Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

casal mistério

Ele cozinha, ela viaja. Quando estão fora, testam e avaliam restaurantes, bares e hotéis. Quando se juntam em casa, escrevem sobre o que viram: o bom, o mau e o péssimo.

casal mistério

Ele cozinha, ela viaja. Quando estão fora, testam e avaliam restaurantes, bares e hotéis. Quando se juntam em casa, escrevem sobre o que viram: o bom, o mau e o péssimo.

os 8 hambúrgueres mais caros do mundo (e há um que custa quase 300 mil euros)

landscape-1434997467-esq-burger2.jpg

O que é que leva alguém a pagar mais de €5 euros por um hambúrguer? Ok, a qualidade da carne, os ingredientes do molho e mais dois ou três detalhes que podem fazer a diferença. Então e o que leva alguém a pagar mais de €30 por um hambúrguer? Um escalope de foie gras, um molho de trufas e outras extravagâncias mais caras. Mas duzentos e oitenta e dois MIL euros?! (Sim, escrevi por extenso para criar mais suspense...) É capaz de ser ligeiramente excessivo, não?

A revista Esquire preparou o ranking dos hambúrgueres mais caros do mundo. E prepare-se porque o mais barato da lista custa 94 euros.

 

restaurante cobra mais 30% aos homens do que às mulheres

Bife-ancho-grelhado-com-alho-e-legumes-chamuscados

Conhece o restaurante Ramona, no Brasil? Não conhece? Pois, devia conhecer. E não digo isto por o Ramona se autointitular, de uma forma ligeiramente nova-rica, um "restaurante sofisticado" ou de "cozinha fina". Nem por ter o nome da música que estava a tocar quando o Titanic se afundou. Não senhor. Digo isto porque, na semana passada, o Ramona alterou a sua ementa.

Pronto, o Homem perdeu a cabeça!

Calma, não se precipite já na ofensa gratuita. Ouça a história até ao fim. 

O Ramona (adoro o nome) alterou a ementa para aumentar os preços cobrados aos homens. 

Só aos homens?

 

 

e se um empregado o trata como um insignificante minion? isso é... a nova casa da comida

Quando a meio de uma conversa com outra pessoa, a empregada o interrompe para lhe explicar alguma coisa com um:

- Posso?!...

O que é que os meus amigos fazem? Atenção, não é:

- Posso?

É:

- Posso?!...

Com ponto de exclamação e reticências. Ou seja com aquele suspiro meio maçado de quem vai fazer o favor de explicar a um ignorante aquilo que ele devia saber. É aquele "Posso" que implica um arquear aborrecido das sobrancelhas, como fazia a sua professora de Matemática da quarta classe. É aquele "Posso" que no fundo quer dizer:

- E se te calasses para eu poder explicar? Era capaz de não ser má ideia, pois não, meu badameco...

Não sei se era empregada, se era gerente ou se era dona do restaurante. Mas parecia seguramente ser a Sultana do Brunei.

 

 

quem quer comprar o apartamento mais caro do mundo?

Situa-se no Mónaco (claro, where else?) e custa só 300 milhões de euros. Tem uma piscina panorâmica com um escorrega que mais parece que vamos mergulhar no infinito (que a mim me dá umas vertigens de morrer) e ocupa apenas cinco andares da magnífica torre Odéon. O apartamento de luxo está no topo do maior arranha-céus do principado, com uma vista deslumbrante sobre o Mediterrâneo. São 3500 metros quadrados de uma casa que ocupa os andares que vão do 45º ao 49º e fica 170 metros acima do nível do mar.

 

 

conheça o restaurante mais caro do mundo (fica aqui ao lado, em ibiza)

Esqueça a definição de um jantar como a conhece. Este é todo um conceito original que mistura luz, som, tecnologia e gastronomia (de duas estrelas Michelin) num espetáculo único. Chama-se SubliMotion e infelizmente não é para qualquer um. São 20 pratos para um máximo de 12 pessoas, por 1500 euros por cabeça. Subiu direitinho para o primeiro lugar do top dos restaurantes mais caros do mundo.

É a concretização do sonho do conceituado chef espanhol Paco Roncero, depois de anos de pesquisa e investigação: um lugar onde a arte da culinária e a inovação tecnológica se juntam para criar “uma experiência sensorial e emocional sem precedentes”. Como? Vou tentar explicar: imagine um sistema de luz e som que projeta uma série de ambientes em 360º, ao mesmo tempo que controla a temperatura e a humidade da sala. Cada vez que um prato é servido, o ambiente em que os clientes estão inseridos muda radicalmente. Ou seja, você pode comer no gelo, debaixo de água, na praia ou no campo.

A própria mesa é interativa e inteligente e vai projetando imagens diferentes ao longo da refeição. Tudo isto chega a ser surreal e transcende a própria experiência gastronómica. Já para não falar da ementa que viaja do Polo Norte ao Polo Sul numa exploração incrível de sabores do mundo. Desde um aperitivo gelado que chega num iceberg a uma rosa que se desfaz na boca, tudo é surpreendente.

SubliMotion é sobretudo um espetáculo, de cerca de duas horas e meia, cuja fórmula é simples: 90% de gastronomia e 10% de emoção. E é esta loucura? Não muito longe daqui: em Ibiza, no primeiro Hard Rock Hotel a abrir na Europa, mais precisamente na Playa d´en Bossa. A inauguração está prevista para 18 de Maio de 2014. Que tal começarmos a juntar dinheiro, meu querido Marido Mistério? É, sem dúvida, mais um sítio para a nossa já imensa lista dos-locais-que-temos-de-ir-pelo-menos-uma-vez-na-vida.

Espreite o vídeo de apresentação do SubliMotion e vai perceber por que este restaurante já é o mais caro do mundo: 

 

 

Bom fim de semana,

Ela

a pizzaria lisboa do "zé" avillez

A ementa

A massa

José Avillez é provavelmente o melhor chef português do momento. Mas não basta começar a tratá-lo por Zé Avillez (como acontece nas promoções da Pizzaria Lisboa) para o transformar automaticamente no melhor cozinheiro de pizzas em Portugal. Aqui os ingredientes são bons, as receitas são cuidadas e as combinações são surpreendentes. Mas, como dizia o Ambrósio, às vezes apetece-nos algo. E a mim apetecia-me uma massa de pizza mais definida. Ou é grossa e suave como as napolitanas; ou é fina e estaladiça como as romanas. Infelizmente José Avillez (ou Zé para os clientes da pizzaria) optou por uma mistura: fina e suave. É bom? É. Mas parece que o forno falhou a meio e o estaladiço virou mole. Tirando esse pequeno detalhe, vamos ver...

...O couvert

Como seria de esperar, numa pizzaria não há pão, há grissini. E os do "Zé" são óptimos: grossos, leves, estaladiços e com uma consistência perfeita que não embucha. E há também focaccia: aquela pizza finíssima e estaladissíssima, aqui temperada com azeite, alho e alecrim. Você leu estaladissíssima? Algumas fatias sim, outras não. O que me leva a pensar que existe aqui uma perseguição contra os alimentos estaladiços.

As entradas

A burrata com pesto e pinhões é simples - não é uma receita complicada, mas nem todas as grandes receitas têm de ser complicadas, aqui a surpresa está na qualidade dos alimentos e na simplicidade das combinações. Os carpaccios de novilho e de atum são normais - atenção que "normal" é muito diferente de simples. E a salada de alfaces novas, com alcachofras, vinagrete de balsâmico branco e parmesão é uma pena - estava tudo óptimo se as alcachofras não fossem de lata.

As pizzas

Saltando por cima da questão da massa, sobra-nos a questão do recheio. E aqui está bem servido. Tirando as pizzas picantes, que são MESMO picantes, as outras têm algumas óptimas combinações: burrata e mortadela trufada, pêra rocha e presunto de Chaves, alho e carabineiros do Algarve ou presunto, manjericão e figos (esta só está disponível na época dos figos, tal como a salada da entrada só deveria estar disponível na época das alcachofras). Antes de chamar o empregado para fazer o pedido, dê uma vista de olhos naquela discreta coluna do lado direito da lista, onde estão uns números e uns símbolos de euros. É que aqui o preço de uma pizza varia entre os €9,5 e os €50 (não, não é gralha, não falta nenhuma vírgula entre o 5 e o 0).

O serviço 

É rápido, sóbrio, eficiente e não sorri. Por muito que eu tivesse tentado durante toda a noite, a senhora loura que nos serviu não conseguiu esboçar um único sorriso. Mas quando tudo o resto funciona, não nos podemos queixar.

O ambiente 

Lá por ser um restaurante do chef do Belcanto e por ter pizzas a €50, não espere nada muito sofisticado. Nem mesmo pouco sofisticado. As casas de banho estão sujas com pingos de chichi no chão (para não dizer pequenas poças), a sala está ruidosa (para não dizer barulhenta) e atrás de si pode haver gente sentada ao balcão (para não dizer a tocar nas suas costas). A Lisboa é uma pizzaria e não tenta ter um ambiente diferente. É simples, relaxada e um bocadinho de nada kitsch na ementa, onde cada pizza faz questão de ter o nome de um bairro da cidade.  

O bom

Os ingredientes frescos e os recheios das pizzas com combinações surpreendentes

O razoável

A massa

O péssimo

Os preços e o chão da casa de banho

 

E por falar em kitsch, um abraço para si onde quer que esteja,

Ele