Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

casal mistério

Ele cozinha, ela viaja. Quando estão fora, testam e avaliam restaurantes, bares e hotéis. Quando se juntam em casa, escrevem sobre o que viram: o bom, o mau e o péssimo.

casal mistério

Ele cozinha, ela viaja. Quando estão fora, testam e avaliam restaurantes, bares e hotéis. Quando se juntam em casa, escrevem sobre o que viram: o bom, o mau e o péssimo.

os 11 restaurantes com a melhor vista de lisboa

Lisboa está definitivamente na moda e ainda bem. Não há turista que não se encante com a nossa gastronomia, que não se renda à luz da capital e que não se deixe deslumbrar pelos recantos, pelas ruas, pelos bairros e pelas colinas de Lisboa. E não são só os turistas, eu cada vez gosto mais da minha cidade. Por isso, foi com um enorme orgulho que descobri, no prestigiado blog de viagens britânico hand luggage only, esta lista dos restaurantes com as melhores vistas de Lisboa. Já fui a 6 deles. Mas agora temos de ir a todos. Que grande maçada.

 

1. Panorama, Sheraton Lisboa Hotel & Spa

panorama-restaurant-lisbon-s.jpg

Situado no topo do Sheraton, mesmo no coração de Lisboa, o Panorama tem uma das vistas mais deslumbrantes da capital. E enquanto se perde a olhar para a paisagem, pode deliciar-se com pratos portugueses e internacionais hiper requintados, ou não estivesse num dos melhores hotéis da cidade.

 

 

salada de peito de pato fumado com salmão e palitos de queijo fresco

 

Está-se mesmo a ver: fim-de-semanazinho com grandes jantaradas fora, almoços até às tantas, sobremesas coladas à sopa da refeição seguinte... basicamente, está asfixiado em comida, não é? Pelo menos, aqui em casa há quem esteja nesse estado lamentável. E foi por isso que hoje fui obrigado a preparar uma refeição light para desintoxicar dos últimos dias. A solução? Uma Salada de Inverno. Sim, é possível juntar as duas palavras no mesmo prato. 

Ao abrir o frigorífico, encontrei um peito de pato fumado que tinha sobrado da passagem de ano (não, não se preocupe que ainda faltavam quatro dias para acabar o prazo de validade). Preparei umas folhas de rúcula, de alface e de agrião (vão vale a pena voltar a dizer que são biológicas, de uma daquelas empresas de cabazes que entregam em casa, pois não?) e juntei uns tomates cherry cortados em quatro. Equanto os verdes estavam a secar, cortei uma cebola: metade às fatias finas para a salada, a outra metade picada para uma panela com um fio de azeite, onde cozinhei ligeiramente uma posta de salmão congelado e umas folhas de coentros.

Depois de o peixe estar pronto - dourado por fora e rosado por dentro - dividi-o às lascas (não é o mesmo que cortá-lo aos bocados) e deixei arrefecer. Enquanto isso, o peito de pato fumado estava ao ar livre a libertar os cheiros da embalagem. Juntei, os verdes, o tomate, o peito de pato, o salmão, o azeite e a cebola que o cozinhou e ainda mais uma maçã laminada e um queijo fresco grande aos palitos. Tudo misturado com mais um pouco de azeite, vinagre balsâmico, sal e pimenta. 

 

E para acompanhar? Bom, não pode ser tudo dieta, pois não? Por acaso estava no frigorífico uma garrafa de espumante Caves da Montanha Grande Reserva bruto de 2005. É mal empregado para acompanhar uma salada? Como dizia o Álvaro Cunhal, olhe que não, olhe que não...

 

 

Um abraço e uma boa semana para si, onde quer que esteja,

Ele