Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

casal mistério

Ele cozinha, ela viaja. Quando estão fora, testam e avaliam restaurantes, bares e hotéis. Quando se juntam em casa, escrevem sobre o que viram: o bom, o mau e o péssimo.

casal mistério

Ele cozinha, ela viaja. Quando estão fora, testam e avaliam restaurantes, bares e hotéis. Quando se juntam em casa, escrevem sobre o que viram: o bom, o mau e o péssimo.

quais as comidas que estavam na moda em 1986

transferir.jpeg

Ontem, senti-me o Michael J. Fox a entrar no meu DeLorean a caminho de 1986. Ao meu lado, com o seu cabelo habitualmente desgrenhado, estava a minha querida e estimada Mulher Mistério em versão Dr. Emmett Brown (sim, estou a falar do cientista maluco do filme). Tudo isto porque passámos a noite a ver a nova maravilhosa série da RTP, da autoria do Nuno Markl (nada a ver com a Meghan Markle do Príncipe Harry).

A série é absolutamente imperdível para qualquer pessoa que tenha crescido naquela época, rodeada de camisolas de losângos, bicicletas Vilar, Barbies e Kalkitos. E para toda a gente que passou as tardes a fingir que estudava enquanto via o Tom Sawyer na televisão, que aprendeu a assobiar ao som do Verão Azul ou que teve verdadeiros ataques cardíacos cada vez que saía a Bota Botilde.

Mas mais do que as brincadeiras na rua e as famílias divididas pela campanha presidencial de 1986 (sim, essa eleição também dividiu esta família), a década de 80 foi aquela em que toda a nossa geração começou a perceber o encanto da comida. Não por causa de um qualquer carpaccio ou de uma salada de rúcula (porque coisas dessas não havia no nosso tempo), mas graças a verdadeiras revoluções gastronómicas como o Tulicreme, o gelado do Dedo, da Olá, ou a inesquecível embalagem de Capri-Sonne.

geladoodedoolaanos80enciclopediacromos1.png

E foi por isso mesmo que hoje decidi aqui relembrar o que era a alimentação de uma criança de 12 anos nos anos 80.

 

'bora ajudar o nuno markl a fazer um filme

Ao fim de três meses online, aconteceu-nos um fenómeno estranhíssimo. Certo dia, numa calma manhã de sol, abateu-se sobre nós uma súbita consciência social.

- Precisamos de fazer alguma coisa para melhorar o Mundo, dissemos os dois em coro como se o espírito da miúda do "Exorcista" tivesse acabado de descer sobre esta casa.

Depois de uma tarde de intensa reflexão chegámos a dois caminhos para transformar radicalmente a face do planeta. Primeira hipótese, emigrarmos para a ilha de Kaffeklubben, na Gronelândia, e fundarmos o culto do Casal Mistério, que se alimentaria apenas de gelo e sol. Segunda hipótese, apoiarmos a produção do filme "Por Ela", do Nuno Markl.

Não é que eu não ache a vida em Kaffeklubben muitíssimo divertida, mas Ela optou pelo filme. (Acha que o título pode ser dedicado a Ela, o que é que se há-de fazer...)

E foi assim que nas últimas semanas, montámos uma complexa teia financeira, com vários intermediários que só conhecem a identidade da personagem que os contactou, por onde circulou o dinheiro, até chegar a uma conta bancária de alguém que não sabe quem somos e que fez a transferência ontem. O resultado foi uma generosa doação de 0,03% do orçamento do filme, acto tão nobre que até daria direito a receber em troca uma caneca a dizer "Sou produtor do POR ELA". No entanto, como para nós seria tão complexo e arriscado remontar a teia para receber a caneca, abdicámos do presente.

Mas está feito. Para Nuno Markl conseguir produzir o filme que escreveu e que será interpretado por César Mourão, Ana Bacalhau e Tónan Quito, precisa de conseguir juntar 100 mil euros até às 19h do próximo dia 18 de Abril. Se não, o projecto vai para o lixo. Os interessados podem doar a quantia que quiserem, a partir de €1. E têm várias recompensas: a partir de €1, o seu nome aparece na lista de produtores do filme, a partir de €15 recebe um cartaz, €30 uma caneca, €40 uma T-shirt, €100 um poster autografado, €1000 pode participar na rodagem, €1500 um jantar com Nuno Markl, €2000 um Cabaz Senhor Produtor, e se doar €5000 aparecerá como produtor executivo. Mas, acima de tudo, o importante é contribuir para que se produza um filme espectacular, escrito por um dos mais geniais humoristas portugueses e que está a tentar safar-se sozinho.

Até ao momento em que estava a escrever este texto, Markl tinha conseguido angariar €11.062. Faltam €88.938. De que é que está à espera? Clique aqui e cumpra a sua missão social.

 

O teaser do filme
A participação de Ricardo Araújo Pereira
O sacrifício que Nuno Markl fez quando conseguiu chegar aos 8 mil euros

 

Por um mundo com uma cultura Markliana, onde quer que ela esteja,

Ele