Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

casal mistério

Ele cozinha, ela viaja. Quando estão fora, testam e avaliam restaurantes, bares e hotéis. Quando se juntam em casa, escrevem sobre o que viram: o bom, o mau e o péssimo.

casal mistério

Ele cozinha, ela viaja. Quando estão fora, testam e avaliam restaurantes, bares e hotéis. Quando se juntam em casa, escrevem sobre o que viram: o bom, o mau e o péssimo.

organic caffe, o novo restaurante de comida saudável (e com uma simpática esplanada para estes dias de calor)

11390241_1100881123274916_1046453220222811365_n.jp

Entrar no Organic Caffe, o novo restaurante do Banyan Tree Spa, no Hotel Palácio, no Estoril, é como entrar numa comunidade hippie dos anos 70. Não há homens de cabelo comprido nem cigarros de erva a circular de mão em mão. Mas aqui tudo transmite calma e tranquilidade. Os empregados parece que deslizam silenciosamente, sempre com um sorriso de felicidade e boa onda na cara; o ambiente é silencioso e zen; e a decoração mistura fotografias claras e bem iluminadas com cores alegres e plantas verdes.  

 

11214277_1100881049941590_412075185371931299_n.jpg

O ambiente

Eu, que tinha chegado de Lisboa stressado e esbaforido para conseguir vir experimentar este novo restaurante biológico no meio de um dia de trabalho, ao entrar aqui tive a mesma sensação de tomar três Valiums de rajada. De um momento para o outro, consegui começar a respirar pausadamente e a sentir o prazer de almoçar em paz. 

Na sala interior, tem a tal decoração que, tanto através da luz como das plantas, tenta recriar a natureza. A esplanada está rodeada de edifícios, mas tem um simpático relvado à frente e uma pequeníssima fonte que lhe dá o barulho de fundo que precisa para relaxar – além disso, há sol, o que faz toda a diferença neste início de Outono a cheirar a Verão.

11148507_1504708459819502_4829004134720629676_n (1

A ementa

Aqui tudo é biológico, nada tem glúten, lactose, corantes, conservantes, açúcares, adoçantes ou temperos processados. A ementa foi feita por Mariana Pessanha, uma naturopata que estudou nutrição em Londres e que acredita que uma alimentação saudável equilibra o organismo e livra-o de doenças. Eu não consigo ser assim tão crente, mas não há dúvida de que é melhor ter uma alimentação saudável do que comer três bolas de Berlim por dia. E foi por isso que cheguei aqui, acompanhado da minha filha adolescente (bem mais fundamentalista do que eu em relação à alimentação saudável), para ver se, afinal, um restaurante biológico pode ser tão bom como um restaurante normal. E não é que...

1908099_1503889143234767_4283882503238312392_n (1)

 ...Espere lá, antes de darmos um enorme salto para a Humanidade até às conclusões, talvez seja melhor vermos, alimento a alimento, o que é que, de facto, vale a pena. 

A ementa propriamente dita é o único pormenor que destoa no meio de uma apresentação tão cuidada: plastificada ao melhor estilo albufeirense, ainda leva os preços escritos à mão e colados por cima do plástico numas etiquetas típicas da Feira da Ladra. Ultrapassado esse pequeno percalço, temos duas opções: ou escolhemos um prato principal (há pratos de carne como strogonoff de frango, de peixe como corvina ao sésamo, ou vegetarianos como saladas de quinoa ou strogonoff de lentilhas) ou optamos por provar várias opções de couvert e de entradas para dividir.

Como a minha prezada Filha Mistério é ainda de mais alimento do que eu, optámos por uma mistura das duas hipóteses: várias entradas e um prato principal para dividir.

12030664_10205125838852813_1936965775_n (1).jpg

O couvert

Custa €4,20 (é verdade, aqui nada é barato), mas vem bem servido e é quase uma entrada: uma elegante tábua de ardósia com uma fininhas e crocantes tostas caseiras de um delicioso pão sem glúten (dos melhores que tenho comido e que o Organic Caffe vai começar a vender para fora), acompanhadas por um pratinho de azeite, vinagre balsâmico e alecrim; e uma taça com uns palitos de cenoura crua para molhar numa fantástica pasta de húmus.

12041698_10205125835852738_2070730073_n (1).jpg

As entradas

A seguir, pedimos aquela que foi claramente a melhor escolha: uns rolinhos de courgette (€4,50) cortada muito fininha e recheados com abacate e pequenos cubos de tomate, temperados com sementes por cima. Além de ser um prato fresco e leve (ideal para estes dias de calor), é muitíssimo saboroso. Vieram para a mesa quatro rolinhos, divididos com o máximo rigor pela minha prezada Descendente Mistério: três para ela e um para mim.

Para completar as entradas, escolhemos mais umas torradinhas (do mesmo pão do couvert) barradas com guacamole e com cubinhos de tomate e sementes por cima (€5). Estavam óptimas, mas é pena ser basicamente a mesma combinação de ingredientes dos rolinhos de courgette.

Captura de ecrã 2015-09-23, às 17.26.50.png

O prato principal

Confesso que, ao contrário de tudo aquilo que alguma vez imaginei, nesta fase do almoço já estava bem e podia perfeitamente ter acabado a refeição apenas com uma sobremesa. Mas as crianças ainda estão a crescer e por isso pedimos um frango ao pesto (€15) tão bem dividido entre os dois como os rolinhos de courgette. O que vem para a mesa são uns peitos de frango feitos no ponto e nada secos, acompanhados por um agradável molho pesto e um óptimo arroz integral firme e al dente. Para completar, tem ainda uma salada. 

11222234_1514369375520077_7248486309028598644_n.jp

A sobremesa

Para mim, foi a única desilusão do dia. Eu sei que é sem açúcar, e sem lactose, e sem glúten – e que fazer um cheesecake com mais limitações do que o Orçamento de Estado não é fácil. Mas convenhamos que este cheesecake (€4,50) não tem nada de cheese e muito pouco de cake. O bolo é feito exclusivamente de uma mistura de fruta com frutos secos, o que faz com que, além de não ser doce, ter um sabor muito discreto. Vale a frescura que é sempre recomendável para dias de sol como este.

 

O café

É a única excepção ao estilo orgânico do restaurante. A gestão do spa, onde o Organic Caffe está localizado, exigiu que houvesse café e a dona não conseguiu encontrar nenhum café biológico que a convencesse. Por isso, optou por servir um café Delta normalíssimo (€0,80).

Ao fim-de-semana, servem brunch com ovos, tapiocas com vários recheios ou sumos de fruta naturais feitos no momento.

Captura de ecrã 2015-09-23, às 17.22.13.png

O serviço

Além de zen, é muito simpático e transmite uma enorme calma aos clientes. Quando lá fomos, havia só duas ou três mesas ocupadas além da nossa e dois empregados a servir – o que foi mais do que suficiente. Um deles era a naturopata que criou a ementa: explicou cada prato com paixão e deu quase um aula sobre o que se deve ou não deve comer, o que deixou a minha querida Filha Mistério rendida. 

Além de restaurante, no Organic Caffe organizam workshops de naturopatia na cozinha, em que ensinam receitas e técnicas para tornar a sua alimentação mais saudável. 

 

As crianças

Não tem menu infantil, mas pode ser uma boa maneira de habituar os seus filhos a terem uma alimentação mais saudável. No entanto, é capaz de ser mais fácil convencer uma adolescente do que um rapaz mais novo.

 

O bom

Os rolinhos de courgette

O mau

O cheesecake

O óptimo

O espaço

 

Uma alimentação saudável para si onde quer que esteja,

Ele

 

fotos: casal mistério; organic caffe

 

3 comentários

Comentar post