Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

casal mistério

Ele cozinha, ela viaja. Quando estão fora, testam e avaliam restaurantes, bares e hotéis. Quando se juntam em casa, escrevem sobre o que viram: o bom, o mau e o péssimo.

casal mistério

Ele cozinha, ela viaja. Quando estão fora, testam e avaliam restaurantes, bares e hotéis. Quando se juntam em casa, escrevem sobre o que viram: o bom, o mau e o péssimo.

e o melhor gin do mundo (acabadinho de ser eleito) é...

1240209_880169822001423_1246817181547495104_n.jpg

Há quem vibre com a Liga de Futebol, há quem vibre com a noite dos Óscares, eu vibro com a eleição dos Melhores Gins do Mundo. E hoje foi eleito o melhor gin de 2016. Por isso, estou aqui, de smoking nos ombros e copo na mão, para brindar ao magnífico Martin Miller's Westbourne Strength. É uma espécie de Ronaldo da Martins Miller's e ganhou a gigantesca prova cega deste ano, organizada pelo The Drinks Report, o mais prestigiado site para profissionais de bebidas.

Antes de abrirmos a garrafa e começarmos a servir, deixe-me só dizer-lhe que esta votação se divide em três etapas ao longo das quais um gigantesco painel de jornalistas, bartenders, donos das principais destilarias e especialistas internacionais avaliam cada gin sempre com os olhos vendados. E este ano escolheram este Westbourne Strength que, além de ser destilado naqueles que são considerados os Rolls Royce dos alambiques, ainda é levado até à Islândia onde lhe é acrescentada água extraída dos glaciares e que é conhecida como a água mais pura do mundo.

Mas, para não me tornar no José Hermano Saraiva dos copos, o melhor é seguir em frente e dar três receitas diferentes para servir este gin deslumbrante.

 

bolo de canela numa caneca para fazer num minuto e meio no microondas

Vamos lá ter uma conversa séria. Vamos falar com toda a frontalidade. Vamos lá ser realistas... Eu não nasci para fazer dietas. Temos de assumir as nossas fraquezas. E esta é, sem dúvida, a minha maior fraqueza. Ainda hoje acordei cheia de boas intenções. Arrastei-me até ao frigorífico, olhei para os queijos frescos light desenxabidos, para os iogurtes com 32 calorias, revirei os olhos, deparei-me com as malditas maçãs no cesto... e tomei uma decisão: vou fazer um bolo numa caneca. Não vale a pena. A gula apodera-se-me da razão e eu já só penso que, em menos de cinco minutos, posso ter um delicioso bolo para o meu pequeno-almoço. E assim se resume a história da minha vida.

Pronto, já desabafei, já fiz a minha terapia diária, agora vou fazer esta fantástica receita do blog Five Heart Home. É facílima e tenho todos os ingredientes à mão: farinha, açúcar, fermento em pó, canela, leite, manteiga (derretida e arrefecida) e extrato de baunilha. Para o topping e para intercalar as camadas, vou precisar de mais açúcar e canela em pó. Se quiser saber as quantidades certas destes ingredientes para uma caneca, espreite aqui a receita original.

Snickerdoodle-Mug-Cake-Recipe-1-Minute-Microwave-b

 

 

panquecas de batata doce, uma maneira surpreendente de começar o seu dia

Estou fascinado com a infinita capacidade de o público dar atenção ao que realmente importa. Por exemplo, no novo teledisco de Adele, os mais distraídos poderiam estar atentos à música, à letra ou à fantástica voz da cantora. Mas não. O que verdadeiramente mobilizou o público foi o modelo do telemóvel que aparece durante um segundo e meio no filme. Foi isso que gerou comentários, críticas, desabafos e as mais inteligentes observações que se viram nos últimos meses.

Seria o mesmo que olhar para esta magnífica receita do blog Love and Olive Oil, e focar-se, não a batata doce, mas na quantidade exacta de canela. Para evitar mais polémicas, eu resolvi simplificar ligeiramente a receita: esqueça o xarope de leite condensado, baunilha e canela e foque-se na batata doce – além de dar um sabor absolutamente surpreendente às panquecas, dá-lhes também uma textura especial.

sweet-potato-pancakes-600x900.jpg

 

precisa de uma inspiração para votar no domingo? gin sharish com infusão de maçã e canela

Hoje estamos em profundíssima reflexão. Não podemos pensar em política, não podemos falar de política, não podemos suspirar por causa da política – e o que isso me deixa tão arrasado. Logo um tema tão interessante como a política e temos de ficar em silêncio! É exactamente por isso que resolvi reflectir sobre temas realmente relevantes para o nosso futuro, como por exemplo qual o melhor gin para beber amanhã antes de me dirigir conscientemente até à urna de voto. E, depois de muito pensar, cheguei a uma conclusão: num dia de eleições temos de ser patrióticos. E o patriotismo levou-me àquele que é hoje um dos meus gins portugueses preferidos (a par do também magnífico gin NAO), o gin Sharish

Produzido no Alentejo, perto da magnífica vila de Monsaraz, é feito apenas com ingredientes nacionais: zimbro, sementes de coentros, laranja, limão, lúcia-lima fresca e a deliciosa maçã bravo de esmolfe. O resultado é um gin frutado e com um agradável aroma que se torna muito suave e tão agradável que pode ser bebido quase só com uma tónica Fever Tree e umas pedras de gelo.

O perfect serve (a receita aconselhada pela marca) é com cinco fatias fininhas de maçã bravo de esmolfe e com água tónica Fever Tree Mediterranean, mas eu fiquei rendido a esta receita do barman Daniel Carvalho, um dos fundadores da Gin Lovers.

11825632_849231101839932_2237485285352449181_n.jpg

 

 

 

peras grelhadas com mel e canela, um pequeno-almoço tão saudável como delicioso

Pensando bem, é melhor fazer este prato como sobremesa. De manhã nunca tenho tempo para nada. Mas se é daqueles seres humanos (que eu secretamente invejo) que acordam cedo de manhã, cheios de calma e de tempo para fazer tudo e mais alguma coisa, então esta receita do blog a house in the hill é para si. Eu adorava experimentar ao pequeno-almoço mas, apesar de ser uma otimista por natureza, sou sobretudo realista, e de facto, só tenho tempo para fazer esta maravilha ao fim-de-semana. A não ser… a não ser que, um dia destes, os meus queridos filhos mistério ponham o despertador, levantem-se sozinhos sem que eu os tenha de ir chamar vinte vezes e… me façam uma surpresa. O melhor é esperar sentada…

grilled_pears_cinnamon_honey_drizzle_a_house_in_th

 

o aperitivo mais louco do mundo: chips de batata doce mergulhados em chocolate preto e flor de sal

Pronto, o homem endoidou de vez! 

É isso que lhe passa neste momento pela cabeça, depois de ter visto esta sugestão matinal, não é?

Devo dizer-lhe que não é a primeira pessoa a pensar assim. Todos os santos dias de manhã, a minha querida Mulher Mistério pensa exactamente a mesma coisa cada vez que me ouve falar.

No entanto, pelo menos hoje, tenho de lhe pedir cinco preciosos minutos da sua atenção, porque, apesar de parecer louca, esta receita do fantástico blog Minimalist Baker é absolutamente divinal. Primeiro, porque tanto pode ser uma entrada fabulosa como uma fabulosa sobremesa. Depois, porque é tão fácil de fazer que só leva cinco simples ingredientes. Vai ver que nem precisa de cinco minutos para conhecer esta loucura matinal.

Minimalist-Baker-Dark-Chocolate-Dipped-Sweet-Potat

 

 

brûlée de manga, uma sobremesa maravilhosa para fazer em cinco minutos

Eu já sei: Ela está de dieta e fotografias destas não ajudam. Mas temos de ser razoáveis: 50 gramas de açúcar a dividir por quatro dá a módica quantia de 12,5 gramas de açúcar por pessoa. Arrendondando, é um pacote de açúcar mais coisa menos coisa (se calhar, um pouco mais a puxar para o "mais coisa" do que para o "menos coisa"). Mas não é dramático, pois não? E, ainda por cima, é açúcar de cana integral! É claro que a manga também tem algum açúcar e as frutas tropicais são o pior que pode acontecer a uma árdua dieta, mas daqui a nada a rapariga engorda só de respirar o ar à porta dos Pastéis de Belém. 

Como diria o arrumador de carros aqui da rua, "vá lá ver, um dia não são meses". Por isso, decidi avançar convictamente para esta sobremesa semi-light e hiper-simples que descobri no maravilhoso blog Dine&Dish.

Mango-Brulee.jpg

Ingredientes 

  • 2 mangas
  • 50 g de açúcar de cana integral
  • 1/8 de colher de chá de gengibre ralado
  • 1/4 de colher de chá de canela em pó
  • 1 pitada de noz-moscada moída

 

Corte a manga ao meio mesmo junto aos dois lados do caroço. Coloque de parte a fruta que sai com o caroço e aproveite-a para outra receita qualquer. Misture os outros ingredientes numa taça e espalhe-os por cima das quatro metades de manga: confirme se as metades estão direitas, caso contrário o açúcar vai escorrer para fora. A seguir, derreta a parte superior da manga com um maçarico para cozinha – ou leve-a ao forno com o grelhador ligado durante três minutos (bem próxima da parte superior).

Diga lá se não vale a pena esta pequena transgressão na dieta para comer uma maravilha assim.

 

Uma boa sobremesa para si onde quer que esteja,

Ele

 

receita e fotos: dine&dish