Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

casal mistério

Ele cozinha, ela viaja. Quando estão fora, testam e avaliam restaurantes, bares e hotéis. Quando se juntam em casa, escrevem sobre o que viram: o bom, o mau e o péssimo.

casal mistério

Ele cozinha, ela viaja. Quando estão fora, testam e avaliam restaurantes, bares e hotéis. Quando se juntam em casa, escrevem sobre o que viram: o bom, o mau e o péssimo.

este é o melhor queijo alguma vez feito no mundo

Hanne Stensvold.jpg

Eu sei que posso ser considerado um rapaz de algum exagero. Especialmente quando me entusiasmo ao provar alguma coisa que me deixa a sentir-me como o Jerónimo de Sousa cada vez que olha para a fotografia do Fidel Castro. Mas este não é manifestamente o caso. O título de melhor queijo alguma vez feito no mundo não foi inventado por mim no final de um jantar inesquecível; foi atribuído no passado dia 16 de Novembro naqueles que são considerados os Óscares do mundo do queijo.

Os World Cheese Awards decorreram este ano em San Sebastían e avaliaram mais de 3 mil queijos de 31 países de todo o mundo. Concorreram queijos simples e mais complexos; queijos tradicionais ou queijos com chocolate. No evento, estiveram 266 jurados que avaliaram todos os concorrentes distribuídos por 66 mesas. O júri elegeu um queijo vencedor por mesa e esses 66 eleitos passaram a uma segunda fase de onde saíram apenas 16 queijos. De entre estes finalistas, foi finalmente eleito o melhor queijo do mundo.

 

e o melhor gin do mundo (acabadinho de ser eleito) é...

1240209_880169822001423_1246817181547495104_n.jpg

Há quem vibre com a Liga de Futebol, há quem vibre com a noite dos Óscares, eu vibro com a eleição dos Melhores Gins do Mundo. E hoje foi eleito o melhor gin de 2016. Por isso, estou aqui, de smoking nos ombros e copo na mão, para brindar ao magnífico Martin Miller's Westbourne Strength. É uma espécie de Ronaldo da Martins Miller's e ganhou a gigantesca prova cega deste ano, organizada pelo The Drinks Report, o mais prestigiado site para profissionais de bebidas.

Antes de abrirmos a garrafa e começarmos a servir, deixe-me só dizer-lhe que esta votação se divide em três etapas ao longo das quais um gigantesco painel de jornalistas, bartenders, donos das principais destilarias e especialistas internacionais avaliam cada gin sempre com os olhos vendados. E este ano escolheram este Westbourne Strength que, além de ser destilado naqueles que são considerados os Rolls Royce dos alambiques, ainda é levado até à Islândia onde lhe é acrescentada água extraída dos glaciares e que é conhecida como a água mais pura do mundo.

Mas, para não me tornar no José Hermano Saraiva dos copos, o melhor é seguir em frente e dar três receitas diferentes para servir este gin deslumbrante.