Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

casal mistério

Ele cozinha, ela viaja. Quando estão fora, testam e avaliam restaurantes, bares e hotéis. Quando se juntam em casa, escrevem sobre o que viram: o bom, o mau e o péssimo.

casal mistério

Ele cozinha, ela viaja. Quando estão fora, testam e avaliam restaurantes, bares e hotéis. Quando se juntam em casa, escrevem sobre o que viram: o bom, o mau e o péssimo.

onde comer fora neste fim de semana? no novo restaurante maria pia com uma vista fantástica para a baía de cascais

10981657_326818217529226_1258797548123229026_n.jpg

A Primavera chegou. A flores desabrocharam, os passarinhos começaram a cantar, os campos vestiram-se de verde e o Miguel Horta e Costa tirou o seu blazer de marinheiro do armário. É verdade: tudo é perfeito. E tudo é também um programa imperdível. Ver ao vivo aquela conjugação cuidadosamente preparada do azul escuro do blazer com o dourado do brasão do Clube Naval de Cascais no bolso, o bege das calças e a "bicoloridade" dos sapatos de vela com a carapaça superior em azul e a sola em branco – parece que este ano foi abandonada a moda do múleos de veludo bordeaux com o brasão de Horta e Costa debruado a dourado por cima – é um momento alto da estação.

Enfim, é um assunto de tamanho impacto social que nos daria para dezenas de milhares de caracteres de conversa. Mas o que para aqui importa é que, mal vesti a minha T-shirt de manga cava primaveril para ir almoçar fora num domingo de sol e calor, dei de caras com o blazer abrasonado de Miguel Horta e Costa. E onde é que esta honrosa coincidência se deu? No novo restaurante Maria Pia, no Clube Naval de Cascais.

 

11027527_352532988291082_5428948633156137133_n.jpg

O ambiente

Aberto há uns meses, para substituir o velho Marégrafo, o Maria Pia Seafood Lounge (eu sei, o nome é um bocadinho nhonhocas...) levou um dos mais impressionantes banhos de loja que a Humanidade já conheceu. Onde antes existia um espaço frio e impessoal agora está uma sala com recantos, uma esplanada fantástica e uma vista surpreendente para a baía de Cascais.

IMG-20150423-WA0006.jpg

Há um spot com dois cadeirões, uns pufes e um janelão gigantesco para o mar. Há também uma zona com uns sofás confortáveis, para beber um copo enquanto espera. E há maravilhosas fotografias antigas com senhoras, de vestido comprido e sombrinhas, a passearem pelo paredão. A decoração é toda em tons de branco, bege, verde água e cinzento e, de um dos lados do restaurante, as paredes são totalmente em vidro. Mas o melhor sítio para almoçar é a varanda em cima de um deck de madeira, com mesas e cadeiras de madeira escura. Mesmo nos dias de vento – como aquele que estava quando lá fomos – é abrigada e agradável. O único inconveniente é o barulho dos cabos a baterem nos mastros, mesmo ali ao lado.

10360605_348920875318960_4246930602706029045_n.png

A ementa

A festa começa com dois tipos de pão: um pão rústico bom e fresco e uma ainda melhor chapata com azeitonas. Ao lado, servem-lhe um azeite com coentros e alho picado que sabe pouco a alho e duas manteigas: uma tradicional muito boa e uma surpreendente manteiga de beterraba que só não é perfeita porque podia ter um sabor ligeiramente mais acentuado. Ambas as manteigas levam uns delicados grãos de flor de sal por cima, o que nos dá aquela maravilhosa sensação de trincar o sal à medida que mastigamos o pão. Tudo isto é servido em cima de simpáticas tábuas de ardósia e custa €2 por pessoa.

10384906_289512317926483_3006034888310695532_n.jpg

As entradas

Com a quantidade de reforços de pão que a digníssima Família Mistério resolveu pedir enquanto escolhia, já não sobrou espaço para muitas entradas. Optámos, por isso, por dividir duas pelos seis. E foi pena, porque estavam fantásticas. Os mexilhões com molho de espumante bruto (€9) têm duas vantagens: primeiro, demonstram a louvável honestidade do restaurante. Enquanto uns chamam champanhe a qualquer vinho gaseificado que juntam à comida, o Maria Pia tem a decência de chamar espumante ao espumante. E faz muito bem, porque o molho espesso e feito com espumante, manteiga, azeitonas e pimentos picados é simplesmente maravilhoso.

Ao mesmo tempo, veio um tártaro de atum fresquíssimo (€8) com ovas por cima e um sabor intenso a ligeiramente ácido. É claro que, no meio da sofreguidão-mistério, sobraram-me uma colherita e meia de atum.

10629771_272547706289611_6409184791284445842_n.png

Os pratos principais

A ementa divide-se em mariscos, alguns peixes, risottos e bifes. Tudo leva molhos, por isso se procura um simples peixe grelhado, está no sítio errado. A vantagem é que também não paga os preços dos restaurantes de peixe grelhado em Cascais.

O duo Ele e Ela dividiu dois pratos para poder provar o máximo de comida possível. Primeiro chegou um linguine negro com vieiras chapeadas que, além das vieiras tostadas por fora e suculentas por dentro (perfeitas!), trazia ainda uns bons mexilhões e um óptimo molho de azeite e alho. Único problema: os mexilhões podiam vir sem casca, o que, no meio de tanta massa e tanto azeite, teria evitado aquelas três nódoas de gordura que formaram um triângulo maçónico na camisa branca Dela.

A seguir vieram uns lombos fritos de robalo por cima de um risotto de algas. Além do peixe muito fresco e nada seco, as algas são deliciosas folhas estaladiças cuidadosamente colocadas sobre o arroz. O risotto tinha um fantástico sabor a mar, mas podia estar ligeiramente menos empapado.

11146300_351673391710375_5799082183499449264_n.jpg

As crianças

Os mini-misteriosos escolheram uns pregos (€8) com arroz (Ela aboliu as batatas fritas do seu ângulo de visão desde que entrou de dieta) e salada mista (€1,50) e um spaghetti à bolonhesa (€7). Em ambos os casos, não sobrou uma única migalha, o que me leva a acreditar que era capaz de não estar mau.

11081153_346886118855769_8047035668567604806_n.png

O serviço

Aturar seis almas famintas que ocupam quase toda a varanda e comem pão como quem come tremoços não é uma tarefa fácil. Os empregados cumpriram sempre pacientemente e reorganizaram a esplanada para receber toda a equipa de futsal em peso. Sem simpatias especiais, mas com toda a disponibilidade.

 

O bom

A comida

O mau

O barulho dos cabos a bater nos mastros

O óptimo

A varanda e a vista maravilhosa

 

Uma boa Primavera para si onde quer que o Miguel Horta e Costa esteja,

Ele

 

fotos: maria pia; casal mistério