Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

casal mistério

Ele cozinha, ela viaja. Quando estão fora, testam e avaliam restaurantes, bares e hotéis. Quando se juntam em casa, escrevem sobre o que viram: o bom, o mau e o péssimo.

casal mistério

Ele cozinha, ela viaja. Quando estão fora, testam e avaliam restaurantes, bares e hotéis. Quando se juntam em casa, escrevem sobre o que viram: o bom, o mau e o péssimo.

7 sinais que o devem fazer fugir de um restaurante a 7 pés

Flickr_-_cyclonebill_-_Marv_med_syltede_grøntsage

Temos uma má notícia para lhe dar: há truques sofisticados para fazer uma ementa que conquiste os clientes mesmo que a comida não seja brilhante. Agora temos uma boa notícia para lhe dar: há maneiras de descobrir esses truques e evitar os restaurantes caros e fracotes.

O jornal britânico The Guardian convidou um crítico gastronómico mistério (não, não, infelizmente não fomos nós...) a explicar qual é a melhor maneira de escolher um bom restaurante só pela ementa. Nós publicamos aqui os sinais que indiciam quando existe uma pequena desgraça no horizonte. E pode começar por se convencer de uma coisa: umas lulas em cama de arroz não são mais do que umas lulas com arroz.

 

 

a melhor maneira de acabar com a polémica sobre os ingleses e a comida portuguesa: a verdadeira receita de fish and chips

Devo confessar que já não tenho mais argumentos para explicar a esse mago da culinária internacional que dá pelo nome de Giles Coren que um robalo ao sal não é um prato demasiado salgado. Eu sei que temos de usar três quilos de sal grosso e que isso pode impressionar qualquer inglês mais sensível, mas acho que não vale a pena tentar chegar ao cerebelo de alguém que baliza a sua avaliação gastronómica pelo cruel homicídio de uma lagartixa testemunhado em Portugal durante a infância.

TMM16COREN1_a_475010c.jpg