Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

casal mistério

Ele cozinha, ela viaja. Quando estão fora, testam e avaliam restaurantes, bares e hotéis. Quando se juntam em casa, escrevem sobre o que viram: o bom, o mau e o péssimo.

casal mistério

Ele cozinha, ela viaja. Quando estão fora, testam e avaliam restaurantes, bares e hotéis. Quando se juntam em casa, escrevem sobre o que viram: o bom, o mau e o péssimo.

sabe o que é um carpaccio que se desfaz na boca sem precisar de mastigar? é o que encontra aqui

12301699_1092078790816425_6120215205929359421_n.jp

Hoje não temos tempo para grandes conversas. O assunto é importante, demasiado importante para floreados estilo Belle Dominique. Comi, ingeri e degluti o melhor carpaccio. Só não o mastiguei. E porquê? Porque a carne se desfaz na boca. A culpa é do novo restaurante do Porto, aberto no final do ano passado, e que dá pelo nome de RIB Beef & Wine. E porquê este nome? Primeiro, porque é um restaurante de carne. Depois, porque tem um fantástico bar de gin. É claro que também tem uma carta de vinhos, mas talvez não fosse mal pensado de todo travestir o nome para RIB Beef & Gin.

 

IMG_3931.jpg

O carpaccio

Voltando ao tema que nos trouxe aqui hoje. O carpaccio (€11) vem para a mesa tão transparente que se consegue ver o prato preto por baixo. Depois, traz umas finíssimas lascas de queijo parmesão (e quando digo umas, não digo aquelas gigantescas pirâmides de parmesão que enterram a carne lá no fundo e que estão na moda em vários restaurantes), umas folhas de rúcula temperadas com um óptimo molho pesto e uns pinhões tostados.

É claro que se fosse só isto estaríamos a falar de um carpaccio bom e frequente por essa restauração fora. Só que não é só isto. O que torna este carpaccio macio como manteiga é o facto de ser deixado em salmoura durante duas horas. É aí que a carne adquire uma consistência única e uma suavidade inigualável. Experimente mastigar o carpaccio apenas com a pressão da língua contra o céu da boca e vai ver do que é que eu estou a falar.

12342493_1096799007011070_1046038253839156434_n.jp

A ementa

De resto, a ementa do RIB entra numa montanha russa de sensações que vão desde uma vazia saborosa até um chateaubriand meio seco. Mas, numa coisa, há poucas variações: aqui quase tudo é caro. 

Antes de qualquer outra coisa, pedimos dois gins: um Bulldog com laranja e canela para mim (€12) e um G' Vine com lima e framboesas para Ela (€14). Estavam ambos fantásticos e bem preparados, com pedras de gelo grandes, um copo largo e as quantidades certas de botânicos. Mas estes eram apenas os mais baratos de uma lista que pode chegar aos €17 por gin.

12744469_1137742696250034_7655961904792353558_n.jp

O couvert

Enchido o copo, dedicámo-nos ao conduto: um pão bola muito quente (o que é sempre recomendável), um pratinho com azeite bom, e duas manteigas artesanais que só não eram óptimas porque lhes faltava um bocadinho de sal: uma de sementes de sésamo tostadas, com um forte e delicioso sabor a tostado; e outra de azeite de trufas muitíssimo cremosa. Preço total: €2,50 por pessoa, o que fez com que, sendo nós seis bocas ambulantes – crianças incluídas –, tivéssemos pago €15 só de couvert.

12494899_1111219875568983_8953757793697909488_n.jp

As entradas

Ultrapassado o primeiro impacto, vieram as entradas. Além do espectacular carpaccio, pedimos um ovo a baixa temperatura com espargos, trufa e queijo parmesão (€6). Não estava mau, mas a trufa é na realidade um puré de batata trufado. Traz ainda por cima umas tostas fininhas e crocantes e um caldo de carne que lhe dá sabor. Tudo misturado, sente-se bem o sabor da trufa mas a combinação de puré e pão torrado acaba por tornar o prato pesado demais. 

A seguir, o simpático empregado recomendou-nos vivamente os cogumelos assados com molho romesco (feito com pimentão, amêndoas e avelãs), ovo e pinhões tostados (€8). Mais uma vez não estava mau, mas a repetição dos ingredientes utilizados noutros pratos torna o jantar pouco criativo. Além disso, ao contrário da entrada anterior, aqui o ovo vinha com algumas partes da clara ainda cruas.

12357593_1701197656768922_1576980320_n.jpg

A carne

Nos pratos principais, a montanha russa de emoções manteve-se. Eu pedi uma fantástica vazia maturada (€21) mesmo cozinhada no ponto, suculenta e muitíssimo saborosa. A carne é maturada com osso durante 14 dias, o que quer dizer que ganha a gordura extra que lhe dá o sabor extraordinário. Veio servida numa tábua de madeira e acompanhada com uma noz de manteiga Café de Paris, tomate assado, confit de cebola com Vinho do Porto e três tipos de flor de sal. Além disso, pode pedir os molhos. Eu escolhi um de cogumelos e um aioli que não estavam maus, mas na verdade, quando a carne é boa, o ideal é comê-la só com flor de sal.

12246894_1089152884442349_6112535422933632529_n.jp

Se quiser acompanhamentos, tem de pedir à parte. Depois de fazermos umas contas, decidimos limitar-nos a uma dose de chips de batatas bem fritas e estaladiças (€3) e outra de puré de batata com trufa (€4,50), o mesmo da entrada.

A minha querida Mulher Mistério dividiu com uma parte das crianças um chateaubriand que já não estava nada de especial (€27). Ao contrário da minha carne, estava ligeiramente seco e bastante menos saboroso. O resto da mini-equipa de futsal escolheu o bife tártaro do lombo que não estava mau (€16) e o Rib Burger (€14) que está longe de ser um hambúrguer espectacular.

Com o andamento ciclónico da conta, como sobremesas limitámo-nos a beber dois cafés e a impor uma dieta de doces às crianças, o que, aliás, não lhes faz nada mal.

12141607_1069189506438687_7271880765515228220_n (1

O serviço

Também aqui tivemos uma experiência bipolar. Começámos cercados por empregados, sempre simpáticos e atenciosos, sorridentes e a não nos deixarem esperar mais de dois segundos com o braço erguido, e acabámos sozinhos na sala, mais de 15 minutos à espera que nos levantassem os pratos vazios. Foi como se um tufão tivesse passado pelo restaurante, deixando a sala abandonada.

Tirando este detalhe, sempre que estavam por perto os empregados eram muitíssimo simpáticos e atenciosos.

12226959_1089534021070902_4226525053877672439_n.jp

O ambiente

Eu fiquei sentado numa cadeira com as costas cobertas por um casaco felpudo azul turquesa. Ainda pensei que pudesse ter sido deixado ali, esquecido, pela Lili Caneças, mas não. Depois de analisar bem a situação, e perante os pontapés da minha queria Mulher Mistério para não fazer perguntas descabidas ao empregado, confirmei que, de facto, se tratava de um objecto de decoração. Só não consegui confirmar se o casaco era novo ou usado. 

A decoração alterna estes detalhes espampanantes com uma luz reduzida e um ambiente de hotel – o restaurante fica dentro do Pestana Porto, apesar de ter entrada directa pela Praça da Ribeira. No entanto, o mais importante para uma pessoa da minha idade é que as cadeiras são confortáveis.

12122445_1077051302319174_7321675939178558487_n.jp

As crianças 

Não tem menu infantil.

 

O bom

A vazia maturada

O mau

O preço e o chateaubriand

O óptimo

O carpaccio em salmoura

 

Um óptimo carpaccio para si onde quer que esteja,

Ele

 

fotos: rib; casal mistério