Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

casal mistério

Ele cozinha, ela viaja. Quando estão fora, testam e avaliam restaurantes, bares e hotéis. Quando se juntam em casa, escrevem sobre o que viram: o bom, o mau e o péssimo.

casal mistério

Ele cozinha, ela viaja. Quando estão fora, testam e avaliam restaurantes, bares e hotéis. Quando se juntam em casa, escrevem sobre o que viram: o bom, o mau e o péssimo.

uma receita irresistível para o dia dos namorados: brownie de caramelo com flor de sal

Prepare-se para se apaixonar loucamente. Eu já me apaixonei. Também não é drama nenhum. O Dia dos Namorados é já amanhã e esta é a receita ideal para celebrar este dia tão importante no calendário. Ah e tal, é uma receita fatal para quem está de dieta. Pois é, mas um dia não são dias, e o Dia dos Namorados deve ser celebrado em grande estilo: com muito amor, muitas calorias, muitos brindes e, sobretudo, com esta receita super romântica do fantástico blog the Newlywed Chefs. A combinação entre o salgado da flor de sal e o doce do caramelo é uma das coisas mais próximas da perfeição que conheço. Para os brownies vai precisar de manteiga sem sal, chips de chocolate de leite, chocolate meio-doce picado, ovos, extrato de baunilha, açúcar, farinha, fermento e sal. Para o topping de caramelo com flor de sal, só precisa de natas, açúcar, água, manteiga sem sal cortada aos cubos e flor de sal. Se quiser saber as quantidades certas destes ingredientes, espreite aqui a receita original.

DSC_0563-711x10243.jpg

 

 

quer ter um dia dos namorados inesquecível? então esqueça o jantarinho do costume, o grande programa está aqui

216.jpg

– ‘Tou? Boa tarde. Queria fazer uma reserva… para o quarto Kingston.

– Para esse quarto só tenho a partir da uma e meia da manhã.

– Mas vai estar ocupado até aí?

– Sim.

– E tem tempo para limpar?

– Claro que sim. A limpeza demora duas horas.

– E a piscina também é limpa?

– Claro, por isso é que precisamos sempre de duas horas antes de libertar o quarto. A piscina tem de ser aspirada e limpa.

 

5 ideias para passar um dia dos namorados diferente

251591_378981495505626_1645339977_n.jpg

Primeiro esclarecimento: este texto não inclui sugestões de restaurantes para jantar no Dia dos Namorados, em locais cheios de casais tête-à-tête sem muita conversa entre si, que acabam por passar a noite a ouvir as conversas da mesa do lado.

Como já pôde perceber, não sou um grande adepto de jantar fora no Dia dos Namorados, nem sequer de fazer qualquer programa forçado em que somos quase obrigados a estar muito românticos e felizes à mesa de jantar. Mas há sempre outras hipóteses de passar um dia original, divertido e romântico. E é por isso que decidi fazer um levantamento de programas ligeiramente diferentes para esse mítico dia em que São Valentim foi decapitado por andar a celebrar casamentos às escondidas, contra a vontade do sanguinário imperador Cláudio II. A começar por um programa à mesa.

Mas, em vez de ir jantar tête-à-tête, porque é que não há-de ir pequeno-almoçar tête-à-tête?

 

casa do rio, o refúgio perfeito para namorar no dia dos namorados

11713831_1036033589753812_1658436537890864292_o.jp

"Vá pelo mau caminho que encontra o paraíso". Nunca mais me esqueci desta frase deliciosa que nos guiou há uns anos por uma estrada em muito mau estado até um hotel de sonho no Brasil. E voltei a lembrar-me dela quando entrámos no caminho de terra batida com cerca de dois quilómetros e meio que nos levou até à Casa do Rio, perto de Foz Côa e em cima do rio Douro. Quando a irritante voz do GPS anunciou “chegou ao seu destino”, ficámos perfeitamente deslumbrados.

 

jantar à luz das velas e do luar de santorini

Prometo que é o último post sobre a Grécia. Até já enjoa. Tanta beleza natural, tanto romantismo e tanto pôr do sol. Mas é impossível não partilhar o nosso jantar no restaurante do hotel. Marcámos logo no primeiro dia, porque os lugares são limitados: o restaurante Katikies é um terraço ao ar livre com apenas quatro mesas e uma vista deslumbrante.

Chegámos ainda com as cores de fogo do fim de tarde porque nos avisaram que era a altura mais bonita do dia. Com um rácio de quatro empregados para quatro mesas, o serviço é irrepreensível. Sempre presentes mas nunca a mais. Ao mínimo olhar ou levantar de cabeça, aparecia alguém, discreto e atencioso, sabe-se lá de onde, sempre de sorriso.

O espaço é indescritível. Parece que estamos suspensos sobre o mar, apenas nós, as estrelas, a lua e as velas meticulosamente acesas sobre as mesas, impecavelmente decoradas com pratas, copos de cristal, toalha ou chemins e guardanapos de linho. Mais do que um jantar, é uma experiência inesquecível.

Começámos com uma flûte de champanhe. Nunca demorei tanto tempo a beber um copo. Não queria que o tempo passasse, queria aproveitar cada minuto daquele cenário. Queria fazer rewind a cada momento. Eternizar todo este programa. A ementa era um misto sofisticado de cozinha grega e mediterrânea. Não resisti a pedir um foie-gras de entrada (ai que desgraça... Já vos disse que estava de dieta?). Seguiu-se um-prato-de-peixe-cujo-nome-era-tão-grande-e-sofisticado-que-não-consegui-decorar mas que se resume numa palavra: divinal. A sobremesa parecia uma obra de arte de chocolate, nata, avelã, caramelo e sei lá mais o quê. Já essa desapareceu em três garfadas.

Verdade seja dita, por mais que quisesse estender o jantar, não fosse a ótima conversa (modéstia a parte, tenho sempre assunto e Ele é um ótimo ouvinte), teria sido uma tarefa árdua. Porque com a eficácia do serviço e o tamanho reduzido dos pratos (já se sabe, esta coisa da nouvelle cuisine é sempre inversamente proporcional ao seu sabor) teríamos jantado numa hora. Agora com este cenário, o excelente vinho branco que Ele escolheu e a deliciosa companhia (as estrelas, a lua e o mar, claro!), o jantar prolongou-se noite fora. E por algumas horas, esquecemo-nos que amanhã regressamos a Lisboa.

 

Bom fim de semana,

Ela