Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

casal mistério

Ele cozinha, ela viaja. Quando estão fora, testam e avaliam restaurantes, bares e hotéis. Quando se juntam em casa, escrevem sobre o que viram: o bom, o mau e o péssimo.

casal mistério

Ele cozinha, ela viaja. Quando estão fora, testam e avaliam restaurantes, bares e hotéis. Quando se juntam em casa, escrevem sobre o que viram: o bom, o mau e o péssimo.

novidade! novidade! abre hoje o novo bairro do avillez com uma mercearia, uma taberna e um pátio (veja todas as fotos aqui)

Captura de ecrã 2016-08-10, às 11.48.08.png

Abre hoje à noite, quarta-feira, dia 10 de Agosto, o novo espaço de José Avillez, na Rua Nova da Trindade, em Lisboa. E tem um conceito totalmente inovador. 

 

mercearia do miguel, um recanto de charme escondido em frente ao douro para um almoço leve de verão

13174170_878179328959674_5886985518600458529_n.jpg

Convém começar este texto pelas evidências: chama-se Mercearia do Miguel porque, em primeiro lugar, é uma mercearia e, em segundo lugar, o dono chama-se... Nuno. Calma, não entre já em modo Indignação-Bruno-de-Carvalho. É claro que há um sócio. Que se chama: Teresa.

Na verdade, o Miguel foi o primeiro proprietário da mercearia fundada em 1958. Agora, Teresa e Nuno recuperaram o velho espaço e transformaram-no numa mercearia pequena e cheia de charme que também tem umas mesas para quem quer comer qualquer coisa leve: três na sala minúscula e mais três na esplanada microscópica. Mas é precisamente o facto de aqui tudo ser praticamente em miniatura que transforma a Mercearia do Miguel num sítio encantador e carregado de charme onde se pode petiscar alguns pratos simples feitos com o que está à venda: saladas, tostas, bruschettas, queijos, presuntos, enchidos ou uns deliciosos bolos caseiros que podiam perfeitamente ter sido feitos pela minha saudosa tia Zulmira.

 

o roteiro do porto que não aparece nos guias turísticos

18808436_1RECU.jpeg

Não vou aqui falar da maravilhosa Ribeira, das imponentes caves do vinho do Porto em Gaia, dos típicos rabelos, da inevitável torre dos Clérigos, da lindíssima livraria Lello, do incontornável Palácio da Bolsa, do fantástico Museu de Serralves, da surpreendente Casa da Música ou do mítico Café Majestic. Tudo isto vale a pena mas estes locais encontra em todos os roteiros. Vou falar-lhe de sítios diferentes, alternativos e, claro, trendy. Aqui fica a minha sugestão para um fim de semana fora dos roteiros turísticos no Porto:

 

novidade! novidade! abriu uma nova mercearia biológica gourmet no centro de lisboa

12118976_1703819516506525_1883010449552173237_n.jp

Estou há 24 horas com um queixo à Cavaco Silva. Não por causa da situação política do país, mas por causa da situação biológica de Lisboa. E, quando falo de situação biológica, falo do Biomercado, o novíssimo supermercado que abriu no início deste mês, na Avenida Duque d'Ávila. Além de ter uma imagem muito mais cuidada do que o Brio – decoração sóbria e elegante, com enormes áreas de ardósia e informações escritas por cima –, tem outras vantagens.

 

 

um restaurante perfeito para o verão: comida leve, saudável e biológica na mercearia do chiado

11151045_768029719962683_2228033186753487822_n.jpg

Preciso da sua ajuda para tentar perceber a última conversa profunda que tive com a minha querida Mulher Mistério. Foi sobre comida, claro, e ocorreu no último sábado – de 1998. Não, estou a exagerar, foi há umas semanas. A minha prezada Ela chegou a casa e, com um ar grave, anunciou:

– Descobri o restaurante ideal para ti.

– Qual?

– A Mercearia, no Chiado.

– E será que posso saber porque é que é o restaurante ideal para mim?

– Porque tem produtos como cogumelos reishi, proteína de cânhamo ou açúcar de coco...

– E porque é que isso é ideal para mim?

– Porque são alimentos que aumentam a longevidade!

– Não estou a perceber...

– Não te sentes velho?

– Não.

– Mas nós sentimos-te. Se calhar um cogumelozinho reishi ajudava...

Na verdade, acho que já não preciso da sua ajuda para perceber esta conversa – penso que é suficientemente clara. A verdade é que, qual velho precoce, lá fui a correr até à Mercearia, o fantástico restaurante de comida saudável do Chiado, em Lisboa. E não me arrependo: já me sinto 11 anos e quatro meses mais novo do que a minha querida Mulher Mistério, o que nem está muito longe da realidade.

 

 

socorro! a pimenta rosa abriu no cais do sodré e prepara-se para acabar de vez com a minha dieta

CAIS_PimentaRosa-1.jpg

Este é daqueles típicos sítios em que uma pessoa entra e apetece comprar tudo. Eu sei. Neste momento está Ele a sussurrar:

- Quando é que Ela entra numa loja e não lhe apetece comprar tudo?

Pois bem, mais um mito urbano, porque são raras as vezes em que me apetece comprar roupa, por exemplo, por uma razão muito simples: não aperta. Agora uma loja assim é totalmente diferente.

 

 

uma mercearia antiga em ponte de lima onde se come lindamente no meio de brinquedos e de anúncios da cérélac

quarto_acucar4 (1).jpg

Não há coisa que mais me enerve do que esta fatalidade do destino masculino: 99,9% das vezes em que eu escolho um restaurante desconhecido e Ela outro, Ela... digamos que... vou tentar dizer isto baixinho e rapidamente para não se perceber... (Ela... tem razão)

Ok, já disse. E o mesmo costuma acontecer quando eu peço um prato e Ela pede outro. Parece que há uma força do Universo sempre do lado das mulheres e contra os homens. E foi isso que aconteceu, mais uma vez, em Ponte de Lima.

Saídos de Caminha, à procura de um restaurante para almoçar, acabámos por ir até Ponte de Lima, a vila mais antiga de Portugal e seguramente uma das mais bonitas da Europa. À chegada, eu sugeri um restaurante ao pé do rio, Ela escolheu uma mercearia.