Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

casal mistério

Ele cozinha, ela viaja. Quando estão fora, testam e avaliam restaurantes, bares e hotéis. Quando se juntam em casa, escrevem sobre o que viram: o bom, o mau e o péssimo.

casal mistério

Ele cozinha, ela viaja. Quando estão fora, testam e avaliam restaurantes, bares e hotéis. Quando se juntam em casa, escrevem sobre o que viram: o bom, o mau e o péssimo.

os 5 erros que não pode cometer ao cozinhar salmão

Como já toda a gente sabe, a minha querida Mulher Mistério é tão competente a cozinhar assim como o Marcelo Rebelo de Sousa é jeitoso a dançar: está longe de ser a sua especialidade, mas Ela insiste em fazer. E as suas opções (as culinárias, não as musicais) vão invariavelmente esbarrar em bifes de frango e lombos de salmão.

Eu sei que é fácil e uma óptima solução para desenrascar mas nem sempre corre bem. Especialmente com os lombos de salmão. E foi, por isso, com uma infinita felicidade que encontrei este maravilhoso guia preparado pelo fantástico site The Kitchn: os 5 erros que a minha tão linda Mulher Mistério deve evitar sempre que cozinha um salmão – vamos tentar que sejam cada vez menos vezes, mas esporadicamente acontece...

food-865102_960_720.jpg

 

Erro nº 1

Temperar o peixe cedo de mais

Colocar sal no peixe é fundamental, mas a questão é quando colocar. E quanto mais tarde, melhor. Se temperar o peixe muito cedo, o sal vai destruir as proteínas do peixe e retirar-lhe humidade. Resultado: vai ficar mais seco.

O que fazer

Independentemente da forma como vai cozinhar o salmão, coloque o sal no preciso momento em que o peixe for para a grelha. Se fizer o peixe no forno ou na frigideira, é exactamente o mesmo: tempere só quando começar a cozinhar.

 

Erro nº 2

Retirar a pele antes de cozinhar

A pele cheia de gordura funciona como uma camada protectora do peixe. Os especialistas do The Kitchn dizem que é um dos melhores aliados para evitar que o peixe cozinhe demais. 

O que fazer

Deixe sempre a pele quando cozinhar o salmão – a única excepção é se for escalfar o peixe. Aí, sim, deve retirar a pele antes. De resto, a pele está a proteger o salmão do calor do grelhador ou da frigideira.

 

Erro nº 3

Cozinhar com a pele virada para cima

Manteve a pele, mas virou-a para cima para deixar escorrer a gordura? Erro.

O que fazer

Se a pele está ali para proteger o peixe do excesso de calor, então deve estar sempre em contacto com a zona mais quente. E essa é a frigideira, a grelha, o tabuleiro do forno ou o pirex que está directamente em contacto com o salmão. Traduzindo: pele sempre virada para baixo.

 

Erro nº 4

Não retirar as espinhas do centro

É um dos pesadelos de qualquer ser humano – especialmente quando tem crianças pequenas em casa. E é também uma das coisas mais fáceis de deixar escapar. No salmão, as espinhas do meio estão escondidas dentro do peixe, só com uma pequena e invisível pontinha de fora.

O que fazer

Passe a mão lentamente pelo peixe cru – quando sentir um arranhão, é porque está lá uma espinha escondida. Depois, convém retirar as espinhas com cuidado para elas não se partirem. Uma pinça de peixe é a melhor solução – eu comprei a minha numa loja japonesa.

 

Erro nº 5

Deixar tempo de mais ao lume

Está a ver o salmão seco e desinteressante? Pois... Acontece quando o peixe fica demasiado tempo a cozinhar e a humidade desaparece totalmente. Se vê que a parte de dentro do salmão está esbranquiçada, é porque já fez asneira. 

O que fazer

O salmão tem de ser mal ou médio-mal passado. Tem de ficar com o interior rosado e húmido. Se tiver um termómetro à mão, retire o peixe cá para fora quando tiver atingido os 60º C no interior, na parte mais alta. Se não tiver termómetro, siga esta receita aqui.

Com todas estas dicas, espero que o próximo salmão à la Mulher Mistério saia irrepreensível.

 

Leia ainda

 

Um óptimo jantar para si onde quer que o salmão esteja,

Ele