Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

casal mistério

Ele cozinha, ela viaja. Quando estão fora, testam e avaliam restaurantes, bares e hotéis. Quando se juntam em casa, escrevem sobre o que viram: o bom, o mau e o péssimo.

casal mistério

Ele cozinha, ela viaja. Quando estão fora, testam e avaliam restaurantes, bares e hotéis. Quando se juntam em casa, escrevem sobre o que viram: o bom, o mau e o péssimo.

restaurante: o paraíso da massa fresca está escondido no estoril

Tem menos de dez mesas. Se juntássemos todos os jogadores que o Bruno de Carvalho quis suspender do Sporting, alguém teria de ficar em pé.

Lamassa quase não é um restaurante – é uma pequena e simpática sala de estar, perdida no meio de uma rua escondida em São João do Estoril, onde come alguma da melhor massa fresca que encontra nas redondezas. Aqui não há esparguetes empapados e mergulhados em litros de natas. Aqui não há raviolis que se desfazem ao primeiro contacto com o garfo. Aqui não há gnocchis que parecem croquetes.

17358941_991103677687152_9173615546669614599_o.jpg

Todos os dias, a massa fresca é cuidadosamente preparada à mão, numa minúscula cozinha. Depois é esticada e transformada nuns delicados raviolis, num consistente spaghetti ou num delicioso tagliatelle. A acompanhar a massa, encontra saborosos produtos italianos ou frescos e biológicos legumes nacionais.

Mas o que mais me delicia neste minúsculo restaurante é a consistência quase perfeita da massa. Aquela consistência que se sente ao trincar mas não incomoda ao mastigar. Aquele ponto único da cozedura que faz da massa al dente um prato verdadeiramente viciante.

 

16665203_969858916478295_8950684184591174285_o.jpg

As entradas

A ementa não é grande. Não espere aqui três páginas de entradas, mais duas de queijos e enchidos italianos.

Como couvert, tem um cesto de pão banal (€1) e duas manteigas agradáveis (€3): uma de ervas e outra de trufas.

Se isto não for suficiente para si (para mim, nunca é), peça o queijo com mel (€4). Trata-se de uns saborosos e grossos palitos de queijo pecorino acompanhados por uma pequena taça com mel temperado com trufas. A ideia é mergulhar os palitos de queijo no mel de trufas, o que dá uma surpreendente combinação de sabores.

É um óptimo petisco para o ajudar a passar o tempo enquanto espera pela massa, mas não é nada que o vá deixar cheio. Se estiver mesmo com muita fome, pode sempre pedir o queijo provolone derretido no forno (€6). É um clássico que fica bem a acompanhar qualquer pão.

16708558_972016792929174_5716564576754041390_n.jpg

Como o limite é alguma coisa que eu desconheço quando se fala de comida, pedi ainda a mortadela grelhada (€7,50). E foi a única coisa de que me arrependi. Não espere nada de levemente semelhante à habitual mortadela que compra no supermercado. Esta é uma fatia com um diâmetro do tamanho de um prato de sobremesa e que é cortada grossa e grelhada na chapa. Vem servida com uma redução de vinagre balsâmico e uma salada de rúcula e tomate cherry a acompanhar.

A textura fez-me lembrar ligeiramente a salsicha toscana, o que achei francamente excessivo para um jantar de massa. Mais ainda se esta mortadela for ocupar qualquer centímetro cúbico que seja de estômago disponível para os magníficos raviolis que estavam à nossa espera na cozinha.

17097292_979920325472154_3797069769735840566_o.jpg

As massas

E eis que chegamos ao momento mais importante da refeição: a massa. Aquela irresistível textura da massa fresca e caseira, feita no próprio dia. Como eu sou um homem indeciso, consegui arrastar toda a minha querida Família Mistério para um raro momento de partilha. Foi quase uma degustação de massas.

16601699_969230973207756_238206410258508521_o.jpg

Primeiro, experimentámos um óptimo pappardelle com cogumelos e trufas (€13). A massa é larga, fininha e com a tal consistência levemente rija mas suave da cozedura al dente. Depois traz uns fantásticos e saborosos cogumelos frescos e um delicioso molho de trufas pretas. Se me perguntar se o sabor a trufa podia ser ligeiramente mais forte, podia. Mas é o único detalhe que existe para melhorar num prato quase perfeito.

20170922_135731.jpg

A seguir chegaram uns fantásticos raviolis com queijo talegio (€11). A massa estava mais uma vez perfeita e o recheio de talegio é verdadeiramente irresistível para quem gosta mesmo muito de queijo. E digo "mesmo muito" porque, por fora dos raviolis, vai encontrar um cremoso e viciante molho de queijo gorgonzola. Os sabores são fortes mas deliciosos.

20689588_1083126601818192_1209332152438343667_o.jpg

Para terminar este espectáculo, chegou aquele que, para mim, foi o melhor momento da noite: uns fenomenais raviolis de salmão (€11). O recheio é feito com um óptimo salmão fumado cuja textura e o sabor se sentem bem ao trincar. E se isto não é suficiente para o convencer, então prove o inacreditável e delicadíssimo molho de manteiga. Feito com manteiga e cebolinho, leva ainda sementes de papoila e umas raspas de limão que cortam na perfeição a gordura da manteiga. O resultado é um molho suave e ligeiramente cítrico que é das melhores coisas que comi.

20180224_210528.jpg

As crianças ainda pediram um tagliatelle carbonara (€9) e outro bolonhesa (€9) que já não tive abdómen para experimentar, mas que elas adoraram.

20180224_210111.jpg

As sobremesas 

Foi a grande desilusão da noite. Da primeira vez que fui ao Lamassa, comi um divinal bolo de chocolate feito com uma finíssima base de bolacha picada, uma consistente e discreta ganache no meio e uma fabulosa mousse no topo. Tudo isto de chocolate, claro. 

20170922_142307.jpg

Não sei o que é que aconteceu ao mundo, mas neste jantar de família o bolo de chocolate já não constava da ementa. Pedimos uma panacotta (€4) que não adorei mas, para dizer a verdade, nunca fui grande fã de panacotta.

15941415_950749771722543_7232263563991982440_n.jpg

O ambiente

Mais familiar e acolhedor do que isto é impossível. A decoração é agradável e mistura várias cores com pormenores vintage, como rádios antigos ou as próprias máquinas de cortar a massa. O único problema é que uma das mesas fica mesmo em cima da porta para a casa-de-banho: cada vez que alguém lá entra, é quase como se nós fôssemos atrás.

15936502_949614868502700_3096065800083061114_o.jpg

Convém marcar mesa com antecedência. Se, por acaso, não conseguir lugar, tem take away: pode sempre comprar a massa fresca e levá-la para cozinhar em casa.

18056275_1016716641792522_7916122282165081214_o.jpg

O serviço

É simpático, eficaz e também ele familiar. Na cozinha, está a dona do restaurante, que é a responsável pelas fabulosas massas. A servir, está o marido, que é o responsável pela simpatia do atendimento. 

23244389_1129464510517734_643177166766974995_n.jpg

As crianças

Não tem menu infantil

 

O bom

O ambiente familiar

O mau

A proximidade entre a mesa e a casa-de-banho

O óptimo

A massa, especialmente o pappardelle com cogumelos e trufas e os raviolis de salmão

 

Um óptimo jantar para si onde quer que a massa esteja,

Ele

 

fotos: la massa; casal mistério

 

Nota: Todas as despesas das visitas efetuadas pelo Casal Mistério a restaurantes, bares e hotéis são 100% suportadas pelo próprio Casal Mistério. Só assim é possível fazer uma crítica absolutamente isenta e imparcial. 
_____________________________

Lamassa
Rua J.A. Ferreira, 121, Estoril
Aberto de terça a sábado, das 19h às 22h30 
Sextas e sábados, também das 12h30 às 14h30
T: 214 684 362