Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

casal mistério

Ele cozinha, ela viaja. Quando estão fora, testam e avaliam restaurantes, bares e hotéis. Quando se juntam em casa, escrevem sobre o que viram: o bom, o mau e o péssimo.

casal mistério

Ele cozinha, ela viaja. Quando estão fora, testam e avaliam restaurantes, bares e hotéis. Quando se juntam em casa, escrevem sobre o que viram: o bom, o mau e o péssimo.

wish, um dos novos melhores restaurantes para jantar no porto (e não, não tem só sushi)

13501745_1231881730155343_3376957023167467784_n.jp

Tenho de fazer uma confissão séria e genuína: não sei bem por onde começar. Estou aqui sentado à frente do computador, triste e nostálgico, a pensar se comece por falar do pudim abade de priscos caramelizado que vem acompanhado por uma bola de gelado de Queijo da Serra deliciosa e por uma telha de amêndoa crocante. Ou se fale dos finíssimos raviolis de pato desfiado, com molho de foie gras e uma redução de Vinho do Porto por cima. Ou se descreva o carpaccio de veado, com um molho de queijo creme e raiz de rábano e umas bolachas de queijo crocantes. Ou se refira o deslumbrante sushi com manteiga de amendoim. Ou os cogumelos com trufas. Ou o sashimi de vieiras. Ou o paté de atum. Ou...

 

a fantástica esplanada de inverno e o magnífico fetuccine com trufas e escalope de foie gras fresco do portarossa

10929547_361339857389117_2780027351965296720_n.jpg

Há sempre um momento na nossa vida em que percebemos que já não vamos para novos. E o meu momento Ternura dos 40 aconteceu quando, a meio do almoço no Portarossa, no Porto, percebi que o meu filho mais velho tinha pedido um prato melhor do que o meu. É triste ver alguém, que há uns anos se alimentava a frascos de Blédina, sentado à frente de um fetuccine com manteiga de trufas e foie gras enquanto eu dividia uma mera salada verde com a minha querida Mulher Mistério. 

Não é definitivamente uma boa maneira de acabar um almoço que começou com uma fantástica esplanada com uma lareira exterior, na Foz.

 

estômago meu, estômago meu, está aqui o melhor hambúrguer que o porto te deu?

10407166_788924764478767_1626901696819189121_n.jpg

Uma pessoa entra numa pastelaria para provar um bolo e acaba a comer um dos melhores hambúrgueres de sempre?! Este mundo está à beira do caos, mas, enquanto o El Niño não dá cabo de nós, o melhor é meter-se no carro e ir até à Foz, no Porto, petiscar numa das mais fantásticas esplanadas da cidade.

 

quer uma sugestão para almoçar neste fim-de-semana alargado? que tal o ichiban, o melhor japonês a que já fomos

539069_703011083049539_1608907251_n.jpg

Foi a primeira vez na sua agitada vida gastronómica que este corpinho laroca entrou num restaurante japonês, se serviu convenientemente de molho de soja e no fim da refeição não lhe tinha tocado. Não é que o molho fosse de qualidade duvidosa – até porque nem sequer o provei –, é que o restaurante de que estamos a falar chama-se Ichiban, é mais uma das obras de arte gastronómicas que o Porto tem para oferecer ao país e tem aquela que para mim é, neste preciso momento em que lhes escrevo esta bela prosa, a mais criativa e deslumbrante cozinha japonesa deste modesto rectângulo à beira-mar plantado (neste caso, plantado junto à foz do rio Douro). E o deslumbramento começa logo à chegada.