Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

casal mistério

Ele cozinha, ela viaja. Quando estão fora, testam e avaliam restaurantes, bares e hotéis. Quando se juntam em casa, escrevem sobre o que viram: o bom, o mau e o péssimo.

casal mistério

Ele cozinha, ela viaja. Quando estão fora, testam e avaliam restaurantes, bares e hotéis. Quando se juntam em casa, escrevem sobre o que viram: o bom, o mau e o péssimo.

spaghetti com burrata, milho, tomate cherry assado e vinagrete de manjericão, a receita ideal para dias de calor

A senhora, minha mulher foi definitivamente expatriada da cozinha desta casa depois do jantar de ontem à noite. No meio de posts para escrever, emails para responder e vídeos para rever pedi-lhe um simples e inócuo favor: que temperasse os hambúrgueres que íamos comer ao jantar. É uma tarefa simples que não tem como enganar: é só deitar umas pedrinhas de flor de sal por cima do hambúrguer e já está. Tudo o resto – a delicadíssima tarefa de grelhar o hambúrguer sem o cozer – ficaria a cargo do nosso mini-chef Mistério que será um dia o Alan Ducasse da Reboleira.

Feita a tarefa com orgulho, a minha querida Mulher Mistério anunciou que os hambúrgueres estavam temperados na perfeição e podiam ser grelhados. Acontece que, ao sentar-me à mesa e ao espetar a primeira garfada no hambúrguer, percebi que, por baixo da fina camada do molho blue cheese delicadamente preparado pelo nosso querido Filho Mistério, estava uma fina película de plástico que envolvia o hambúrguer. Traduzindo: a minha prezada Mulher Mistério fez o favor de temperar os hambúrgueres ainda embalados pelo talho.

Isto tudo para anunciar que, depois de a ver terminantemente proibida de entrar na cozinha por toda a família, tenho finalmente liberdade para cozinhar um fantástico spaghetti de Verão que descobri no fabuloso blog Half Baked Harvest. Só tem ingredientes saudáveis, mas tem massa. E isso seria absolutamente proibido pela dieta Dela. No entanto, como não pode entrar na cozinha, não saberá o que aí vem. O máximo que admito é fazer esta receita com spaghetti sem glúten, o que já não é nada mau.

 

Além do spaghetti, vou precisar de tomate cherry, milho grelhado (compre uma maçaroca com as barbas e grelhe até estas ficarem chamuscadas), alho, burrata, courgette cortada em tiras muito fininhas (se tiver, pode usar um spiralizer), manjericão, orégãos, azeite, flor de sal e pimenta moída no momento. Para temperar, pode usar pesto ou então um vinagrete de manjericão feito com manjericão, azeite, vinagre de cidra, um dente de alho sem a parte do meio, pimenta vermelha e flor de sal. Para saber as quantidades certas de cada ingrediente, veja a receita original aqui.

Misture o tomate cherry com o azeite, o alho picado, os orégãos, o manjericão cortado, flor de sal e pimenta e leve tudo, num tabuleiro, ao forno pré-aquecido a 200º C, durante 10 a 15 minutos, até os tomatinhos rebentarem. Enquanto isso, vá cozendo a massa al dente, seguindo as instruções da embalagem. E aproveite também para bater bem todos os ingredientes do vinagrete de manjericão num liquidificador até ficar com um creme suave e aveludado.

Agora só tem de misturar bem, numa taça, o spaghetti escorrido com os fios extra-finos de courgette e o vinagrete de manjericão. Retire o milho da maçaroca e acrescente ao spaghetti. Junte o tomate assado e a burrata partida por cima e tempere com pimenta vermelha e um pouco de manjericão.

É ou não é um magnífico jantar?

 

Um óptimo spaghetti para si onde quer que o Verão esteja,

Ele

 

receita e foto: half baked harvest