Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

casal mistério

Ele cozinha, ela viaja. Quando estão fora, testam e avaliam restaurantes, bares e hotéis. Quando se juntam em casa, escrevem sobre o que viram: o bom, o mau e o péssimo.

casal mistério

Ele cozinha, ela viaja. Quando estão fora, testam e avaliam restaurantes, bares e hotéis. Quando se juntam em casa, escrevem sobre o que viram: o bom, o mau e o péssimo.

showcooking de tapas e petiscos no porto

Na quinta-feira passada, o Porto foi eleito o melhor destino da Europa para passar férias. Na próxima quinta-feira, você só vai precisar de uma boa desculpa para lá estar - a comer e a beber, que é o mais importante. E é por isso que nós estamos aqui - para lhe arranjar a desculpa ideal. Viva em Lisboa, em Gaia ou em Mafamude, este é o pretexto de que precisava para jantar na baixa da cidade. Chama-se Fé Wine&Club, abriu no Verão do ano passado e já é um dos melhores sítios da cidade para sair à noite.

Decorado com 10 toneladas de livros nas paredes e com uma iluminação surpreendente e variada, pelo designer de interiores Paulo Lobo, o Fé tem quatro espaços distintos, divididos por dois andares e 300 metros quadrados.

No piso de cima, é onde se come: ao balcão, à mesa ou sentado em confortáveis sofás. No piso de baixo, é onde se dança e onde se bebe.

E é nesta fase do texto que você pergunta, e muito bem: então, mas a desculpa que vocês inventaram para um mafamudense ir ao Porto numa quinta-feira à noite é um restaurante/bar/disco? Claro que não, é preciso um pretexto um bocadinho mais elaborado para justificar uma deslocação dessas. A sua desculpa para ir até ao Porto é um evento único de gastronomia e cultura vitivinícola que, só por acaso, vai decorrer no restaurante/bar/disco da moda.

O discurso tem de ser assim: o chef Chakall vai estar no Porto, na próxima quinta-feira, para organizar um showcooking único e imperdível de tapas e petiscos. E porque é que é único e imperdível? Porque, apesar do seu desprendimento em relação aos mais exigentes cuidados de higiene (eu já vi gatos a passearem pela sua cozinha enquanto ele está a preparar a refeição), Chakall é um dos chefs que melhor misturam a tradição culinária portuguesa com o exotismo asiático e a sofisticação europeia. O resultado vê-se em alguns exemplos que vai servir na próxima quinta-feira no Fé Wine&Club: bruschettas de tomate e presunto; lombo de bacalhau lascado acompanhado de puré de grão, cebola caramelizada e amêndoas tostadas; camarões Chakall style (isto parece mais uma maneira criativa de dizer que ainda não decidiu como é que os vai cozinhar...) ou os rolinhos de fruta tropical acompanhados de gelado de baunilha e coulis de manga e gengibre.
Para acompanhar, tem três sugestões dos óptimos vinhos Monte da Ravasqueira (a tal parte da "cultura vitivinícola"): o Monte da Ravasqueira Alvarinho para as entradas, o Monte da Ravasqueira Sangiovese para o prato principal e o Monte da Ravasqueira Late Harvest para a sobremesa.
Tudo isto custa 35 euros por pessoa e vai decorrer entre as 20h e as 23h. Então isso quer dizer que antes da meia-noite está pronto para voltar para casa e dormir as oito horas habituais antes de mais um dia de trabalho? Nem por isso. Às 23h começa outra experiência cultural também muito rica no andar de baixo: Chakall vai juntar-se ao DJ Gonçalo Maria para pôr música até às 4h da manhã. E aí já é capaz de ser um bocado tarde para voltar para Mafamude. O melhor poderá ser dormir no Porto. E, já agora, passar lá o fim-de-semana. Porque não?

Um abraço para todos os mafamudenses, onde quer que eles estejam,
Ele