Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

casal mistério

Ele cozinha, ela viaja. Quando estão fora, testam e avaliam restaurantes, bares e hotéis. Quando se juntam em casa, escrevem sobre o que viram: o bom, o mau e o péssimo.

casal mistério

Ele cozinha, ela viaja. Quando estão fora, testam e avaliam restaurantes, bares e hotéis. Quando se juntam em casa, escrevem sobre o que viram: o bom, o mau e o péssimo.

o melhor perú de natal é também um dos mais fáceis de fazer (e a receita é do jamie oliver)

E eis-nos chegados ao momento mais delicado e sensível deste período pré-natalício: o perú, esse passarão gigante que afugenta grande parte das crianças da mesa de Natal quando é servido seco e sem graça. Pois bem, meus caros e respeitosos concidadãos, tenho uma notícia fundamental para lhes dar: o perú pode facilmente ser o prato mais delicioso, saboroso e airoso da sua mesa de Natal. E não precisa de passar um dia enfiado na cozinha, só tem de seguir esta ultra-simples receita do Jamie Oliver.

O segredo está em separar a pele da carne do peru e encher essa zona com uma deliciosa manteiga de ervas. Enquanto o peru vai cozinhando no forno, a manteiga vai derretendo e entranhando na zona mais seca da carne: o peito do peru. Por outro lado, a pele solta tornar-se-á muitíssimo mais leve e estaladiça. O próprio Jamie Oliver garante que esta é a melhor receita de perú assado no forno que existe no mundo. E se ele garante, eu já estou na cozinha.

F28KByMjaOAB9_kUN4I1od.jpg

 

Ingredientes

Para 10 pessoas

  • 1 perú com 6,5 a 8 kg
  • Manteiga de ervas
  • 2 clementinas
  • 2 raminhos de tomilho
  • 3 ramos de alecrim (2 mais pequenos e 1 grande para prender a pele)

Para a manteiga de ervas

  • 250 g de manteiga de boa qualidade
  • 75 g de arandos secos picados
  • 2 raminhos de alecrim picado
  • 2 raminhos de sálvia picada
  • 1 colher de sopa de tomilho picado
  • Pimenta
  • 1/4 de noz moscada ralada

 

O mais importante em relação a esta receita é a simplicidade e a facilidade de tudo. De véspera, prepare a manteiga de ervas. Coloque o pacote de manteiga, à temperatura ambiente, numa taça e junte os outros ingredientes picados muito fininhos. Depois misture tudo com as mãos, desfazendo a manteiga e misturando-a com as ervas aromáticas e os arandos. Como a manteiga já tem sal, não precisa de acrescentar mais.

A seguir, coloque o peru com as patas viradas para si. Pegue numa colher de sopa e introduza-a na zona entre a pele e a carne, à esquerda da perna direita do peru. Espete a colher bem até ao peito do peru e depois repita o processo à direita da perna esquerda mesmo por cima da cavidade maior do peru. Divida a manteiga de ervas que acabou de fazer em partes iguais e coloque metade da manteiga em cada um dos buracos que acabou de criar entre a pele e a carne. Finalmente só tem de espalhar bem a manteiga, passando a mão por cima da pele como se estivesse a fazer uma massagem. Coloque dois raminhos de tomilho e outros dois de alecrim dentro da cavidade traseira do perú e enrole-o em película aderente. Ponha-o no frigorífico e deixe-o a absorver os aromas e os sabores da manteiga durante a noite.

29SaW1D3qqL8y-gtuaMATK.jpg

No dia seguinte, retire o perú do frigorífico umas duas horas antes de o começar a cozinhar. Desembrulhe-o e corte as duas clementinas ao meio, colocando-as dentro da cavidade da parte de trás onde na véspera pôs os raminhos. Depois, pegue no ramo maior de alecrim e espete-o na pele que levantou, deixando o ramo atravessar a cavidade de uma ponta à outra. Isto vai impedir a pele de encolher. Não ponha mais nada dentro da cavidade da parte de trás. O objectivo é permitir que o ar circule e faça libertar os aromas da clementina e das ervas que estão lá dentro.

Abra a cavidade junto ao pescoço e encha-a com o recheio de perú que preparou, pondo lá dentro tudo o que conseguir. Ponha o perú numa travessa e cubra com papel de alumínio. Leve ao forno, pré-aquecido no máximo. Mal colocar o perú lá dentro, baixe a temperatura para os 180ºC.

Segundo Jamie Oliver, um perú deve demorar a cozinhar 35 a 40 minutos por quilo, no entanto depende de muita coisa: o forno, a qualidade da ave, etc.. Por isso, o melhor é confirmar de meia em meia hora, aproveitando para regar o perú com o molho que se vai formando no fundo do pirex. Um perú de 7 kg deve demorar quatro horas a quatro horas e meia a assar, por isso, ao fim de três horas e meia, retire o papel de alumínio para deixar a pele tostar nos últimos minutos. Se quiser ter a certeza de que a carne está pronta, espete um termómetro na zona mais grossa da carne: um perú de qualidade está pronto aos 65º C, um perú mais barato está feito aos 82º C.

Retire o perú do forno com cuidado para deixar escorrer todo o líquido que se acumulou na cavidade. Mas se acha que está pronto a servir, engana-se. Para a carne não secar e absorver todos os sabores, tem de descansar uma a duas horas antes de servir. Volte a cobrir o perú com duas folhas de papel de alumínio e duas toalhas de cozinha ou um cobertor para não o deixar arrefecer e mantenha-o assim em cima do balcão da cozinha. 

Quando for para a mesa, trinche-o e sirva com o molho, o gravy, como os ingleses lhe chamam. Eu, por mim, já estou aqui a babar. Se quiser, veja aqui o vídeo para perceber como é tão fácil de fazer.

 

Um óptimo Natal para si onde quer que o perú esteja,

Ele

 

receita e fotos: jamie oliver

2 comentários

Comentar post