Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

casal mistério

Ele cozinha, ela viaja. Quando estão fora, testam e avaliam restaurantes, bares e hotéis. Quando se juntam em casa, escrevem sobre o que viram: o bom, o mau e o péssimo.

casal mistério

Ele cozinha, ela viaja. Quando estão fora, testam e avaliam restaurantes, bares e hotéis. Quando se juntam em casa, escrevem sobre o que viram: o bom, o mau e o péssimo.

o restaurante ideal para almoçar neste fim-de-semana: a nova esplanada de crepes deliciosos em cascais

IMG-20150102-WA0007.jpg

Ela entrou de dieta, eu entrei de bicicleta. É assim que pretendo abater toda e cada uma das calorias extra que vou continuar a ingerir em 2015. Por cada almoço ou jantar fora são centenas de pedaladas junto ao Tejo. E é por isso que estou especialmente empenhado em descobrir restaurantes mistos. Não, não estou a falar de restaurantes que aceitem homens e mulheres, estou a falar de cozinhas que trabalhem para dietistas e para "gorduristas". E foi isso que descobri recentemente em Cascais: um novo restaurante, com os tradicionais crepes da Bretanha, deliciosas saladas e uma vista deslumbrante.

 

10309525_584033498362197_4203390988632111687_n.jpg

O ambiente 

Com estes dias de sol de Verão, calor de Primavera e ambiente de início de ano, o que apetece mesmo é fugir da confusão e plantarmo-nos com o bícep à mostra numa esplanada em cima do mar. É difícil encontrar outro país do hemisfério Norte onde em Janeiro se consiga andar de T-shirt e escaldão à camionista. Por isso, é aproveitar, meus senhores! E aproveitar o sol é o mesmo que dizer rumar à auto-estrada em direcção à Casa da Guia, em Cascais.

Foi lá que abriu recentemente o Bistrô na Guia. Com uma sala pequena e decorada de forma simples e discreta, tem uma mini-esplanada com uma vista deslumbrante para o mar. Daqui vê o Atlântico, o Farol da Guia, o pinhal que envolve a quinta, a casa do século XVII que está no centro e um dos mais arrebatadores cenários para o pôr-do-sol.

10408824_10152624716470369_1940174110714028531_n.j

A esplanada é estreita e curta: só cabe uma fila de mesas quadradas e altas de madeira rústica clara e meio lascada. Tudo tem um aspecto agradável em tons de castanho claro, cinzento e amarelo. As cadeiras, também altas, têm um pequeno encosto para as costas mas o assento (com almofada) é ligeiramente pequeno para receber confortavelmente o rabo de alguém que vive para comer. 

No entanto, isso ultrapassa-se se estiver um dia magnífico de sol, como aquele que apanhámos, e um mar espectacular à nossa frente. Se for friorento, há mantas para emprestar.

10362776_10152178139155369_5606394660986444539_o.j

A ementa 

Aqui está a grande beleza deste pequeno bistrô: além dos crepes à moda da Bretanha (e que rivalizam seriamente com os da Crêperie da Ribeira, em Lisboa), há óptimas saladas, apetecíveis omeletes e tentadoras tostas abertas. Ou seja, para os adeptos da dieta há deliciosas soluções; e para os adeptos das calorias há soluções deliciosas. 

Eu não hesitei em provar os crepes salgados. Com a massa feita com farinha de trigo sarraceno, proveniente de agricultura biológica, são deliciosos e não muito pesados. Todos eles vêm acompanhados com uma salada mista com alface roxa, rúcula, tomate cherry, sementes tostadas (o que faz toda a diferença) e um fantástico tempero.

IMG-20150102-WA0013.jpg

Acabei por escolher o crepe com lombo de salmão fresco, alho francês, rúcula selvagem, limão, alcaparras e maionese de gengibre (€9,30). A mistura entre os ácidos do limão e das alcaparras com a gordura do salmão é perfeita e a maionese de gengibre é simplesmente deliciosa.

Ela – pobrezita – teve de ficar por uma salada de alface roxa, rúcula selvagem, frango, tomate cherry, lascas de parmesão e croutons (é claro que os croutons foram cuidadosamente colocados de lado).

A acompanhar-nos nesta digressão gastronómica foi o nosso filho mais velho que, no auge da adolescência, precisa de muito alimento. E muito alimento no Bistrô na Guia equivale a um crepe de farinheira, cebola, espinafres, ovo escangalhado (mal mexido), queijo da ilha e coentros (€8,40). Estava bom, mas convenhamos que é muita caloria para um pobre pai de família como eu.

10858492_696080307157515_984498235231707588_n.jpg

Para acabar, Ela proibiu terminantemente qualquer sobremesa de se aproximar de si num raio de 500 metros, o que obrigou o nosso filho a fugir em busca de um Magnum Double Caramel nas redondezas e eu a ficar a fazer de pau de cabeleira entre Ela e a sua dieta. Mas entre o crepe com recheio de pastel de nata, açúcar e canela e o bolo com mousse de chocolate dentro, fiquei a aguar.

 

O serviço 

Foi rápido como uma sombra e curto como um sonho. Não houve grandes conversas, mas o pouco que tivemos foi simpático e atencioso. 

 

As crianças 

Juntar crepes (doces ou salgados) e tostas numa única ementa é o mesmo que colocar o Peter Pan a dançar à frente dos seus filhos. Este restaurante só tem um único problema para famílias extra-numerosas como a nossa: é a falta de espaço. Mas compensa com o enorme jardim da Casa da Guia à volta.

É ou não é uma óptima maneira de começar o primeiro fim-de-semana de 2015?

10850113_10152624716930369_6493827912259846370_n.j

O bom 

A esplanada com vista para o mar

O mau 

Os bancos pouco confortáveis

O óptimo 

Os crepes salgados

 

Bons crepes para si onde quer que a dieta esteja,

Ele

 

fotos: bistrô na guia; casa da guia; casal mistério

 

3 comentários

Comentar post