Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

casal mistério

Ele cozinha, ela viaja. Quando estão fora, testam e avaliam restaurantes, bares e hotéis. Quando se juntam em casa, escrevem sobre o que viram: o bom, o mau e o péssimo.

casal mistério

Ele cozinha, ela viaja. Quando estão fora, testam e avaliam restaurantes, bares e hotéis. Quando se juntam em casa, escrevem sobre o que viram: o bom, o mau e o péssimo.

quiche de queijo e espinafres para fazer em 5 minutos numa caneca no micro-ondas

O meu querido Marido Mistério gosta de embirrar com coisas que eu adoro. Deve ser da idade e dos anos de convivência. Eu sou uma santa e não embirro com absolutamente nada (nem mesmo quando não arruma a roupa dele e está duas semanas para trocar uma lâmpada), já ele embirra com três coisas que eu adorava em criança e que hoje em dia raramente como, porque o “menino” não gosta. Exemplos: empadão (quem não gosta de empadão, meu Deus? A minha querida mãezinha empaturrava-nos de empadão no mínimo duas vezes por semana), ervilhas (amo ervilhas, mas o pobre do meu querido Marido Mistério parece que tem um trauma de infância porque a minha dileta sogra espetava-lhe com os ovos escalfados com ervilhas todos os santos domingos ao jantar) e, por último, embirra com quiches! Diz que são desinteressantes… Às vezes, desconfio que o homem não tem paladar (ou então só tem paladar para os pratos Michelin, é fino!).

Como eu adoro quiches, vou desafiar o meu querido Marido Mistério e vou fazer uma só para mim! Esta receita do blog Bowl of Delicious é ideal, porque demora 5 minutos a fazer. Só não sei se faça para o pequeno-almoço, para o almoço ou para o jantar…mas isso decido depois.

Vou precisar de espinafres frescos, um ovo, leite, queijo cheddar, bacon cozinhado picado (opcional), sal e pimenta. Se quiser saber as quantidades certas de cada ingrediente, para 1 pessoa, espreite aqui a receita original.

5-Minute-Spinach-and-Cheddar-Microwave-Quiche-in-a

 

 

quiche de queijo sem farinha, uma receita deliciosa e facílima de fazer

Parece uma contradição mas olhe que não! Há lá melhor ideia do que fazer uma quiche sem ter a maçada e a trabalheira de fazer a base? É todo um novo conceito que abre um leque de possibilidades. A receita é do New York Times e vai ser o meu almoço de hoje. Só preciso de uma chávena com uma mistura de metade leite e metade natas aquecida, ovos, queijos Emmenthal, Gruyère e Cantal ralados, Parmesão ralado, sal e pimenta caiena, e manteiga.

Se quiser saber as quantidades certas de cada ingrediente espreite aqui a receita original.

crustless-quiche-master675.jpg

 

 

quiche de queijo e salsicha sem glúten nem farinhas com apenas 140 calorias (yes I can!)

Quem é amiguinha das pessoas que sofrem, como eu, sempre em dieta? Quem é? Esta incrível receita do blog Sally's Baking Addiction é uma lufada de ar fresco na nossa vida de sacrifício por vezes inglório. O sabor é o mesmo de uma quiche normal só que, como tem menos calorias e não tem glúten, está praticamente ao nível de um prato de fruta de tão saudável que é, só que muito melhor.

E como é que a autora da receita chegou a este tentador número de calorias? (Deve estar a questionar-se com certeza!) Simples: toda a quiche tem 855 calorias. Dividindo por seis fatias (enormes diga-se a verdade), dá a módica quantia de 142,5 calorias. E nesta fotografia, a quiche foi dividida em 8 fatias, logo, em 106,8 calorias por porção. Que maravilha! Aqui está o jantar ideal enquanto vê o jogo de Portugal logo à noite sem remorsos nem culpas! Ainda por cima só suja uma frigideira.

image.jpeg

 

 

mini quiches de espinafres e alcachofras, a química perfeita para o seu almoço

Quem se lembra da química que havia entre o Patrick Swayze e a Jennifer Grey em “Dirty Dancing”? Ou entre o Patrick Dempsey e a Ellen Pompeo na “Anatomia de Grey”? Ou melhor ainda, entre Kerry Washington e Tony Goldwyn em “Scandal”? OK, vou parar por aqui, juro que não vou falar da Ingrid Bergman e do Humphrey Bogart em “Casablanca”. É mais ou menos a mesma química que existe entre o espinafre e a alcachofra. Não há nada a fazer. Foram feitos um para o outro. E, para mim, estas mini quiches de espinafres e alcachofras, do fantástico blog Gimme Some Oven, foram amor à primeira vista. São fáceis, rápidas de fazer (demora no máximo 30 minutos) e deliciosas. E pode congelar as que sobrarem para futuros pequenos-almoços para aqueles dias em que está cheio de pressa.

Easy-Spinach-Artichoke-Quiche-Cups-2.jpg

 

 

um jantar rápido para comer sozinho/a à frente da televisão

Com uma família numerosa, há muito tempo que não sei o que é estar sozinha à noite em casa, esparramada no sofá a ver uma maratona de séries. Saudades desses tempos. Não me queixo. Tenho uma vida fantástica, mas, às vezes, sonho com uma noite em que o comando da televisão é meu. E descobri a receita ideal para me acompanhar nessa noite de sonho: quiche numa caneca feita no microondas (este é o momento em que o meu querido Chef da Casa e Marido Mistério entra em choque… um prato feito no microondas????? Numa caneca? Sim, qual é o problema?) Confiem em mim porque, primeiro, sou muito prática e, segundo, adoro comer. Por isso, aqui fica a receita.

Ingredientes (para uma pessoa, claro)

  • 1 ovo
  • 1 colher e meia de sopa de leite
  • Sal
  • Pimenta preta
  • ¼ de bagel ou ¼ de uma baguette
  • 2 colheres de chá de queijo creme
  • ½ fatia de presunto ou fiambre
  • Folhas frescas de tomilho ou cebolinho fresco
  • Mostarda Dijon

 

Bata o ovo e o leite com um garfo na caneca. Acrescente sal e pimenta para dar sabor. Desfaça o bagel ou a baguette em pequenos pedaços (do tamanho de uma moeda de dois cêntimos). Mexa bem. Junte o queijo creme e misture tudo novamente. Corte o presunto ou o fiambre em pedaços muito pequenos. Acrescente à mistura. Junte também o tomilho. Leve ao micro-ondas, na máxima potência, durante 1 minuto e dez segundos. Finalize com um bocadinho de mostarda Dijon e uma ou duas folhas de tomilho ou cebolinho. E já está! Fácil, não é? Até para mim! E o autor da receita garante que são apenas 200 calorias! E se ele diz, quem sou eu para duvidar?

É ou não o prato perfeito para quem está sozinho em casa em frente à televisão?

 

Boa semana,

Ela

 

receita e foto: Bill Hogan/Chicago Tribune/MCT

o quiosque do banana café: um almoço de férias durante o trabalho

Ainda não estamos de férias, não é? Nós estaremos em breve. Mas, por enquanto, tenho de me contentar com uma simulação permanente: cada oportunidade que tenho ao longo dos meus dias de escritório, ar condicionado e cabeçadas no computador, aproveito para transformar num pseudo-momento-de-férias. E as minhas horas de almoço são sempre momentos desses: não há empregados de laço a servir, não há mesas com toalha para sentar, não há música clássica de fundo para ouvir.

Ao almoço, quero sentir-me como se estivesse de fato-de-banho e de havaianas nos pés. Quero sentir-me na praia ainda com o corpo cheio de sal e o cabelo tão despenteado como o Vasco Palmeirim. Quero um almoço de Verão – e isso, graças a Deus e à nova geração de empresários da restauração, é possível em Lisboa. Nem sequer precisa de três horas de almoço à antiga para ir até às Docas ou às praias da linha. Basta ter 45 minutos de almoço para ir até à Avenida da Liberdade.

O ambiente 

É uma das poucas vantagens de não estar o calor de Verão que é costume nesta altura do ano: ainda é agradável sentar-se numa esplanada, mesmo vestido de fato, gravata e um colarinho a esganar-lhe o pescoço. E nisso os quiosques da avenida da Liberdade são imbatíveis: estão no centro da cidade e até têm árvores e verde à volta. As cadeiras são básicas, as mesas são banais mas o sítio é simpático e despretensioso.

 

O serviço 

Aqui vai buscar a sua comida ao quiosque. Mas, se for preciso preparar alguma coisa que demore mais, eles entregam-lhe os pratos na mesa. Por isso, não há muito para avaliar. O contacto com os empregados é mínimo e o serviço também não é muito elaborado. Cumpre o que tem de cumprir para um quiosque no centro de Lisboa. 

A ementa 

A limonada

Saladas, tostas, quiches e sumos: é um restaurante de Verão que procura e é um restaurante de Verão que tem. Eu escolhi uma maravilhosa limonada sem açúcar, em homenagem à minha querida Mulher Mistério Sempre em Dieta. E, surpresa, não precisei de acrescentar nada – nem sequer adoçante. Apesar de não ser doce, a limonada também não é demasiado ácida. Além do sumo de limão e de um pouco de água, leva hortelã, o que a torna especial e surpreendente. Vale mesmo a pena experimentar e arriscar não juntar açúcar.

As saladas

Para acompanhar, pedi uma salada de maçã, nozes e queijo feta. Por cima, optei por um molho vinagrete que mais parece um molho de iogurte. A conjugação do doce da maçã com o salgado do queijo feta joga muitíssimo bem. E no molho vinagrete tem uma mistura semelhante entre o ácido do vinagre e a suavidade do creme. As nozes são um detalhe que completa a salada.

As quiches

E, como estava com fome, pedi uma quiche pequena de queijo fresco e espinafres. Vem com uma massa meio folhada e ainda morna. É óptima para comer com a salada. Se preferir, pode optar por uma empada – mas isso não experimentei.

Cheguei ao fim satisfeito e até dispensei a sobremesa. Não fiquei com fome. Agora é continuar a contagem descrescente até às férias.

 

O bom 

A quiche e a salada

O mau 

As cadeiras e as mesas

O óptimo 

A limonada com hortelã

 

Um bom almoço para si onde quer que a esplanada mais próxima esteja,

Ele