Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

casal mistério

Ele cozinha, ela viaja. Quando estão fora, testam e avaliam restaurantes, bares e hotéis. Quando se juntam em casa, escrevem sobre o que viram: o bom, o mau e o péssimo.

casal mistério

Ele cozinha, ela viaja. Quando estão fora, testam e avaliam restaurantes, bares e hotéis. Quando se juntam em casa, escrevem sobre o que viram: o bom, o mau e o péssimo.

7 incríveis cidades europeias com canais (que não são veneza nem amesterdão)

Há lá coisa mais romântica do que cidades com canais para passear? Em vez de andar a pé de mão dada, está encostado à sua cara-metade, sentadinho num barco ou numa gôndola. É tão bom! E, claro, quando pensamos em canais, a primeira cidade que nos vem à cabeça é Veneza, em segundo lugar associo logo Amesterdão, mas tanto uma como a outra têm sofrido um enorme flagelo: as suas ruas, restaurantes, hotéis e canais estão apinhados de turistas. Há filas para tudo, excursões para todo o lado, enfim, multidões de mapa numa mão e máquina fotográfica na outra.

Mas não desespere. Há cidades lindas por essa Europa fora que também são banhadas por pitorescos canais e ainda não foram inundadas por um tsunami de turistas. Aqui ficam algumas sugestões eleitas pelo site Matador.

 

Annecy, França

Annecy-France-canal.jpg

Situada entre o Lago Annecy e a montanha Semnoz, é conhecida como a “Pérola dos Alpes franceses”. Devido à sua localização, não pode crescer mais, por isso preservou as construções originais com séculos de História. Erguida em volta de um maravilhoso castelo do século XIV, Annecy parece uma aldeia de bonecas com mais canais do que ruas. E o seu charme é irresistível: as casas pitorescas sobre os canais albergam bares, restaurantes e gelatarias.

Sinta-se num autêntico conto de fadas enquanto vagueia por ruelas e canais, pelas dezenas de pontes e pelos mercados, até chegar ao impressionante Castelo de Annecy, no cimo da colina.

 

roteiro de são miguel, um paraíso nos açores: onde dormir, onde comer e o que fazer

A CNN chamou-lhe “o segredo mais bem guardado do Atlântico”, nós chamamos-lhe o sítio mais bonito de Portugal. É uma viagem inesquecível. Voltamos para casa diferentes. Com memórias que nos vão acompanhar para sempre: o verde dos campos, o azul das lagoas, o castanho das águas termais, o aroma do cozido das Furnas, as vistas deslumbrantes, as paisagens de cortar a respiração, as hortênsias em flor, enfim, a beleza natural em cada esquina impressiona o mais cético e trombudo dos seres humanos.  

azor lagoa.jpg

 

 

quinta de são bernardo, um paraíso escondido nas margens do douro

13923831_614031612108487_2697567466493689535_o.jpg

Descobri a Quinta de São Bernardo completamente por acaso. Estava a explorar o Instagram quando vejo uma amiga minha (que não faz a mais pequena ideia que escrevo este blog) a partilhar fotografias deste pequeno paraíso. Não foi difícil descobrir onde era. Disse logo ao meu querido Marido Mistério:

- Prepara a carteira, porque vamos passar o fim-de-semana fora.

Verdade seja dita que, neste campo, Ele é muito obediente. Lá reservámos um quarto duplo, fizemos as malas e partimos novamente rumo ao Douro. Primeira dica: esqueça as coordenadas de GPS e ligue para o hotel quando chegar a Vila Jusã. O GPS vai mandá-lo ribanceira abaixo e não queremos isso. Outra hipótese é perguntar onde fica a estação de comboios de Barqueiros. A Quinta de São Bernardo fica logo a seguir.  

 

roteiro do algarve sem multidões: tavira e cacela, o que fazer, onde dormir e onde comer

Este é daqueles roteiros que já fazemos praticamente de olhos fechados. É a nossa zona preferida do Algarve, onde passamos férias todos os anos. Tem melhor tempo, a água do mar parece uma piscina de água salgada quente e conseguimos encontrar quilómetros de praia deserta até mesmo em agosto. 

E já que íamos a "trabalho" para fazermos no nosso segundo roteiro com a SEAT, fizemos questão de passar um fim-de-semana a dois, sem crianças, agora, fora de época, para explorar as últimas novidades. E qual é a maior atração desta região (além do medronho e da alfarroba que seriam as duas primeiras coisas que viriam à cabeça do meu querido Marido Mistério)? As praias, claro. As opções são várias e todas ótimas.

Ria Formosa.jpg

As Praias

A ilha de Tavira, por exemplo, tem 11 km de comprimento e só quatro praias (o que quer dizer que há muita areia deserta e não concessionada). Em qualquer uma delas pode optar por andar alguns metros para o lado e ter um gigantesco pedaço de areia só para si. O acesso é feito através de barcos que partem de Tavira ou do cais das Quatro Águas. Também pode ir a pé atravessando uma ponte que se situa junto da aldeia de Pedras D’el Rei, onde pode apanhar o mítico comboio até à praia.

Quando sair do comboio vai encontrar mesmo em frente a Praia do Barril, que é concessionada e tem vários apoios de praia com muita gente em agosto. Para a direita, depois de andar bastante a pé, tem a Praia do Homem Nu (não será difícil adivinhar porque é que tem este nome, não é verdade?). É uma praia deserta, selvagem sem qualquer equipamento de apoio, ideal para quem gosta de naturismo. Há ainda a Praia da Ilha de Tavira, mas como tem um parque de campismo mesmo ao lado e vários restaurantes, seria a nossa última escolha no verão. A Praia da Terra Estreita é bem mais tranquila e agradável.

tavira.jpg

 

malhadinha nova, o destino perfeito para passar uns dias de sonho no alentejo

3 (4).jpg

Confesse lá. Já estava com saudades de uma sugestão de um destino romântico para fugir a dois? A sua querida Ela está aqui para animar o seu Dia dos Namorados. Já escrevi várias vezes que não sou fã de jantar fora nesse dia mas ninguém diz que não a uma escapadinha a dois, não é verdade? A não ser que esteja farta ou farto da sua cara-metade mas, nesse caso, arranje outra, porque a vida é demasiado curta para andar a perder tempo. Depois deste meu pequeno momento de conselheira do coração da revista Maria, falemos do que de facto interessa: a romântica Herdade da Malhadinha Nova, no Baixo Alentejo, perto de Beja.

 

 

hotel casa palmela, um refúgio de luxo e tranquilidade com vista para a serra da arrábida

hotel-casa-palmela-gallery_mg_0470_19202.jpg

Confesso que, mal li a notícia de que tinha aberto o primeiro hotel de 5 estrelas em Setúbal, fiquei boquiaberta. Primeiro porque estranhei ainda não haver nenhum naquela cidade, depois porque fiquei encantada com as fotografias. E, claro, não descansei enquanto não fomos lá passar um fim-de-semana.

hotel-casa-palmela-gallery_mg_7047.jpg

 

as 10 ruas mais bonitas do mundo (e uma delas fica em portugal)

São grandes, pequenas, estreitas, compridas, coloridas, floridas, originais, assustadoras ou surpreendentes. Há de tudo, mas são todas maravilhosas. Vale a pena apanhar um avião só para percorrer cada uma delas. Não se apresse. Pode ir a uma de cada vez. Em São Francisco, por exemplo, há duas ruas incríveis que vale mesmo a pena conhecer. Toda a cidade é incrível, a verdade é essa. A prestigiada revista de arquitetura AD elegeu 14 ruas, eu selecionei 10. Mas há mais, muito mais por esse mundo fora. Só assim de repente, lembro-me de ruas lindas de morrer em Bruges, em Veneza, em Óbidos, em Monsaraz, enfim. Todas têm o seu encanto. Mas estas não pode mesmo perder. Ah, é verdade. Claro que nesta lista há uma rua portuguesa. Consegue adivinhar onde fica? Não vale espreitar. Isso é batota. Não resistiu. Eu sei.

 

Tetsugaku no michi, Quioto, Japão  

Tetsugaku no michi 2.jpeg

São quase 2 quilómetros de uma estrada de pedra com estas maravilhosas cerejeiras a criarem uma espécie de túnel natural. A rua, repleta de lojas, cafés, templos e altares, acompanha um canal e passa pelo famoso templo Ginkaku-ji, eleito pela UNESCO património mundial. A melhor altura para visitar aquele que é conhecido como o “Caminho do Filósofo” (em homenagem a Nishida Kitaro, um dos mais famosos filósofos japoneses, que costumava meditar enquanto percorria esta estrada rumo à Universidade de Quioto) é em abril, quando as cerejeiras estão em flor.

 

 

paraíso escondido, o turismo rural que ainda queremos descobrir na costa alentejana

19030555_932870886852833_5060625089078796726_n.jpg

O que eu gosto de descobrir hotéis assim: simples, despretensiosos, bem decorados e confortáveis. E melhor ainda: bem localizados! Não vou descansar enquanto não passar aqui uns dias. Não passa deste verão, ou deste outono, ok, não passa deste ano. Situado entre as praias da costa alentejana e a serra de Monchique, este Paraíso Escondido passou rapidamente para o topo da minha wish list. Adoro o conceito e sobretudo a sua história, que nasceu de um sonho de um casal (estas histórias só me inspiram a fazer o mesmo! Quando é que largamos tudo e abrimos o nosso próprio turismo rural, meu querido Marido Mistério?)

19113579_933597726780149_8123934984583003653_n.jpg

 

douro suites, o paraíso existe e é neste novo hotel de charme mesmo em cima do rio

17760009_424457741266585_8870014779614329713_n.jpg

Não, não estou a exagerar. O Douro Suites é provavelmente um dos mais discretos e surpreendentes hotéis em que já estivemos. E é literalmente em cima do Rio Douro.

Não se pode sequer chamar um hotel tal é a hospitalidade, o charme e o ambiente caseiro e familiar que se vive e respira por aqui.

Depois de sairmos da autoestrada ainda percorremos 28 km de curvas e contracurvas até uma pequena localidade chamada Pala (como as batatas fritas mas sem a repetição), em Baião.

Antes de chegarmos ao nosso destino, ainda passámos por um hotel de luxo com 72 quartos, o Douro Royal Valley, mas respirámos de alívio quando percebemos que o nosso pequeno paraíso estava escondido ali, mesmo ao virar da esquina, que é como quem diz ao virar da curva do Rio Douro.

17553540_422813281431031_7124161783654415816_n.jpg

 

 

10 lugares incríveis e pouco conhecidos na europa (e há 2 que apostamos que conhece)

A Europa é muito mais do que Londres, Paris e Roma. As grandes cidades são lindas mas há sítios que nos ficam na memória para sempre. Bruges, por exemplo, é maravilhoso. Já lá fui duas vezes! E queria voltar para mostrar à nossa prole mistério. Mas há muitos mais. Que o diga o site The Culture Trip que decidiu procurar os lugares mais bonitos mas também os menos conhecidos do velho continente e elegeu 19 sítios imperdíveis. Eu escolhi 10! Claro que há dois em Portugal e já estivemos em outros dois deles, além obviamente dos destinos cá da terrinha!

 

Hvar, Croácia 

shutterstock_258338417.jpg

Este é um dos destinos em que já estivemos e é absolutamente deslumbrante. Imagine uma fusão das cores do azuis turquesa do Adriático com uma herança cultural e histórica única. A cidade cresceu durante a Idade Média e foi um importante porto durante a República de Veneza. O porto de Hvar é palco de um autêntico desfile de barcos e iates de luxo que mais parece a Semana de Moda em Paris. No verão, difícil é escolher as inúmeras festas em barcos e bares de praia exclusivos como o Hula Hula e o Carpe Diem, onde a animação é garantida.

 

roteiro para passar 3 dias inesquecíveis em madrid

gran via.jpg

Adoro ir a Madrid. A cidade tem muita pinta, as lojas têm outro salero, respira-se cultura, anda-se imenso a pé, tem tudo. Menos uma coisa: mar. E isso para mim é fatal. Não sei se conseguiria viver na capital espanhola mas passava lá, se pudesse, pelo menos, um fim de semana por mês.

Além do óbvio roteiro cultural como os museus, os palácios e as exposições para explorar, o que mais gosto de Madrid é o contraste de tribos que se encontra, por exemplo, quando se vai do bairro da Chueca para o bairro de Salamanca. É mais ou menos como passar do Bairro Alto para a Avenida da Liberdade, só que em bom. Em muito melhor. Nós já lá estivemos várias vezes com e sem crianças e aqui ficam as nossas sugestões para 3 dias inesquecíveis em Madrid.

 

 

roteiro de sonho na comporta, um dos 25 melhores destinos do mundo segundo o new york times

comporta café.jpeg

Quando o New York Times – essa bíblia do jornalismo de referência – decreta, nós fazemos uma vénia. E desta vez, sou obrigada a concordar em género, número e grau com esta escolha. Todos os anos, o jornal norte-americano elege os destinos a conhecer e, dos 52 locais, a “nossa” Comporta está num honroso 25º lugar.

O New York Times chama-lhe “O anti-Algarve, a uma hora de Lisboa”. Explica que ao, contrário da região mais turística do país, a hippie-chic Comporta, uma antiga aldeia de pescadores, é uma reserva natural protegida, deliberadamente pouco desenvolvida mas repleta de europeus de topo. O jornal refere-se obviamente aos já habitués Christian Louboutin, Philip Starck e à família real do Mónaco, entre outros.

 

 

gin de ruibarbo... de quê? ah, ruibarbo. santa ignorância a minha!

Confesso que foi a cor que me fascinou. Quando vi este gin pela primeira vez, disse logo: "Tenho de fazer isto". Ok, admito, antes disse: "Tenho de beber isto". Só depois caí em mim e percebi que, à falta de um Ambrósio cá em casa, tinha de o fazer primeiro. Ou melhor, tinha de aprender a fazer primeiro. Pesquisei, pesquisei, pesquisei e encontrei a receita no blog The Boys Club. E foi aqui que me dei conta da minha ignorância: nunca tinha ouvido falar de ruibarbo. Claro que Ele, o mestre da culinária, estava farto de saber o que era: "Nunca viste? Parece um alho francês, só que os talos são cor-de-rosa!". Ahhh! Não faço ideia. Depois de muito me ofender, resolvi o assunto com um: "Então vai comprar porque preciso disso para fazer um gin." Palavra mágica. Deu meia volta e lá voltou Ele com um molho de ruibarbo. Depois recompensei-o com esta maravilha de receita.

rhubarb-3-straight-on-600x855.jpg

 

 

um refúgio de sonho junto a uma das melhores praias do algarve

13909355_10153828306236724_2029845055542509882_o.j

Abriu as portas em 2008 como um pequeno hotel rural com 7 quartos, agora já tem 9 quartos e 4 apartamentos, um hamam, uma sala para ioga e uma sala para refeições. A Companhia das Culturas é hoje um ecoturismo sustentável e orgânico rodeado por 40 hectares de pinheiro manso, cortiça e alfarroba, damasco e figo, azeite e laranja e ainda uma horta ecológica. O paraíso para quem gosta de campo e não vive sem mar.

 

destino de charme: moinhos de ovil, o segredo mais bem guardado do douro

2.jpg

Há surpresas assim. Coisas que aparecem na nossa vida absolutamente por acaso. Quando uma amiga minha me falou nos Moinhos de Ovil, primeiro estranhei… depois pesquisei. E que descoberta! Há lá melhor coisa do mundo do que um colchão, umas almofadas, um copo de vinho e um livro à beira-rio?