Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

casal mistério

Ele cozinha, ela viaja. Quando estão fora, testam e avaliam restaurantes, bares e hotéis. Quando se juntam em casa, escrevem sobre o que viram: o bom, o mau e o péssimo.

casal mistério

Ele cozinha, ela viaja. Quando estão fora, testam e avaliam restaurantes, bares e hotéis. Quando se juntam em casa, escrevem sobre o que viram: o bom, o mau e o péssimo.

mez cais ou mez caos? desde que vi as panelas a serem lavadas no chão da cozinha já não sei bem

Devo confessar que foi das experiências mais traumáticas da minha desinteressante vida mistério. Arrastados pelo entusiasmado conselho de uns amigos nossos, resolvemos ir jantar ao Mez Cais, no LX Factory, em Lisboa.

– A comida é óptima! E o espaço é incrível! Até tem um ringue de boxe no meio da sala.

Não é que eu seja um grande fã do Mike Tyson, mas confesso que a ideia do ringue me entusiasmou. E por isso peguei no telefone e marquei uma mesa para jantar às 22h30, no segundo turno da noite.

Como a minha querida Mulher Mistério já está naquela fase da vida em que, se sair de casa depois da 21h, adormece no sofá, resolvemos ir beber um copo antes, à fabulosa esplanada do Rio Maravilha, para ver se a conseguia manter acordada.

21167475_1614226978629292_4890002286726400040_o.jp

O serviço

E foi assim que chegámos pontualmente, às 22h30, para encontrarmos a mesa pronta e direita à nossa espera. E mergulhada numa eléctrica azáfama de barulho, música alta e empregados a correrem de um lado para o outro. Fomos encaminhados para a mesa por uma empregada simpática. E foi aí que começou o nosso calvário.

 

 

chama-se el clandestino e é um dos mais surpreendentes restaurantes de lisboa (então os churros com doce de leite...)

12341289_199594640379795_1289898479787047000_n.jpg

Há restaurantes para onde convém levar sempre uma camisolinha às costas por causa do frio; outros onde não se pode entrar sem um leque por causa do calor. No El Clandestino, não se esqueça de levar o megafone. Isto se quiser conviver verbalmente com os seus companheiros de mesa sem mal-entendidos. Entre música, gritos e gargalhadas das mesas à volta, fica difícil proferir qualquer palavra sem acabar a noite a falar como o Marlon Brando, no Padrinho.

Desde que abriu, em Novembro de 2015, que o El Clandestino se tornou um dos restaurantes mais procurados do Bairro Alto, em Lisboa. E isso tem consequências – o barulho e a confusão – mas também tem causas. E é para falar delas que estamos aqui hoje.

 

burritos de sushi: a nova moda nos estados unidos vai ser a nossa refeição preferida este verão

final.jpg

Cá em casa há dois dias verdadeiramente importantes por ano: o dia de Natal e o primeiro dia de Verão. No Dia de Natal, come-se perú; no primeiro dia de Verão, come-se um prato surpreendente – e que se possa levar para a praia. E, este ano, a tendência do Verão vai ser o burrito de sushi. A moda está a transformar-se numa verdadeira epidemia nos Estados Unidos. No fundo, trata-se de um temaki cilíndrico, muito maior e grosso do que o sushi, cortado e compacto nas pontas, e enrolado num wrap de burrito.

Depois há variações: pode enrolar numa alga em vez de enrolar num wrap ou pode enrolar numa alga e depois numa folha de crepe de arroz daquelas muito fininhas, quase transparentes (consegue encontrar facilmente em qualquer supermercado asiático). No recheio, valem todas as combinações de ingredientes japoneses e mexicanos. E o melhor de tudo é que é fácil de fazer e perfeito para levar para a praia. O site Huffington Post ensina a fazer o burrito de sushi em apenas cinco passos.