Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

casal mistério

Ele cozinha, ela viaja. Quando estão fora, testam e avaliam restaurantes, bares e hotéis. Quando se juntam em casa, escrevem sobre o que viram: o bom, o mau e o péssimo.

casal mistério

Ele cozinha, ela viaja. Quando estão fora, testam e avaliam restaurantes, bares e hotéis. Quando se juntam em casa, escrevem sobre o que viram: o bom, o mau e o péssimo.

conheça os 5 novos restaurantes de josé avillez no porto

13962871_10154023983613439_5446104260888201262_o.j

É uma verdadeira revolução na cidade. O grupo de restaurantes mais emblemático do Porto, dono do mítico Cafeína, foi vendido ao grupo do chef José Avillez. A notícia foi avançada hoje de manhã pelo Jornal de Negócios e significa que o grupo do chef do Belcanto e do Mini Bar acabou de ganhar mais cinco restaurantes.

Segundo a notícia, Avillez vai manter todos os restaurantes em funcionamento, tal como estão. O actual dono do grupo Cafeína, Vasco Mourão, vai continuar como sócio e gestor do negócio.

Avillez tem actualmente, em parceria com a família Arié, 16 restaurantes em Portugal, a maioria em Lisboa. No Porto, o grupo Avillez tem o Cantinho e vai abrir este ano o Mini Bar.

Com este negócio, entram para o grupo do chef alguns dos restaurantes mais conhecidos do Porto. Veja aqui quais são.

 

 

o que os chefs nunca pedem nos restaurantes

59f2273183bef036008b457e-960-640.jpg

É um verdadeiro serviço público à nação. Um autêntico guia para levar debaixo do braço cada vez que vai jantar fora. O site Insider resolveu perguntar a alguns chefs profissionais o que é que nunca comem cada vez que vão jantar fora a outros restaurantes. Basicamente, estamos a falar da lista negra da restauração internacional: aquilo que mais assusta a quem trabalha todos os dias na cozinha.

 

roteiro para 5 dias inesquecíveis em nova iorque

New-York-1.jpg

Sim, cometemos essa loucura e levámos a Família Mistério em peso a Nova Iorque. Escusado será dizer que os nossos filhos adoraram e nós voltámos na bancarrota, mas valeu mesmo a pena. Não há melhor coisa no mundo do que viajar com os miúdos. Eles ainda não perderam aquele olhar de fascínio enquanto observam tudo em redor. E a felicidade cada vez que passávamos por alguma rua que reconheciam das séries que devoram era quase comparável ao sorriso que esboçavam cada vez que parávamos num Starbucks para desfrutarem de meia hora de Wi-Fi.