Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

casal mistério

Ele cozinha, ela viaja. Quando estão fora, testam e avaliam restaurantes, bares e hotéis. Quando se juntam em casa, escrevem sobre o que viram: o bom, o mau e o péssimo.

casal mistério

Ele cozinha, ela viaja. Quando estão fora, testam e avaliam restaurantes, bares e hotéis. Quando se juntam em casa, escrevem sobre o que viram: o bom, o mau e o péssimo.

o restaurante que tem avós em vez de chefs à frente da cozinha

E se, quando entrasse num restaurante, em vez de um chef com várias estrelas Michelin tivesse na cozinha uma avó com vários netos, habituada a fazer os mais deliciosos pratos caseiros? A ideia partiu de Joe Scaravella, depois da morte da sua mãe. Com saudades dos deliciosos jantares italianos de família, Scaravella decidiu abrir um restaurante sem chefs. E sem um menu fixo. Quem cozinha são verdadeiras avós italianas que vão rodando. Fazem os pratos que sempre fizeram em casa e que conquistaram o estômago da família.

grandma-chefs-enoteca-maria-ft-blog1016_0.jpg

 

Quando decidiu avançar com este projecto, Scaravella colocou um anúncio num jornal italiano de Nova Iorque à procura de donas de casa que soubessem cozinhar comida italiana caseira e tipicamente regional. Como resposta recebeu várias candidaturas de avós. E foi assim que nasceu o Enoteca Maria, em Staten Island, Nova Iorque.

O restaurante transformou-se num sucesso tão grande que Scaravella resolveu diversificar o tipo de comida. E, há uns anos, lançou uma nova ideia: um livro virtual com as melhores receitas de avós de todo o mundo. Qualquer pessoa pode inscrever-se neste site, colocando uma receita, uma curta biografia e três fotografias da sua avó. O objectivo é criar o maior livro de receitas de avós do mundo. 

nonnas_wide-c74b6d4745423618bcc5f3d8001c3dc855cb86

Mais uma vez, foi um sucesso e, há uns meses, Scaravella resolveu abrir a cozinha do seu restaurante italiano às avós de todo o mundo. Actualmente, o Enoteca Maria continua com as avós italianas a fazerem maravilhosos spaghettis e deliciosos gnocchis. Mas tem também avós estrangeiras que cozinham pratos típicos da República Dominicana, da Síria, da Nigéria ou até da Polónia – infelizmente, ainda não tem nenhuma avó portuguesa.

Entre todas as cozinheiras, há apenas um homem: um avô da Calabria que é responsável por fazer a massa usada nas várias receitas: do tagliatelle à lasanha, é ele quem faz tudo.

milena3_2-20-10_575x383.jpg

O restaurante recebe hoje pedidos de marcação de todo o mundo: "Até da Austrália", diz o dono. E, mesmo nas redes sociais, o caso está a ser partilhado por todo o lado com notícias e vídeos com vários milhões de visualizações.

Eu estou disposto a tudo para comer um spaghetti delicioso feito por uma avó italiana. Especialmente depois de ter visto o fabuloso bolo de chocolate com o recheio em mousse que a avó Alice fez aqui no nosso duelo de sobremesas contra o chef Kiko. Se ainda não viu, vale a pena espreitar o vídeo.

11707418_10156194078230551_5719225338799627310_n.j

Leia também:

 

Um óptimo almoço para si onde quer que a avó esteja,

Ele