Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

casal mistério

Ele cozinha, ela viaja. Quando estão fora, testam e avaliam restaurantes, bares e hotéis. Quando se juntam em casa, escrevem sobre o que viram: o bom, o mau e o péssimo.

casal mistério

Ele cozinha, ela viaja. Quando estão fora, testam e avaliam restaurantes, bares e hotéis. Quando se juntam em casa, escrevem sobre o que viram: o bom, o mau e o péssimo.

fui à festa mais louca deste verão: um churrasco de swineapple e fiquei deslumbrada com a receita!

Foi o churrasco mais louco e divertido deste verão. Com uma piscina cheia de bóias psicadélicas, arco-íris, flamingos e um sem número de unicórnios, sangrias de todas as frutas (tropicais e continentais), vinhos, cocktails com chapéus e palhinhas, enfim, tudo a que tínhamos direito. 

Mas a estrela do churrasco que, aliás, dava o nome à festa, foi um surpreendente Swineapple! Ignorância minha, nunca tinha ouvido falar num "bbq swineapple" e associei logo a música e anananes. (Não, não me ocorreu swing de nada! Juro!) Música lá estava, ananases também mas... era muito mais do que isso. Na grelha, a fumegar e mais enfeitados do que os chapéus da Carmen Miranda estavam os incríveis Swineapples: ananases recheados com carne de porco (swine em inglês), enrolados em tiras de bacon e temperados com mil e uma extravagâncias.

Photo via Cayobo Flickr.jpg

 

 

ovos no churrasco?! a receita que vai revolucionar os seus santos populares

59273a94200000140016eeff.jpg

Um ovo inteiro com casca e uma grelha de churrasco são elementos tão próximos como Donald Trump e o Dalai Lama. E, no entanto, o sempre respeitável jornal The Huffington Post publicou há uns dias uma receita que vai provocar um verdadeiro tornado dentro de todas as cabeças conservadoras deste mundo: uns revolucionários ovos assados no churrasco. Com casca e tudo. É só colocar os ovos em cima da grelha e esperar uns simpáticos dez minutinhos.

O resultado é uma clara cozinhada na perfeição e uma gema ainda semi-líquida. Além disso, vai notar um ligeiríssimo sabor a fumado vindo da grelha. Segundo a autora da experiência – que já adoptou os ovos no churrasco durante o Verão –, os ovos ficam muito mais saborosos do que se forem simplesmente cozidos em água. E ainda ganham umas marcas da grelha na clara, exactamente no sítio em que os ferros ficam em contacto com a casca.

 

 

4 truques para fazer os melhores camarões grelhados de sempre

É daqueles que tira os camarões directamente do congelador para a frigideira? (Ups...) É daquelas que tempera imediatamente os camarões antes de os cozinhar? Então vai precisar de ler este texto até ao fim. Eu sei que não é fácil aturar-me durante mais de cinco linhas (a minha pobre Mulher Mistério está sempre a relembrar-me disso...), mas vai ter de ser. Encare este post como um daqueles xaropes horripilentos que tínhamos de beber aos 5 anos de idade: custa horrores, mas vai fazer-nos bem.

Agora que já perdi metade dos leitores, desesperadamente em fuga para o blog do Manuel Luís Goucha, vamos ao que interessa. O sempre útil site Food52, que está para a culinária assim como o Corão está para o islamismo, reuniu quatro truques "geniais" (as palavras são deles) para melhorar os seus jantares de camarão. Eu, que sou um mero leigo, limito-me a reconhecer a minha insignificância e a admitir que, de facto, fazia alguns disparates quando vestia o avental. Não acredita? Então veja lá se nunca falhou em nenhuma destas dicas. 

6525fdd2-c7a0-49f5-8e85-1204c644b84c--2014-0610_je

 

limonada grelhada, a nova bebida do verão (com um pouco de gin, claro!)

Este arrisca-se a ser o fim-de-semana mais ácido do ano. Não, não estou a falar do Jesus-Benfica de domingo. Estou a falar de acidez verdadeira, espremida e ligeiramente açucarada. Estou a falar de limonada. E não é uma limonada qualquer: é uma limonada grelhada. A esta hora já está Pedro Passos Coelho com os seus últimos 20 cabelos em pé. Limonada grelhada?! Isso mesmo que acabou de ouvir através desses olhos que a terra há-de comer: limonada grelhada. E como é que se faz essa maravilha da natureza que se arrisca a transformar na bebida deste Verão? Através desta extraordinária dica do meu blog de cabeceira, o fantástico Food Hacks.

make-grilled-lemonade-ultimate-summer-drink.w654.j

 

 

maçarocas assadas com maionese de lima e queijo da ilha ralado, uma receita rápida e deliciosa para o fim-de-semana

Com esta perseguição que a minha querida Mulher Mistério decidiu mover, este Verão, contra o entrecosto no churrasco, tive de me virar para soluções menos gordurosas e mais saudáveis. É verdade, pode ter pena de mim porque eu sou uma autêntica vítima nas mãos desta tirana da dieta. E, como estamos a apenas oito dias do início oficial do Verão, decidi procurar a melhor, mais deliciosa e mais original receita de maçarocas no churrasco. Elas estão aí a chegar e o Jamie Oliver está aqui a dar a receita. É evidente que, se formos contabilizar ao yoctograma, as calorias da maionese, do queijo e até do milho, se calhar acabamos por constatar que o entrecosto é capaz de ser mais saudável, mas, confesse lá: depois de olhar para esta fotografia, quem é que resiste a fazer esta receita em casa?

1022_1_1386761907_lrg.jpg

 

 

como fazer uma boa picanha sem ter de ficar a cheirar a carvão

Está sol, está calor (começam as banalidades!) e o que apetece mesmo é um churrasco. Mas churrasco a uma quinta-feira (dia em que está tudo a trabalhar) e em Março (mês em que à noite ainda está um frio de rachar) é capaz de ser difícil - ou, pelo menos, ligeiramente desconfortável. Por isso é que nós, cá em casa, criámos o churrasco de Inverno (sim, pode não parecer, mas ainda estamos no Inverno). Não só para dias como este, mas também para Dezembro, quando está tudo a comer cozidos à portuguesa e o que nos apetece mesmo é uma boa picanha mal passada.

Este churrasco leva feijão, arroz, farofa, couve mineira, fatias de laranja e - fundamental - picanha. Noutro dia, falarei da farofa frita com bacon, cebola e manteiga, do feijão com carne seca ou do arroz de forno. Mas hoje é dia de picanha. E uma boa picanha merece ser tratada sozinha.

Primeiro, é preciso escolher a carne. E não vá na conversa da picanha da Holanda, da Alemanha ou de França. A boa picanha vem do Uruguai. Pode ser um pouco mais cara, mas é muitíssimo melhor. E isso faz a diferença, para não ter uma carne farinhenta ou pouco suculenta e sem sabor.

Depois de escolhida a carne, pegue num almofariz e junte sal grosso e alho descascado (pelo menos uma cabeça inteira). Esmague tudo com um pilão (peço desculpa, mas não fui eu que inventei o nome) até ficar uma massa de alho. Passe depois um pouco desta massa pela carne e o resto espalhe por cima da gordura até se formar uma fina camada. Enrole a carne em papel prata e leve ao forno pré-aquecido a 180 graus, durante 30 a 40 minutos, com a gordura virada para cima. O tempo varia cosoante gostar da carne mal passada ou não. Se quiser deixar mais tempo a cozinhar, baixe um bocadinho a temperatura para os 160 graus. É durante este período que a gordura vai derreter juntamente com o alho e o sal e escorrer para a carne, deixando-a absorver todos os paladares. 

Depois disto, passamos à fase do churrasco: tire a carne do papel prata e volte a colocá-la no forno, com a gordura virada para cima e só com a resistência superior ligada. O objectivo é tostar a gordura durante 10 a 15 minutos. 

O resultado é uma picanha prática, rápida, fácil de fazer e sem cheiro a carvão. Não pense que esta receita é uma invenção de um menino de Lisboa que não se quer sujar enquanto cozinha. Esta última parte também é verdade, mas a receita é de um gaúcho que teve de se adaptar à chuva em Portugal. Experimente e depois diga-nos o que achou.

 

Ingredientes

- 1 naco de picanha

- 1 cabeça de alho

- Sal

 

Um bom churrasco para si, onde quer que esteja,

Ele