Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

casal mistério

Ele cozinha, ela viaja. Quando estão fora, testam e avaliam restaurantes, bares e hotéis. Quando se juntam em casa, escrevem sobre o que viram: o bom, o mau e o péssimo.

casal mistério

Ele cozinha, ela viaja. Quando estão fora, testam e avaliam restaurantes, bares e hotéis. Quando se juntam em casa, escrevem sobre o que viram: o bom, o mau e o péssimo.

os 6 melhores bolos que provámos em 2015 (e que ainda pode encomendar para o natal)

12036831_1114291171915643_1446640571022516273_n.jp

Não sei se já se apercebeu de que nos estamos a aproximar perigosamente do Natal. E isso faz disparar todos os alarmes de emergência. No caso Dela, dispara o alarme dos presentes; no meu caso, dispara o alarme dos bolos. Eu sei, a vida é injusta, não é? Enquanto a minha Querida Mulher Mistério se passeia feliz e contente pelos shoppings cheios de gente, à procura de fantásticos presentes de Natal; eu sento-me, contrariado e combalido, à mesa para provar os melhores bolos que hei-de servir na consoada.

E foi nesse estado de profundo sacrifício que decidi seleccionar os melhores bolos que a Família Mistério devorou em 2015. São os bolos que nos fazem brotar água da boca em verdadeiras cataratas do Niagara. São os bolos que nos obrigam a acordar a meio da noite com suores frios como se estivéssemos no Polo Norte. São os bolos que nos forçam a escalar os Himalaias só para comer quatro míseras migalhas. São os bolos que se transformaram nas verdadeiras obras de arte da gastronomia portuguesa.

Estes foram os melhores bolos que nós provámos este ano. 

 

Pavlova Floresta Negra 

12250133_1138787689465991_8814386198375076794_n.jp

Miss Pavlova

Rua do Almada, Porto

Juntar um brownie de chocolate com uma pavlova é uma ideia tão genial quanto cruel. É difícil parar de comer esta Mona Lisa da doçaria portuense. A Miss Pavlova nasceu nas redes sociais e depressa cresceu para uma pastelaria fantástica dentro da concept store Almada 13 (infelizmente, não entrega em casa). Nós nunca falhamos uma visita aqui de cada vez que vamos ao Porto – Ela para fazer compras, eu e as crianças para nos sentarmos à mesa. Além do espaço ser muito engraçado, tem aquele que é indiscutivelmente um dos bolos do ano, a Pavlova Floresta Negra. Junta uma base de brownie de chocolate e frutos silvestres com uma pavlova de chocolate por cima. Estas duas camadas estão ligadas por um fino lençol de chocolate temperado (o único detalhe que poderia melhorar se fosse ligeiramente mais cremoso do que é). Depois é finalizado com um recheio de natas e uma mistura de mirtilos, framboesas e amoras. E, como se isto não bastasse, ainda leva açúcar de confeiteiro polvilhado no topo.

 

Bolo de Chocolate

18662272_1ZNCK.jpeg

Landeau

Lx Factory e Chiado, Lisboa

Primeiro as más notícias: a receita é secreta. Agora as boas notícias: este bolo tem provavelmente a textura ideal, a quantidade de açúcar perfeita, o equilíbrio de ingredientes magistral – sejam eles quais forem. Feito em três camadas fininhas, leva um bolo leve e macio por baixo, uma mousse cremosa mas consistente no meio e chocolate em pó solto e aveludado no topo. O resultado é um bolo divinal, pouco doce e feito com três chocolates diferentes. Acredite que é absolutamente viciante. A Landeau não faz entregas em casa, mas tem duas lojas simpáticas e decoradas de forma sóbria e elegante: uma no Chiado, outra no Lx Factory, em Lisboa. Deve fazer as encomendas com, pelo menos, um dia de antecedência. Se quiser conhecer mais detalhes, veja aqui.

 

Tarte de Caramelo e Flor de Sal

18925660_wzPKO.jpeg

Doce Sentido

Entregas em Lisboa e Porto

"Cá em baixo está a massa de tarte / Lá em cima está o chocolate pretó / Juntaram-se os dois sem receio / Com o caramelo pelo meio / E a flor de sal em pó". Eu até seria capaz de cantar em público esta ridícula adaptação do Tiro Liro Liro que acabei de criar desde que tivesse uma destas tartes à frente e um garfo na mão. A base é leve, artesanal e divide-se facilmente em migalhas, o caramelo é quase líquido, doce e viciante e o chocolate preto é amargo e perfeito para equilibrar sabores. No topo, tudo isto é polvilhado pela flor de sal que lhe dá um toque salgado e espectacular. A Doce Sentido faz bolos que são vendidos em alguns espaços e tem entregas em Lisboa e no Porto. Para saber todos os pormenores sobre esta perdição, é ir até aqui.

 

Suspiro de Chocolate com Frutos Silvestres

12241605_1020790957973391_2680711084762070801_n.jp

O Bolo da Marta

Lx Factory, Lisboa

O que torna este bolo absolutamente galáctico é a base de suspiro inconsistente e a facilidade com que esta se desfaz mal entra em contacto com a faca. É tão leve, tão leve que quase nos faz levantar voo – isto se ao fim de uma garfada não tivéssemos engordado já alguns quilinhos. Mas isso é irrelevante porque estamos na época do Natal e no Natal ninguém leva a mal. Além da base feita de suspiro de chocolate, leva ainda natas, morangos, amoras, mirtilos e raspas de chocolate. Os Filhos Mistério são absolutamente viciados nos bolos da Marta. A loja fica dentro da livraria Ler Devagar, no Lx Factory, em Lisboa. Se não aguentar nem mais um segundo sem saber mais informações sobre este bolo, clique aqui.

 

Bolo de Chocolate do Gigi

18439796_alKQv.jpeg

Os Bolos do Gigi

Entregas em Lisboa e Porto

São três camadas de merengue de chocolate intercaladas com uma mousse leve e fofinha. No topo, a cobertura é feita de ganache de chocolate. E, quando falamos de chocolate, falamos de chocolate belga, não falamos de um chocolate qualquer. O resultado é um bolo leve e doce, muuuuito doce – mas delicioso. Os Bolos do Gigi são feitos por um gestor que também é chef amador e estão à venda em lojas como a Nós É Mais Bolos, no Mercado da Ribeira, em Lisboa. Fazem entregas em Lisboa e Porto. Mais detalhes? Veja aqui.

 

Pavlova de Doce de Leite com Praliné de Amêndoas 

16746975_vU6jb.jpeg

Amigas & Companhia

Entregas em Lisboa

Vamos por partes que este caso é sério. É muito doce? É. É ainda mais delicioso? É! Tão delicioso que se torna irresistível. A base é de merengue e isso não tem grande novidade. O segredo está no recheio de natas e na cobertura com uma parte de doce de leite e outra de praliné de amêndoas absolutamente divinais, graças àquela consistência caramelizada a que eu não consigo resistir. É um doce perfeito? Não. E porquê? Porque, para infelicidade de todos os portuenses, estas pavlovas não estão disponíveis no Porto. Em Lisboa, encontram-se em alguns restaurantes ou por encomenda e, neste caso, pode ir buscar ou receber em casa. As encomendas têm de ser feitas com três dias úteis de antecedência. Mas o melhor é descobrir tudo sobre este bolo aqui.

Agora cabe-lhe a si dar uma ajuda. Opine, palpite, sugira, diga-nos qual é o seu preferido e, acima de tudo, delicie-se... e muito, porque em Janeiro já está aí a dieta de volta. 

 

Um óptimo bolo para si onde quer que esteja,

Ele

5 comentários

Comentar post