, é isso que se quer. Por isso, resta-me desejar-lhe:

 

Uma grande recuperação económica para si, onde quer que esteja,

Ele

6 comentários

Comentar post